Páginas

segunda-feira, 3 de março de 2014

Gente que rala


Um país sob o fantasma da inflação galopante impactou sobre a população, cria-se o exercito de desempregados em todas as regiões. Explode no país uma corrida ao Paraguai, cresce o mercado informal de ambulantes, a luta pela sobrevivência à luz do contrabando. Perigosa luz no túnel falso resgate da moral. Arriscam suas economias e indenizações, no sonho feito de bugigangas eletrônicas. 

As autoridades em nome da lei e interesses dos comerciantes legais entram em cena aos olhos da sociedade discriminadora e inerte. Seguranças truculentos expulsam e batem com uso da força bruta, são os grupos dos “rapas”. Perda da batalha diária destes pobres com suas mercadorias misturadas entre lagrimas e sangue pelas ruas. Resolutos se organizam, criam raízes encravadas nas praças, ruas e garagens. Sobrevivem humorados com um sorriso feliz a esconder o medo, as dificuldades. São vendedores de sonhos de consumo ao alcance de todos.

Agora vejo este moço de sorriso alegre a soltar bolinhas de baba de quiabo nas ruas da cidade. Viajo pelas lembranças do tempo de feliz idade. Eu menino nas ruas de pedras a fazer bolinhas de sabão mesmo, uma latinha de massa tomate com agua e restos de sabão, usando talo da folha do pé de mamão para sopra-las, em disputa com os meninos da rua, para ver quem fazia a maior bola, que se coloria lindamente sob os efeitos dos raios solares. A gente era criativa, feliz na simplicidade de criar os próprios brinquedos e inventar sonhos. 

Volto os olhos para este homem na cadeira de rodas a vender seu produto que solta bolinhas, um brinquedo de plástico. Fico a pensar se sua alegria dura como o plástico na natureza, quando ele cansado retorna ao seu pobre lar, onde a prole o espera com olhos ansiosos pelo pão da ceia noturna. Pens0 sobre a vida destes pobres ambulantes espalhados pelas grandes cidades, e penso na Copa 2014 e na grana a desfilar pelos tapetes vermelhos dos palácios. E decido comprar.

Meu senhor quanto custa sua felicidade?
Oh, desculpe quanto custa o brinquedo?

Toninho.
27/01/2014

Nota: 
Foto sugerida para que cada interessado expressasse sua visão com textos livres. Pagina de uma amiga da cidade de Itabira MG(Terra natal), decidi por uma cronica. Amiga que fotografou é a Teresinha Souza em sua pagina no Facebook.

Uma boa semana a todos em meio às festas.

27 comentários:

  1. Toninho Reis. É muita coincidência ou somos de fato milhões de brasileiros que temos esta visão critica sobre a situação politica, socio-econômica-cultural em que o Brasil está mergulhado.

    A situação está assim como descrita em seu texto. São milhões de famílias sobrevivendo nestas condições, e no entanto, são categorizados como homens e mulheres, famílias inteiras a margem da pobreza, mas, que o governo, para se autopromover, omitem ou mentem sobre a condições dos mesmos.

    Talvez o pior, é saber que, mesmo nesta situação, são pessoas que ainda sustentam, defendem o governo que os oprimem e lhes inculcaram outra verdade, a deles.

    ResponderExcluir
  2. Toninho, tua crônica foi perfeita! Realmente entre tantos desempregados, tantas coisas, ver a alegria desse homem e suas bolhinhas de sabão levando alegria foi legal!Lembrei que eu fazia com canudos de mamoeiro e ficava com a boca cheia de alergias... Adorei te ler! abração,chica

    ResponderExcluir
  3. Meu querido amigo, teu texto é muito comovente e também nos desperta a indignação. Também fico revoltada com a derrama de dinheiro usado nessa copa quando o país precisa de investimento em educação , saneamento, segurança e tantas e tantas outaras necessidades. É... isso é nosso Brasil, onde vamos parar,m sinceramente, não sei. Um bj na alma meu lindo.

    ResponderExcluir
  4. Meu querido amigo

    Um retrato fiel do que se passa também neste momento em Portugal. A miséria e o desemprego está levando as famílias para o fundo de um poço de onde não sei como vamos sair.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  5. Oi Toninho
    Não vou entrar no mérito político, econômico do país, e o infortúnio de milhares de compatriotas, vou me ater só ao que você escreveu, que foi feito com muita propriedade e lucidez.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Essa é a realidade em que estamos vivendo nos dias atuais, mas a grande verdade, está refletida dentro de nossas almas!!
    E isso é fundamental. obrigada pela bela e realista mensagem sobre os dias de hoje!!

    ResponderExcluir
  7. Triste realidade que cerca a todos nós, mas que a gente fica feliz em ver quando um destes desempregdos que lutam pela sobrevivência e pelo pão usam de tanta criatividade e honestidade para cumprir seu dever de pai. bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá Toninho!

    Não posso deixar de me emocionar, quando a alma voa para além da realidade...

    beijinho

    ResponderExcluir
  9. País de contrastes, onde a felicidade flutua nas dores das bolhas de sabão que explodem no ar...

    ResponderExcluir
  10. Enquanto alguns viajam no seu jatinho e comem caviar, outros precisam fazer bolinhas de sabão pra sobreviver! Uma coisa que revolta a gente, com certeza! Excelente seu texto e nos faz refletir. bjs

    ResponderExcluir
  11. Vivemos vidas e tempos conturbados.

    Não foi sempre assim?

    É algo que nos está entranhado.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Querido Toninho
    Grandeza de alma tem quem se ocupa a trabalhar para colocar pao a hora da ceia! Nobre e quem trabalha!
    Por ca, tambem ha desespero na luta para arranjar um trabalho digno!
    Gostei de recordar esses tempos da minha meninice em que tambem fazia bolinhas de sabao!
    Parabens pelo texto e por tocar num assunto que preocupa tantos seres humanos!
    Beijinho
    Beatriz

    ResponderExcluir
  13. Olá Mineirinho,
    Vivemos numa época conturbada, sem valores e nem piedade. Muitos que deveriam se preocupar com os demais, apenas se preocupam com os seus e com seus bolsos fartos.
    Viajei agora para Natal e fui de carro saindo aqui de Vitória/Es. Fiquei indignada com as estradas, com pessoas pedindo comida, com outros tapando buracos porque os responsáveis não sabem o que é isso e não conhecem as verdadeiras necessidades do povo. Fiquei chocada em ver estádios de futebol sendo feitos para apenas poucos jogos. Isso enquanto outros passam fome ou estão doentes pelos corredores afora.
    Se eu pudesse ia embora desse país...Para um lugar aonde existe respeito pelo ser humano, mas...
    Lindo texto!
    Bons fluidos

    ResponderExcluir
  14. Toninho, um texto como esse não tem como não refletir.
    E assim são tantos.
    Desperta Brasil!!!
    Bom dia amigo
    xeros

    ResponderExcluir
  15. Olá amigo, que figura maravilhosa vc nos trouxe, uma lição de vida para nós que muitas vezes estamos preocupados com bolhas de sabão muito maiores, adorei! muito poético este homem, que Deus o abençoe! Abraçosss

    ResponderExcluir
  16. Olá, Toninho. A fotografia e o texto (belos ambos) refletem uma das minhas preocupações dos últimos tempos. Não é só em Itabira. Venho notando, ao redor de onde moro, no meu bairro, o crescimento dessa economia informal, apesar das taxas oficiais de desemprego no país apresentarem uma boa situação. Desconfio que as taxas são boas porque muitas pessoas não saem procurando emprego e se ocupam assim, para sobreviver. Creio que a economia não está produzindo a quantidade de empregos necessária ao povo, apesar da máscara das taxas favoráveis. Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Oi, Toninho!
    As doces lembranças de sua infância se contrapõe as tristezas que sentem esses sem-tetos.
    Não sei se você assiste a Globo News (programa do Fernando Gabeira). No outro dia, mostraram os moradores de rua de Macaé, a cidade onde a petrobras mantém seu staff de sonhos de riqueza. Muitos dos moradores de rua vieram atrás desse sonho, trabalharam o tempo de experiência e não tiveram dinheiro para voltar para sua terra natal. A maioria virou alcoolatra e algumas pessoas da iniciativa privada se uniram para criar os "Médicos de rua" que saem para cuidar. O que mostraram no programa é muito triste, bem longe da nossa realidade. Por mais que saibamos da existência dessas pessoas, é difícil para nós sabermos exatamente o que sentem. É o inferno em vida!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  18. Olá, Toninho
    A sociedade está cheia de injustiças, e não vemos nada ser feito para modificar a situação. Para onde caminhamos???

    Tenho estranhado sua ausência... Espero que não seja por falta de saúde...

    Bom fim de semana.
    Um abraço
    Miguel

    ResponderExcluir
  19. Triste e difícil realidade que vc soube mostrar de forma clara e com cruzar de lembranças que lhe enternecem a alma.
    Em Caldas a Prefeitura montou esquema de fiscalização em relação as vendas de ambulantes. Li e vi pessoalmente.


    bjs.

    ResponderExcluir
  20. Caro amigo Toninho

    Um retrato do Brasil que infelizmente está crescendo. Caos em todos os aspectos difícil de resolver. Falando da economia informal, outro dia me chocou uma cena que vi onde dois ambulantes eram perseguidos em frente do metrô tendo que largar tudo pelo chão.
    Os bons tempos só ficaram na lembrança.
    Lindo texto. Vídeo e foto bem escolhido.

    Dias sempre de luz.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  21. Olá amigo,
    Certas situações não conseguimos absorver e por mais que
    fiquemos tocados e inconformados por causa delas, nossos gritos se perdem no vazio. Injustiças sociais e desrespeito com o dinheiro público são manchas que retiram o brilho do Brasil e sufocam o povo brasileiro. Resta a fé em Deus, que um dia haverá de interceder pelos justos.

    Linda crônica e perfeita a escolha da música.

    Fiquei imaginando você soprando bolinhas de sabão com o
    talo da folha do pé de mamão.-rsrs Crianças são muito criativas e encontram fácil um caminho para a felicidade.

    Já passei lá no face para lhe deixar um abraço pela data especial. Reitero meu carinho, desejando-lhe muita paz, saúde e alegrias na nova idade. Parabéns!

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  22. Essa é a realidade em que muitos vivem... a injustiça social...

    Otimo fim de semana de paz Toninho...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  23. Oi Toninho vim aqui desejar a vc Feliz aniversário. sob lá na amiga Chica em céus e palavras. Postagem com grande reflexão. É a vida, nua e crua. desigualdade social. Um abraço

    ResponderExcluir
  24. Meu querido amigo
    Hoje venho especialmente trazer um grande abraço de parabéns pelo aniversário, e desejar que sua vida seja sempre repleta de felicidade.

    Muitos beijinhos cá do outro lado do mar.

    ResponderExcluir
  25. Olá, amigo Toninho
    Nestes últimos 10 dias, pude conviver com minha tia de cadeira de roda e pude observar e aprender sobre as necessidades especiais dela e tirar uma conclusão... quando li o seu texto, pude ter empatia com o clamor que ele sugere...
    Bjs fraternos

    ResponderExcluir
  26. Oi meu querido estou de passagem para lhe deixar os meus beijinhos de luz e paz.

    ResponderExcluir
  27. Mineirinho
    Música apropriada para suas sérias colocações. Hoje estive pensando sobre essas decisões governamentais incoerentes e sobre as consequências que nos advirão delas Em qualquer lugar que se vá há sorrisos que não conseguimos entender, diante do que nossos olhos captam: desolação.
    Parabéns por mais um ano vivido. Que o novo ciclo mantenha a criança que o habita em belas lembranças e lhe proporcione incontáveis momentos de felicidade. Bjs.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.