Páginas

segunda-feira, 17 de março de 2014

Lindas e findas.



Nada pode conter uma saudade,
Aquela revestida em lembranças,
Que nos atormenta sem piedade
certeira no peito são suas lanças.

Como não sentir esta melancolia,
Esta vontade de sumir no mundo,
Deixando para trás toda agonia,
Quem planta em chão infecundo?

Quem já viveu um grande amor,
Saberá desta falta, que se instala,
Como uma virose carrega a dor,
Diz pra mim quem é que se cala?

Garimpo nas gavetas restos reais,
Resgate das ultimas esperanças,
Nada além de recortes de jornais,
Estampando preços das alianças.

Agora a saudade desconfortável,
Vive a revirar estas coisas findas,
Diante de uma solidão insaciável,
A se nutrir das coisas tão lindas.

Toninho.
15/03/2014
 *************************************************************
Apenas uma inspiração.
Uma bela semana a todos.


24 comentários:

  1. Que bom,só inspiração! Triste, forte saudade, muito bem expressa na poesia! Sempre lindo aqui! abração,chica linda semana!

    ResponderExcluir
  2. Eu sinto na carne a dor da saudade do meu amor findo! Toninho era também o apelido dele, mas para mim era meu Tony! Um abraço, Toninho!

    ResponderExcluir
  3. Ah estou sentindo daqui a tua e de outros amigos, a infinita saudade, a nostalgia do amor perdido! Que doloroso sentimento!
    Mas, a poesia, sempre tão linda, junto à voz chorosa e bela da lusitana cantora, bateu em meu coração fortemente e, comovida, deixo um abraço a quem sofre deste mal tão doído que é a saudade.
    abraço grande carioca


    ResponderExcluir
  4. Olá meu querido amigo
    Que bom que é apenas uma belíssima inspiração porque a melancolia e a tristeza destes soberbos versos deixa destroçado o coração.
    Beijos e uma linda semana

    ResponderExcluir
  5. Olá Toninho
    Quem nunca sofreu deste mal- saudade, às vezes chega a doer, literalmente.
    Uma beleza de poema, meu amigo.
    Um abração.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Toninho
    Dizem que a saudade é uma palavra que só existe em português. Não sei se isso é verdade, mas penso que os portugueses (e países irmãos) a sentem duma forma muito especial.
    Eu sofro de saudade, sim, uma saudade enorme que nunca terá fim. Quando se perde o amor da nossa vida... podem vir muitos outros amores, mas a saudade daquele que se foi não tem fim. Assim acontece com a minha saudosa mulher, que partiu faz mais de dez anos, e recordo todos os dias.
    Gostei muito de seu poema.

    Um abraço amigo
    Miguel

    ResponderExcluir
  7. Querido Toninho
    Infindavelmente lindo é o seu poema! Foca a saudade de uma maneira precisa e poética!
    Quem nunca sofreu de amor?! Vemos aí a real descrição do que setimos, quando alguém perdemos. Procuramos tudo o que nos faz recordar a presença:sejam fotos, objectos pessoais,enfim!...
    Um poema muito sentido! Parabéns.
    Beijinho
    Beatriz

    ResponderExcluir
  8. Um poema que traduz muito bem este buraco no peito que mesmo passando muito tempo, de repente se abre e lateja de tal forma que nada nos consola, lindo teu poema abraços Luconi

    ResponderExcluir
  9. Lindíssimo poema, amigo!
    Essa é a pior saudade, aquela que dilacera alma e coração. Saudade somente afaga quando existe a certeza do reencontro.
    Belíssima inspiração.

    Terno abraço.

    ResponderExcluir
  10. Toninho,
    Há na saudade algo indizível, algo tão profundo que é quase impossível transmitir esse sentimento.
    Os seus versos, porém, acompanhados da voz da eterna fadista, sabem dizer muito mais que o significado de cada palavra...
    Parabéns por este belíssimo poema!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Oi Toninho, um bom dia para vc, sei que é apenas inspiração, um poeta pode tudo, pode sofrer de saudades, todos nós sofremos também, e como vc, temos um lar e uma família que amamos, mais sabes descrever a dor da saudade os sofrimentos do um amor impossível, são resquicio dos amores do passado, fornecendo material agora no presente,mais o importante que é a pura realidade aproveita o teu talento e descreve bem direitinho, parabéns poeta,tens a minha admiração, o meu abraço Celina.

    ResponderExcluir
  12. Obrigado amigo pela visita estava precisando ouvir aquela palavras, a oração ajuda , está tudo melhorando Sarah teve alta, falta a mamãe de Sarah, o médico prometeu dentro de uns dois dias ela estará, .indo para casa,um abraço Celina

    ResponderExcluir
  13. "Quem já viveu um grande amor,
    Saberá desta falta, que se instala,
    Como uma virose carrega a dor,
    Diz pra mim quem é que se cala?"

    Garimpei esse trecho pra mim.Quem nunca sentiu tudo isso?
    beijo amigo Toninho.

    ResponderExcluir
  14. Toninho, o coração parece mesmo gostar de sentir saudade...muito linda sua poesia! bjs,

    ResponderExcluir
  15. A saudade às vezes mata, principalmente, quando não temos a certeza do reencontro.O bom é que essa imensa saudade foi diluída na beleza dos teus versos.
    Abração.

    ResponderExcluir
  16. Mesmo sendo prenúncio de tristeza,
    a saudade que aqui foi
    tão lindamente toada,
    se reveste de magia
    e adoça sua estada.

    Pungente poesia que nos foi presenteada.Obrigada poeta Toninho, poe essas e por todas as demais, incluindo aquele gracioso haicai deixado lá nos coments.Em data próxima ele irá enfeitar um post novo.
    Bela semana.Paz e Bem!
    Abraço,
    Calu

    ResponderExcluir
  17. Saudade é uma doce melancolia... E que inspiração tu tens Toni!

    P.s.: mandei um convite pra ti, não sei se recebestes... dá uma olhada? Gr. Bj.!

    ResponderExcluir
  18. Que linda sua poesia e que lindo o retrato dessa saudade! Inspiradíssimo, aliás, como sempre! Bjs Marli

    ResponderExcluir
  19. Muito belo Toninho...a saudade como fonte de inspiração, num poema sublime e terno, como nos tens habituado...

    Beijinho e boa semana...:)

    ResponderExcluir
  20. Linda e saudosa poesia. Compartilhei no face no desafio da Mila.
    bjs.

    ResponderExcluir
  21. Meu amigo, creio que a saudade habita todos os corações (rss) que já se emocionaram. Mas ela é triste quando traz à lembrança um amor desfeito. Belo poema! Bjs.

    ResponderExcluir
  22. Meu querido Mineirinho estou passando para lhe dizer que embora distante mas a nossa amizade é linda e vai crescendo,
    regada pelas gotas da chuva e alimentada pelas saudades que nos une e nos separa, embora tenhamos um grande Oceano pelo meio mas em nada impede uma amizade assim tão pura, beijinhos de luz e muita paz.

    ResponderExcluir
  23. O mais belo poema feito saudade.
    E você sempre o constrói muito bem.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  24. Olá, amigo Toninho
    Sei bem do que verseja em sua poesia... como sei!!!
    é uma dor que rasga o nosso peito como se fosse uma espada cravada e arrancada... abruptamente...
    dilacera tudo em nós e não só ao corpo... ficamos estraçalhados...
    Assim já me vi algumas vezes... chorando pra dentro... gritando de dor na alma...
    Seja abençoado e feliz!!!
    Bjs fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.