Páginas

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

A mocinha e o monstro.

 
Há dor, uma angustia dentro da noite,
Sátiro sai da floresta destilando a dor
a mocinha apavora de medo do açoite,
indefesa entrega-se levada pelo terror.

Momentos de loucura o medo velado,
Sob a sombra negra covarde do algoz,
a cabeça gira um grito longo sufocado,
a fúria que arranca da garganta a voz.

O monstro dos bosques insaciado agora,
com os seus passos longos na escuridão.
deixa para trás a menina que só chora
balbucia lamentações na imensa solidão.

Este monstro deve ter viver nas trevas,
donde vem tentar as moças da cidade.
Um mau cheiro sai de suas entranhas,
a sua fuga deixa rastro de infelicidade.

A mocinha sangra de dor pela floresta,
clama à deusa guerreira e estrategista
Atena, para o extermínio desta besta,
o que Penha não faz com os machistas.

Toninho
***********************************

Nota:

Sátiro, na mitologia grega, era a entidade da natureza com o corpo metade humano e metade de bodes. Equivale ao fauno da mitologia romana.o aspecto de homens com cauda e orelhas de asno ou cabrito, pequenos chifres na testa, narizes achatados, lábios grossos, barbas longas.

Atena: conhecida como Palas Atena é, na mitologia grega, a deusa da civilização, da sabedoria, da estratégia em batalha, das artes, da justiça e da habilidade.

Penha: Maria da Penha Maia Fernandes é uma farmacêutica brasileira que lutou para que seu agressor viesse a ser condenado, por isso a Lei que protege as mulheres contra esta violência recebeu o seu nome em homenagem a ela.


**********************************************************

Uma inspiração nos fatos de violência e terror que ainda algumas mulheres enfrentam diante um machismo arcaico e que nem as leis conseguem por um fim.Texto modificado de 29/08/2010 porque nada mudou nesta relação.

Motivo: um ex marido executa triplo homicídio na famosa Praia do Forte-Bahia executando a ex esposa, a filha menor, o amante e depois suicida com um tiro.


25 comentários:

  1. A história grega tem muito mistério e horrores que te inspirou a compor tristes e reais versos na sociedade deturpada de valores hoje em dia

    ResponderExcluir
  2. Traduziste muito bem em palavras e usando a mitologia e história! Triste é saber que ainda acontecem crimes asim e , infelizmente, nada os farão acabar! Há muitos monstros soltos!!! abraços,chica

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente ainda existe essa monstruosidade! Melhoras lenta demais! Haja civilização! Abração!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Toninho. Bons poetas como você transformam histórias feias em lindos poemas. E acho que esta Penha também fez o mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite Toninho, muito nobre o seu poema numa abordagem que infelizmente é ainda muito comum nos nosso dias.
    Todos temos o dever de falar, porque muita violência existe que não é denunciada e as vitimas morrem às mãos dos seus algozes.
    Um beijinho e continuação de boa semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
  6. Um belo momento de poesia ,infelizmente ainda existe tamanha crueldade ,um grande abraço Emanuel.

    ResponderExcluir
  7. Olá, Toninho, belo poema, trágico. A lei Maria da Penha veio na tentativa de um basta, precisávamos. Pena que as leis no Brasil ainda não são cumpridas como deveriam. Mesmo com a M.da Penha, continuam as atrocidades e muitas vezes são denunciados antes de acontecerem...Mas depois, "Inês é morta"...
    bjus, amigo!

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente ainda temos notícias assim. E lamentamos muito o monstro que deveria amar a mocinha, arrancar-lhe a dignidade e ofertar apenas a dor e o sofrimento. Ainda, o monstro, precisa da força física pra acabar com a mocinha, que é tão frágil como uma folha seca, mas tão forte a ponto de aguentar firme a dor e fazer valer seus direitos. Pena que algumas não têm esse tempo e morrem, nas mãos sujas dos monstros. Que Deus as proteja!
    Beijo, meu amigo poeta!

    ResponderExcluir
  9. Sempre tem uma fera colocando uma moça em perigo.
    Mitologia eu gosto!

    ResponderExcluir
  10. Muito triste que ainda existam tantos monstros à solta...

    Bom poema

    Tudo de bom

    ResponderExcluir
  11. As suas palavras desenham imagens muito fortes.
    Não ouvi essa notícia em particular, mas elas repetem-se, um pouco por todo o mundo.
    Abraço
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  12. Um poema descritivo baseado na mitologia, mas que se aplica aos dias de hoje, em que tantas mulheres são vítimas de violência.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  13. Olá Toninho
    Triste, pesado, denso seu poema, retratando uma dura realidade que atinge as mulheres do nosso país e mundo afora.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  14. UN TEMA PARA REFLEXIONAR!!
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  15. Meu amigo, a violência sobre as mulheres infelizmente não tem fim à vista.
    O seu poema é um alerta, perante tamanha monstruosidade.
    Um beijinho amigo

    ResponderExcluir
  16. O mundo pouco mudou... o ser humano pouco evoluiu... essa violencia ainda é comum...

    Beijos e uma otima semana, Toninho...

    ResponderExcluir
  17. O mundo pouco mudou... o ser humano pouco evoluiu... essa violencia ainda é comum...

    Beijos e uma otima semana, Toninho...

    ResponderExcluir
  18. Bom dia Toninho.
    Um poema forte onde retrata infelismente a existência de monstros que se acham no direito de ferir mulheres e seus direitos. Estou chocada com o duplo crise relatado, apesar de morar por aqui, não fiquei sabendo do ocorrido, imagino a dor dos familiares, que triste. Um feliz domingo meu amigo. Abraços.

    ResponderExcluir

  19. Além da bestialidade que existem nos corações sem Deus, também há a famigerada impunidade.

    Boa semana, cheia de alegrias.
    Beijinhos.
    ✿˚° ·.

    ResponderExcluir
  20. Bom dia, Toninho.
    Transformou em poesia uma atrocidade que diariamente acontece,infelizmente.
    Este mostro está longe de ser exterminado,é uma praga que devasta tudo, é uma besta conforme disse puramente covarde, pois se não o fosse não faria isso com meninas e mulheres indefesas.
    Um monstro assustador, nefasto e altamente inseguro.
    Que os deuses deem um fim a ele que seja bem cruel, porque lei alguma o fará.
    Aqui na Terra, a pena é muito branda, quando há!
    Trouxe um fato real de forma perfeita para poetizar!
    APLAUSOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOS!
    Tenha uma semana linda de paz!
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  21. Mineirinho, não acredito que as mocinhas chegarão ao dia em que se sentirão livres dos monstros. Para isso, torna-se necessária uma educação diferente dos meninos, que passe ao largo do sentimento de posse e do desrespeito às mulheres.
    Poeticamente, cantou com beleza, fatos tristes de nossa realidade. Bjs.

    ResponderExcluir
  22. Oi Toninho! Estou meio sem tempo com meu blog, sempre quero passar por aqui pra dar uma espiadinha, mas o tempo é curto. Hoje consegui dar uma parada e visitar meus blogs favoritos. Realmente uma tristeza essas tragédias. Parece que as coisas só pioram cada dia que passa...pessoas sem paciência p/com os outros, sem amor...e o resultado é esse :(
    Conseguistes retratar bem neste poema!
    Tenha uma linda e abençoada semana! Abraços

    ResponderExcluir
  23. Oi Toninho um feliz fim de semana para vc , saúde e muita paz fique com Deus amigo , um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Toninho mita paz e saúde um final de semana de paz e muita harmonia vai um abraço de muita saudade, fique com Deus nosso Pai

      Excluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.