Páginas

domingo, 23 de janeiro de 2011

Universo da saudade.










Imagem Google




No universo desta saudade
Que tanto me assedia e tortura
Vivo tecendo as teias, que me levam às alturas
Mas logo se rompem e me deixam assim

No universo desta saudade
Reinvento o medo e o segredo
De te amar deste modo indefeso
Sem as armas que prendem no passado

No universo desta saudade
Que sempre me conforta
Trazendo lembranças vivas
Da vida que julgava já morta.

No universo desta saudade
Que o meu corpo incendeia
Há um corpo sereno cheio de veneno
Que acelera este sangue em minha veia

É no universo imenso desta saudade
Que me faz perdido de mim
Debruçado nesta procura infinita
Na definição que explique a solidão.


Toninho
28/11/2010



17 comentários:

  1. Ah! amigo Toninho
    Sua saudades se compara com os passaros
    As asas são segurança
    Chegam onde tu quer
    Paira onde encontra o sincero amor...
    Beijos carinhoso
    Preciosa Maria

    ResponderExcluir
  2. Mais uma vez o amigo se supera.
    Tuas palavras trazem encantamento, beleza e paixão.

    No universo desta saudade
    Que o meu corpo incendeia
    Há um corpo sereno cheio de veneno
    Que acelera este sangue em minha veia

    Venho aqui numa hora abençoada, pois a noite chega e vou embalado em poemas dos melhores de ti, que é esse poeta maravilhoso.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Fascinante.
    Saudades inspira lindos poemas.

    ResponderExcluir
  4. Divino seu poema querido...a sensibilidade de sua alma fala ao nosso coração...
    Ah como doi uma saudade...
    Tenha uma bela semana amigo...beijinhos
    Valéria

    ResponderExcluir
  5. Na definição que explica uma saudade, vive um coração, só e triste que sofre na solidão.
    Beijinhos de luz e muita paz.

    ResponderExcluir
  6. Oi Toninho,já que eu não tenho o dom de fazer poesias,vai de Olegário Mariano,um poeta Pernambucano,conhecido como o "Poeta das Cigarras" e por coincidencia o nome do edificio que moro e sou sua fã.Abraço carinhoso Celina

    O Conselho das Árvores (Olegário Mariano)

    Sofro, luz dos meus olhos, quando dizes
    Que a vida não te alenta nem conforta.
    Olha o exemplo das árvores felizes
    Dentro da solidão da noite morta.
    Que lhes importa a dor, que lhes importa
    O drama que há no fundo das raízes?
    Não sentem quando o vento os ramos corta
    E as folhas leva em várias diretrizes?
    Que lhes importa a maldição do outono
    E os dedos envolventes da garoa,
    Se dão sombra às taperas no abandono?!...
    Levanta os braços para o firmamento
    E canta a vida porque a vida é boa
    Mesmo esmagada pelo sofrimento.

    ResponderExcluir
  7. Se do universo vem a saudade que aprisiona, vem do coração do poeta, a libertação em versos . Que coisa, linda, meu amigo! Abraços. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  8. Como ficou bonito isso aqui! - Adorei! - Parabéns, meu amigo! - Abração

    ResponderExcluir
  9. Seus poemas sao lindos.Gostei muit!!!
















    Seus peomas sao mlindos e sensiveis.Gostei muito!!!

    ResponderExcluir
  10. Nossa! Que lindo!!! Amei.


    Muito obrigada por seus comentários. Adoro suas visitas.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Oi, amigo!
    Saudades inspiram suspiros... de sua poesia!...
    Beijinhos.
    Minas.♫°º
    °º♫° ·.
    .•♥•

    ResponderExcluir
  12. Olá, amigo Toninho`.
    À espera de dias melhores, vigio o horizonte.
    Estou voltando aos poucos e agradecendo suas palavras de incentivo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. É, Toninho! A solidão é dura... então escrevamos nossos versos falando de saudade de bem-querer... de vida. A poesia é uma maravilha...e teus versos emocionam. O meu bom dia com carinho.

    ResponderExcluir
  14. Obrigada Toninho.Ter esperança é o que ainda vale a pena.Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. oi
    tem selinho para ti no blog:
    http://amorimortall.blogspot.com/2011/01/selinho-amor-imortall.html
    me segue por lá também
    beijos

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.