Páginas

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Sem você.





Cala minha voz nesta ausência
Que se faz de você
Deixa minha’lma sentida
Perdida nos carinhos que muitas vezes
de suas mãos sentiu e adormeceu.

Na boca o doce gosto dos beijos
Perdido mel depois que você se foi
Deixando apenas o medo
Que alimenta de desejos
sua presença nas noites aflitas.

Ah, se não fosse esta ausência sofrida
Que incendeia vã espera de você,
Ter os carinhos e delicioso perfume
De sua fonte do prazer

Saudade de fruta doce desejada proibida
que mordida deixa doce aroma,
Como a madeira ao machado
Foi-se felicidade
  no acre da solidão



imagem Google

Toninhobira
30/09/2010

4 comentários:

  1. Amigo, oi amigo lindo do meu coração! Voltei!!!rsrs... Nossa!!! Que felicidade em estar aqui com você, te lendo, e absorvendo esses magníficos e emocionantes versos... Emoção... Aqui só emoção... Amigo, que saudade de você!!! Carinhos... Bjsss

    ResponderExcluir
  2. Olá, amigo!
    Seu poema é doce, sensível... verdades vindas do fundo da alma!...
    Bom fim de semana!
    Beijinhos.
    Itabira que amanhã completa mais uma primavera...
    Minas.

    ResponderExcluir
  3. A saudade doi mas tem seus momentos de doçura atraves da beleza que lhe é dada pela palavra. Que lindo, meu amigo! Abraços. paz e bem.

    ResponderExcluir
  4. Oi mineirinho,

    Linda poesia, cheia de saudades.

    Abraços

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.