Páginas

sábado, 23 de abril de 2011

Salve São Jorge!







Hoje é o dia de São Jorge

Nascido na Capadócia de paisagens lunar, região da Turquia, assim diz a lenda que era militar e guerreiro, com proeza de salvador de uma bela princesa, das garras de um dragão.





 


Quando criança, lá naquele interior cantado aqui, em versos e prosa, lá onde a lua tem sua plenitude nas noites frias e sem mulheres, acho que por insuficiência naquele tempo, de suas mulheres trancadas a sete chaves pelos pais, pois hoje me parece diferente, pois segundo dados das estatísticas, há um excedente delas pelas Minas Gerais. Mas naquele tempo nós meninos fomos levados a crer na imagem do Jorge dentro da Lua montado no seu cavalo espetando um dragão. Com olhos voltados para o céu em noite de lua, naquela cidade de pouca luz, a gente poderia jurar de pés juntos que realmente o via tão claramente, com a mente de quem não mente,sendo uma criança certamente.

E Jorge se fez presente por toda minha infância, até porque ostentava no peito sua imagem, amarrada num barbante derivado de um embrulho de pão comprado em Belo Horizonte, como marca registrada de quem chegava da capital. Penso que julgavam ser o pão de lá muito melhor que o nosso, pois todos traziam este enorme pão enrolado no famoso papel de pão, tendo como amarra o tal barbante, bem como fazia parte da esnobe viagem a compra daquelas maçãs de cheiro inigualável, sendo as vermelhas enroladas em papel roxo e as verdes em papel branco e para alguns mais afortunados, incluía-se ai, as uvas embaladas em pequenos caixotinhos de madeira. Hoje fico ate curioso, maçã vermelha nos lembra o amor, o roxo nos remonta ao tecido usado em caixões: morte. Mas que viagem é esta? 

Mas voltando a Jorge, o santo se tornou forte candidato a derrubar os status de todos os santos, que tinham suas guaridas normais e tranqüilas no Brasil. O guerreiro Jorge, foi tomando formas de vencedor e destemivel, logo apareceu sendo o defensor ferrenho do Jorge Bem, e para outros um mágico, que tinha o poder de fazer com que todas as armas da maldade, jamais tivessem sucessos no alvo, se por perto o Jorge estivesse, nem as os punhais, arma tão fatal no passado, que segundo causos de minha terra, os brigões e valentes os conservavam (oxidados) enfiados em Ananás, fruta da família do abacaxi. As correntes remanescentes oriundas das senzalas, não prenderiam corpo de nenhum negro escravo , quando por Jorge se evocava e assim lá nos frios e festivos porões dos engenhos/senzalas, Jorge logo se instalou na figura de Oxossi aos negros logo se incorporou e em aparelho se protagonizou. 

Jorge sentou praça no Brasil e se fez poderoso no Rio na tentativa de desbancar o também guerreiro São Sebastião, assim foi Jorge se ocupando de proteger a todos. Não deixando espaço para o azar. Como não tem nenhum bobo mais vivo um clube de São Paulo logo convocou o guerreiro e dele fez seu símbolo e protetor. Jorge passou a viver de ponte aérea, enfrentando toda serie de dificuldades com os constantes impedimentos do aeroporto da grande capital paulista. E não foram poucas vezes, que nas noites de chuva, se avistava um cavalo voando pela Serra da Mantiqueira em alguns finais de semana, sempre pousando na região do Parque São Jorge, para entrar em ação nas tardes de domingos.

Eu também que nada de bobo tenho, e como sempre o vigiei nas noites de luar, também, me agarrei a sua veste, e que nada de ruim possa me acontecer. Na chegada a Salvador com minha medalha no peito já enferrujada pelo tempo tratou logo de saber onde ficava seu quartel, para sempre mostrar minha fidelidade. Hoje Jorge é celebrado, por todos respeitado, olhando para Céu, rogo a ele, que proteções se disponibilizem na guarda de todos meus parentes e meus amigos.

Três vezes Salve São Jorge!!!

 Agô Bamba Oxossi !!! 

Publicado no Recanto das Letras
Toninhobira. 23/04/2010.

14 comentários:

  1. Linda homenagem ao S.Jorge.

    Meu marido é italiano , de Nerola, uma cidadezinha vizinha de Roma. Lá hoje é festa pois ele é o padroeiro da cidade.É festa todo dia! abração,chica e FELIZ Páscoa!

    ResponderExcluir
  2. E viva São Jorge Guerreiro!
    Bela homenagem em um lindo texto!
    Boa noite!
    Carla

    ResponderExcluir
  3. Sua narrativa me transportou ao meu tempo de infancia... Aqui não era diferente, nós também acreditávamos que São Jorge estava montado em um cavalo na Lua, pois eu mesma o vi várias vezes em noites de Luz cheia! Quiçá esse tempo voltasse com toda intensidade a encantar nossas crianças de hoje...

    Ficou belíssima sua cronica-homenagem!
    Abraços de Luz... Carinhos...
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi,

    Gostei muito da postagem...

    Abraços e até mais...

    Kleber

    ResponderExcluir
  5. Oi Toninho!

    Um post cheio de encanto e poesia... Linda história!

    Páscoa é viver em constante libertação, é crer na vida que vence a morte.Páscoa é renascimento, é recomeço, é uma nova chance para nos aproximarmos de Cristo Salvador...

    Um abraço carinhoso e que tenhas um domingo de muita paz!

    Deus seja contigo

    http://hajalluz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Meu amigo Toninho!
    Engraçado! Ontem dia 23, aqui também se comemórou o dia de São Jorge. Existe, perto de mim, uma aldeia que fez festa e feira anual. Como as tradições com este dois países irmão são tão próximas!

    Um abraço grande.

    ResponderExcluir
  7. Já me deparei com ele hoje cedinho ao ir à padaria, incorporado no meu vizinho vestido a caráter. Só faltou o cavalo.rsrs. Dei um Salve! E esta história do pão e das maçãs (Eram comprados na rodoviária de BH) Até há pouco tempo ainda tinha lá aquelas bengalas enormes e a indefectivel maçã.rsrs. Abraço grande. paz e bem.

    ResponderExcluir
  8. Salve São Jorge o Guerreiro e brigador.... À quem respeito e faço reverência!!! bjss

    ResponderExcluir
  9. Salve São Jorge! Aproveito para desejar ao maigo uma feliz Páscoa, extensivo a todos seus entes queridos.

    ResponderExcluir
  10. Poeta São Jorge é guerreiro, guerreiro que preserva a Lei, a Lei de nosso Pai, a Lei de Amor que há tanto tempo foi pregada, São Jorge é o mistério da Lei em si mesmo,Salve São Jorge, Salve Pai Ogum parabéns pela homenagem a eles feita, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  11. Oi amigo Toninho, gostei da sua crõnica ao São Jorge, é bom respeitar e ter fé, num mundo onde poucos cre e respeitam . quando criança passava horas olhando a lua segundo a minha avó ele estava lá dentro, não sei por qual razão, eu via mesmo, hoje entendo porque, foi uma ilusão de criança. Abraços Celina

    ResponderExcluir
  12. Que maravilha suas palavras...uma viagem boa demais de se fazer...e linda homenagem a São Jorge!!
    Meu amigo, tenha uma encantadora semana...beijinhos
    Valéria

    ResponderExcluir
  13. Celebrar ! Fé e homenagem nesta viagem que nos proporcionou.
    njs,

    ResponderExcluir
  14. Boa noite, querido amigo Toninho.

    Adorei o texto sobre as viagens de trem.

    São Jorge sempre será o grande guerreiro que vence todas as intempéries.

    Um grande abraço.
    Felicidades!!

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.