Páginas

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Solidão.













Que fazer senhora
Nesta noite vazia
Que tanto apavora?

Perdida pelo sono
Embriagada de poesia
Entregue ao abandono.

Ventania raios trovões,
Povoam tua letargia
Adormece pelas orações.

Toninho.
20/02/2014.
************************************************************
Isto é um medianeiro, teoria neste blog em postagem anterior.

14 comentários:

  1. Ficou lindo m,ais esse,Toninho! Linda inspiração! abração,chica

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo Toninho, adormece pelas orações, adorei.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Sim Toninho, estas noites acentuam a solidão, povoam os pensamentos de lembranças, linda poesia, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  4. esperar um novo amanhecer e renascer de novo....

    :)

    ResponderExcluir
  5. Meu caro amigo Toninho
    Estou muito contente porque entrei aqui sem a mínima dificuldade, usando, como uso habitualmente, o Internet Explorer.
    Lembra-se de eu ter comentado que só conseguia aceder ao seu blog através do Mozilla? Isso era um bocado incómodo porque tinha de sair de um servidor e entrar no outro. Assim torna-se muito mais fácil.
    Gostei muito de seu poema. O vídeo também é muito bom. Gosto muito de Ana Moura.

    Um abraço
    Miguel

    ResponderExcluir
  6. Querido Toninho
    Quanto mais compoe, melhor fica!
    Muitos parabens. Esta eximio nesta arte!
    Beijinhos
    Beatriz

    ResponderExcluir
  7. Dissonantes sons
    na mente ressoam
    a dor que apavora.

    Fortes versos clamantes, amigo Toninho.Solidão: dor revelada.
    Bela criação!
    Paz e bem!
    Abraço,
    Calu

    ResponderExcluir
  8. Toninho,

    Solidão?! Não é bom.... eu ando perdida nos sonhos e poesias.

    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Solidão busca algo escondido...
    Abraço Lisette.

    ResponderExcluir
  10. Que lindo meu amigo, perdida pelo sono, embriagada de poesia, assim são tantos, e que todos possam curar seus abandonos e adormecer em paz.
    Beijos e ótima noite!

    ResponderExcluir
  11. Linda poesia nas sombras de uma noite de insônia que se reforça pelo medo e se apazigua na oração.
    Gosto de fado apesar de me transmitir muita tristeza.
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Olá, querido Toninho!

    Ana Moura é uma das vozes modernas do fado, entre muitas outras.
    Gosto, minimamente, das suas interpretações, embora, lhe reconheça talento, que me parece, inconstante.

    Quanto ao poema, que é, parcialmente, interrogativo, ficamos
    com a sensação de que, apesar de todo aquele ambiente triste e desmotivador, serão as orações, que aliviarão, a tal senhora. QUEIRA DEUS!

    Seu blog está funcionando, agora, muito bem. Acedemos a ele, com facilidade e deixamos comentário, sem o mínimo problema.

    Dias e noites, bem felizes.

    Um beijo carinhoso da Luz, que tem novo post.

    ResponderExcluir
  13. Mineirinho, ficou muito bela sua composição. É na noite de sombras que a solidão chega, chamando a prece. Mas também é nela que a inspiração grita. Bjs.

    ResponderExcluir
  14. Adorei a sua inspiração, amigo Toninho.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.