Páginas

segunda-feira, 20 de abril de 2015

A sós.


Quando tudo parece perdido, resta uma esperança. É preciso, agarra-la como naquela historia do homem em fuga de um tigre, que acaba escorregando e fica dependurado num despenhadeiro entre o tigre e o abismo, acuado ali e junto dele um pé de morango, ele preferiu saborear o morango, olhando sem medo para o tigre à sua frente Lembra-se? Não se sabe o final da historia.

A esperança recria a capacidade de nos fortalecer e ao tempo, que nos acende uma ternura mesmo em adversidades. Nossos olhos se perdem de emoção, ao depararmos com pessoas solitárias, sentadas num banco de orla olhando para o nada na imensidão do mar. Mas é bem certo, que ele saiba o que buscam seus olhos naquela imensidão azul.

Cada um carrega suas angustias, medos e frustrações, às vezes somos um barril de pólvora, susceptíveis às agressões involuntárias, suicídios, drogas e alcoolismo. São pessoas que equilibram na corda bamba, vivem no fio da navalha. Assim pode ser aquele homem sentado estático de frente para o mar. Sua dor não rima com os versos, que outrora colocara num papel, que hoje já se amarelou pelo tempo, ali ainda busca um reencontro com seus versos perdidos numa noite de tristeza, na perda que cegou sua inspiração e enrijeceu seus dedos.

Observando à distancia é de estranhar seu estranho descompromisso com a vida. Para ele, tudo o que sabia, era sonhar com seu mundo quase inexistente. Ali sentado com os olhos fixos no mar, nem percebia os olhares curiosos dos que passavam pela orla.

Um homem que no auge da sua vida de realizações, sempre esteve assediado por pessoas amantes de suas belas inspirações com as palavras. Agora ali um homem solitário sentado num banco à beira mar na sua mais completa desilusão, apenas com as lembranças soltas e loucas, que pululam como coisas inúteis sem vida.

Toninho
15/03/2015

27 comentários:

  1. Meu querido amigo
    E quantos de nós também não nos sentimos assim... desiludidos!
    São muitos os acontecimentos que chegam de sopetão e tiram o nosso brilho e nossa alegria
    Sentimo-nos tristes e vazios depois de termo-nos doado integralmente o que temos de melhor e receber de volta sentimentos que nos fazem recuar com a alma ferida
    Muitos tem a imensidão do mar para afogar suas tristezas
    Outros precisam se afastar em busca do silêncio e do recolhimento. Belíssimo e comovente!
    Beijos meu amigo e uma abençoada semana

    ResponderExcluir
  2. É é bem assim mesmo.Toninho
    Muito triste quando isto acontece.
    Comovente conto, amigo.
    Linda semana para você.
    Um grande abraço de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  3. Gostei imenso de ler este lindo momento cheio de sentimentos de uma vida cheia de alegrias e amarguras ,desejo-lhe uma semana muito feliz ,um grande abraço.

    ResponderExcluir
  4. Mais vale a sós do que mal acompanhado,
    não ser esse o caso, aqui não se aplica
    antes de se perdido deve ser bem agarrado
    para não se perder, tristemente, de vista!

    Belo poema amigo Toninho, a imagem também é fantástica, tenha uma boa noite, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  5. Perfeito Toninho. É na falta de tudo que Deus se mostra grande, é quando tudo parece perdido que Ele nos acha e nos enche de paz e nos completa. recebi minha benção amigo, e logo postarei no blog, mas lá já tem oração e algumas novidades, logo poderei compartilhar com vc minha grande vitória, abraços

    ResponderExcluir
  6. Ei amigo Toninho
    Quem tem talento, dom com as palavras, de uma simples figura saem verdadeiras pérolas para nosso deleite.
    Muito bacana seu texto.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  7. O escuro da alma, todos nós temos. Aqueles pontos cegos, onde o pensamento nao alcança, só o sentir. Tão escuro quanto a imensidão do mar, que a unica coisa a fazer é respeitar.É o grito do silencio de nossa alma.Lindo texto, amigo. Me senti também sentado naquele banco, com minas escuridões e imensidões. Abraços!!!!!

    ResponderExcluir
  8. O escuro da alma, todos nós temos. Aqueles pontos cegos, onde o pensamento nao alcança, só o sentir. Tão escuro quanto a imensidão do mar, que a unica coisa a fazer é respeitar.É o grito do silencio de nossa alma.Lindo texto, amigo. Me senti também sentado naquele banco, com minas escuridões e imensidões. Abraços!!!!!

    ResponderExcluir
  9. Que beleza,Toninho! Descreveste bem a cena e o sentimento que esse homem carrega em seus ombros. Nunca se saberá ao certo o que o levou a assim ficar! Adorei! ( ando com problemas no Feedly que não está atualizando os blogs que sigo ou demora muito.Só agora o teu link entrou! Lindo feriado! abração,chica

    ResponderExcluir
  10. Existem momentos na vida que ficamos assim, sentados com o olhar perdido no horizonte, ansiando para que alguma coisa se modifique e possamos à alegria retornar. Creio que nestas horas é preciso manter fortemente a esperança em nossos corações.
    Um grande abraço, ´Élys

    ResponderExcluir
  11. Olá meu querido Mineirinho, faz tempo que não teclava-mos por aqui, mas é incrível que quando aqui venho me perco do tempo que me cerca quase pareço eu em dias de solidão olhando o na, mas o mar é realmente uma maneira maravilhosa de calma.
    Só é pena as vidas que ele arrebata para ele, então ultimamente não se vê outra coisa.
    Amigo muito querido adorei vir aqui é longe e ainda por cima com este marzão a separar-nos tenha uma linda semana com beijinhos de luz e muita paz.

    ResponderExcluir
  12. É meu querido amigo, não pude deixar de pensar que pode ser que muitos poetas terminem assim, inclusive eu, afinal tenho tido tão pouco tempo pra escrever que tenho a impressão que minhas inspirações se perdem pelas esquinas da vida rs
    Espero eu que quando eu tiver bastante tempo livre que todas elas voltem pra serem devidamente escritas e que meus dedos estejam em plena forma.
    Uma ótima noite e bom restinho de semana, beijossss

    ResponderExcluir
  13. Boa noite, Toninho.
    Sabe-se lá o que no âmago deste homem causou esta tremenda apatia, contudo, ele bem sabe, ou até tem dúvidas sobre suas emoções.
    Uma coisa é fato: ele não está conseguindo dissociar sua vida de um caos visto a olho nu.
    Talvez ele precise deste tempo para reencontrar-se, para conseguir voltar melhor desta apatia, dar foco ao que realmente o fará bem.
    Mesmo sabendo que precisamos lutar para termos uma vida sadia emocionalmente, o caos é necessário, não podemos nos furtar a ele, seria uma grande incoerência..
    Sei que a visão que ele terá sobre a amplitude que agora olha com tristeza, será bem diferente mais tarde.
    O tempo e suas razões amenizam os males humanos.
    No fundo, todos têm esperanças, por vezes, adormecida.
    Parabéns.
    Tenha uma semana de paz.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Toninho!
    Assim como o tempo, as pessoas também passam pela nossa vida. Só ficam aquelas que compreendem os caminhos que uma amizade percorre, pois muitas vezes estamos envoltos em nossas obrigações e esquecemos todo o resto.
    A solidão é uma premiação boa ou ruim do que escolhemos para nós mesmos. Se temos bons amigos, ela é companheira. Se temos amigos ruins, ela é um martírio.
    Boa semana!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  15. A solidão está presente em algum momento das nossas vidas_ é normal que aconteça essa fuga e distanciamento .
    E a contemplação é consequência e só nos faz bem.
    Concordo com seu texto, escreves sempre muito bem e é a esperança que vai fazer-nos levantar do banco e segujir,corajosamente.
    Um grande abraço Toninho

    ResponderExcluir
  16. Mineirinho, tenho a memória e as lembranças como bens preciosos. Quem vive bem acumula essas riquezas e nos momentos de contemplação, como o que inspirou seu lindo texto, elas preenchem os vazios e acalmam a alma daquele que, aos demais, parece longe do mundo. Bjs.

    ResponderExcluir
  17. Bom dia Toninho!
    A gente vive de lembranças (vc viu no Bolhinhas), de pensamentos perdidos, de introspectivas... E chega um momento da vida que isso é mais aflorado... Quando jovens não nos preocupamos tanto com os dissabores da vida... apenas seguimos "curtindo" e brincando....

    Mas esses momentos sozinhos são bons para colocar a alma e o coração no lugar... Não resolvem os problemas, mas como disse você, trazem uma esperança de que tudo pode dar certo...

    Eu queria estar ali sentadinha como aquele homem...

    Linda reflexão! Beijos esperançosos...

    Teresinha e Maria

    ResponderExcluir
  18. Oi Toninho bom dia, dentro de alguns dias estarei contemplando o mar da minha terra , só para contemplação sempre fico horas assim, sem pensar em nada, sei que muitas coisas ele vai me recordar, faz dez anos que eu não visito a minha terra, alugamos uma pousada e iremos passar alguns dias, visitar amigos e parentes, estou contente acho que vou adorar, vamos ficar em Ponta Negra uma das prais mais lindas de lá,viajamos no fim do més só uma coisa não estou gostando, iremos de carro mais a motorista vi ser Socorro o pai dela dizia que ela dirigia igual a um homem, viu que elogio, estou contando os dias . Um abraço grande

    ResponderExcluir
  19. Amigo Toninho, penso que escreveu esta excelente crónica a partir da imagem , muitas vezes faço também essas dissertações, tenho que lhe dar os parabéns pois me emocionou.
    Quantas histórias por detrás de um rosto.
    beijinho com carinho

    ResponderExcluir
  20. Esta imagem lhe inspirou uma das mais tristes solidões. Momento que se busca no infinito um trajeto que se perdeu.
    Bjs,

    ResponderExcluir
  21. Oi Toninho, que maravilhoso texto!
    As vezes nos sentimos assim, mas jamais podemos nos entregar.
    Temos que buscar forças em Deus para superar, Ele é o nosso refúgio, e nos enche de esperanças!
    Amei Toninho!
    Tudo de bom pra você sempre!
    Abração!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  22. Gostei muito de ler o seu texto. A esperança é muito importante nos momentos mais difíceis...
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  23. Sem esperança a vida não teria nenhum sentido.
    Gostei amigo.
    Desejo muito que se encontre bem.
    Abraço amigo.
    Irene

    ResponderExcluir
  24. Toninho,

    Como dizem: a esperança é a última que morre!
    Ainda bem. Ela só morre, quando tudo chega ao fim.
    Não se sabe o final da história do homem e do tigre, mas seja lá qual for, ele comeu o morango. Risos.
    Abraços

    ResponderExcluir
  25. Bom dia, Toninho.
    Suas obras são lindas, admiro muito mais a cada nascer do dia.
    Desejo que tenhas um fim de semana muito abençoado e feliz com o coração resplandecendo amor. e paz.
    Tudo de bom.
    Beijos na alma, amigo que mora especialmente em meu coração.
    Te adoro.

    ResponderExcluir
  26. Olá Toninho. Passando para me desculpar e justificar a minha ausência bem como agradecer a sua nobre visita e interação ao Mindim em meu blog. Estive afastada por motivo de doença na familia.

    Lindo, expressivo o descrever d'alma aflita. Parabens p/ criatividade.
    Bom findi!
    Abçs!

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.