Páginas

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Um trapo humano.





Desafio nº 121 com 77 palavras. Um projeto de Portugal em parceria coma a Radio SIM Crie uma historia.  http://77palavras.blogspot.com.br/ Conheça e participe. Crie uma historia sendo:

O início de 3 frases que aparecem no vosso texto está aqui, o resto é livre. 
Podem usá-las pela ordem que quiserem.

1-  Era a mim que...      
2_ Contudo, tu...        
3- Talvez não saibas...


Talvez não saibas, mas aquele homem na praça era pessoa decente um patriarca, porém o alcoolismo fez dele este trapo humano. O alcoolismo o fez violento.
Contudo tu deves saber que este trapo é seu pai, que lhe educou para ser útil até conhecer a cachaça.
Era a mim que toda noite violentava, até que recorri à Lei Maria da Penha. Perdeu emprego, memória.
Agora pode vir à praça, trazer a comida, que trago todos os dias.

Toninho

03/08/2017

*****************
Bom fim de semana
com paz.



15 comentários:

  1. Em poucas palavras é possível contar uma história muito boa.
    Gostei muito do texto. Desafio bem superado.
    Bom fim de semana, caro Toninho.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Viva essa Lei, uma das poucas que funciona de vez em quando... Bela história e triste um homem de bem virar um farrapo assim.... abração,chica

    ResponderExcluir
  3. Uma bela composição, real, triste realidade de nosso tempo, e da vida. Conheço bem, meu pai não era alcoólatra, mas grosso, deixou minha m~e com os filhos pequenos e ao envelhecer, precisou dela para cuidar no fim da vida sem saber quem éramos. Era meu pai no entanto, aprendi com a vida a perdoar

    ResponderExcluir
  4. Linda história, mesmo triste, mas é a realidade de muitos por aí. Essa história, tem algo em comum comigo, pois meu saudoso pai era alcoólatra, mas graças a Deus, não chegou a ser um farrapo. Sempre teve o nosso apoio e isso o ajudou a não se desvalorizar. Quando estava em crise, reforçávamos os cuidados e carinhos para que não fosse ao fundo do poço. Acho que o dependente de bebida ou qualquer dependência, só vai à destruição se a família não der o devido apoio. Sei que todo caso é um caso, mas a família é primordial para o suporte daquele que fraqueja. Abraços cheios de ternura.

    ResponderExcluir
  5. Muito forte a mensagem da sua ótima participação, Toninho! A vida com as suas nuances questionadoras. Há escolhas e comportamentos tão tristes neste mundo...
    Um grande abraço e bom fim de semana...

    ResponderExcluir
  6. Ficou muito bela a sua participação caro amigo Toninho ,um grande abraço ,muitas felicidades caro amigo.

    ResponderExcluir
  7. Fui informar-me porque desconhecia esta vossa lei.
    Um texto impecável e um tema impressivo, porém do mundo real, facto que torna tantos lares disfuncionais.
    E há tantas mulheres, como a Maria da Penha, que demoram de mais a denunciar. Eles parecem que adquirem duas personalidades e elas continuam apaixonadas pela primeira.
    Lamento o Brasil ter sido obrigado a constituir a lei, devido ao recurso ao direito internacional.
    Aplaudo, de pé, a excelente participação.
    Muito bom, querido Amigo.
    O meu terno abraço e beijo de imensa paz.
    ~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  8. A falta de dignidade que o álcool acarreta a muitos é tão desumano que nos deixa sem palavras, pois as ações sociais são tão insignificantes que, não protegem, não recuperam o ser humano!
    Sua participação foi de extrema oportunidade de conscientização!
    Abraço.
    Ab

    ResponderExcluir
  9. Boa noite, amigo Toninho!
    Só quem sofre é que sabe o que passa...
    Efeitos de bebida são desastrosos e deixam marcas no corpo e na alma da pessoa até o fim até que Deus se apiede dela... isso é possível!
    Para Deus nada é impossível!
    Dores da alma são por demais marcantes e trazem lágrimas que ninguém entende.... só a própria pessoa...
    Tive mais de um caso na família... o final dos molestadores não foi nada bom e Deus cuidou das vítimas até o fim...
    Bom abordar este tema que tanto machuca e tira a dignidade do ser humano violentado... sua estima fica no chão e não acredita em mais nada e em ninguém... a não ser que Deus cure profundamente, isto Ele pode.
    A dor é imensa! Chora-se lágrimas de sangue...
    Seja abençoado e feliz!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dor do desprezo e tão cortante quanto as pancadas no corpo ...
      Dores na alma tenho muitas e a última e a pior de todas pois jamais esperava . Deus tenha piedade dos que são massacrados por amor. Que dor atroz e dilacerante , meu Deus ! E morrer em vida. Prostração de todo ser totalmente dilacerado

      Excluir
  10. Amigo toninho, sendo eu tanto acomodado, fico de de camarote no teu blog vendo como tudo se desenrola.
    Um grande abraço ao amigo poeta.
    Pedro

    ResponderExcluir
  11. Uau! que história forte. Muitas dores por estes caminhos que você traçou neste texto. bjs

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde Toninho,
    Um desafio e tanto, mas
    você participou brilhantemente!
    Parabéns!
    Uma escrita bonita e criativa.
    Gostei muito!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  13. me encanta tu blog
    te mando el mio por si quieres visitarlo

    http://anna-historias.blogspot.com.es

    ResponderExcluir
  14. Uma história... com muito de real... o alcoolismo, ainda é algo que afecta muitas pessoas, pelo mundo fora, infelizmente... e uma vez mais... um desafio, extraordinariamente bem superado!... Parabéns, pelo talento e inspiração!
    Um grande abraço!
    Ana

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.