Páginas

sábado, 16 de outubro de 2010

Arquitetura do amor


Arquitetura do amor



São estes olhos
 Que me fascinam.
   Do beijo na boca que me faz errante
Em sonhos livres de amor sem fim

Por que ciúmes se os meus são teus?

Como viver sem este amor alucinado
 fervente sangue apressado
Dias ardentes com momentos de caricias
  Você era minha parte delicia

Por que se afasta se lhe desejo tanto?

Nunca mais seus olhos nos meus
Nunca mais noites sem fim
Nunca mais o corpo na febre louca
Nunca mais a maciez nas mãos

Por que viver assim nesta distancia?

Ver-te e não ter-te
suplicio sem fim
No desejo apaixonado do abraço
Minhas mãos se arvoram nervosas
 Corpo implora regaço.

Por que não vem logo me amar?



Toninhobira
03/10/2010

8 comentários:

  1. Toninhobira
    Como arquitetaste bem esses seus versos, alicerçados no amor!
    Bravo!
    Lindo demais...
    Grande abraço, amigo

    ResponderExcluir
  2. É essa ansia doída e alucinante é que torna o poeta muito mais brilhante em explanar seus sentimentos.

    Mesmo que esse clamor se torne em gritos, gritos que se tornam em belo poema.
    É como o amor que abrigo em minha vida
    É como o amor, que um dia me entreguei
    Hoje, volto a gritar, para não esquecer!
    Pois na distancia, que um dia, um amor alimentei.

    Um abraço, tudo de bom.

    ResponderExcluir
  3. Uma parte do ser quer o céu
    outra parte precisa do chão
    As duas partes precisam dos delírios freementes...
    Em um lugar distante, outro ser na mesma situação
    Sonha com as delícias de um amor,
    Quimeras de felicidade dos intensos desejos
    Então existe o instante de encontro d'almas
    E nesse momento se fazem completos
    Eternizando os sublimes instantes de paixão...

    Poeta é assim que senti teu poema... Senti o teu querer tão real e belo
    que visualizei cenas estremecidas pela emoção... Ah! O Amor...
    Aplausos por mais esse maravilhoso e intenso sentir!!!
    Carinhos meus a ti... Bjsss

    Linda musica...!

    ResponderExcluir
  4. Um belo hino ao amor,ao desejo de criar o sonho aveludado e voar com as borboletas.

    Te felicito

    ResponderExcluir
  5. que inspirada essa poesia meu amigo, como disse o poeta, o amor é arte do encontro, embora haja tanto desencontro nesse mundo. bjs

    ResponderExcluir
  6. Bom dia

    Convido-o para compartilhar da Serie a Criança que eu fui, na qual Caca é o relator da sua infância.

    http://pensandoemfamilia.com.br/blog

    ResponderExcluir
  7. Oi TONINHO, COMO SEMPRE CONTINUAS NAS MARAVILHAS QUE SÃO AS TUAS MENSAGENS DE AMOR ATRAVÉS DAS TUAS POESIAS. ENQUANTO AO MEU NETO DEPOIS DE VÁRIOS EXAMES, SEXTA FEIRA SAÍRA O DIAGNÓSTICO O DE TUMOR NO CÉREBRO ESTÁ DESCARTADO, ELE ESTÁ MELHOR VOLTOU A FACULDADE E AO EMPREGO. GRATO PELO INTERESSE. UM ABRAÇO CARINHOSO, CELINA.

    ResponderExcluir
  8. Linto poeta as tuas palavras leva-nos a meditar a beleza e a contemplação das coisas maravilhosas da vida.Abraços de Luz.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.