Páginas

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Sentimentos aflorados.



Luci naquela manhã acordou sorrindo ninguém viu, andou pelo quarto abriu a janela voltada para o mar, o dia estava azul e um Sol radiante no horizonte, que fez da manhã a mais linda das manhãs daquele Setembro.

Luci estava sobre efeito do encantamento hortênsia, que num sonho lhe veio num lindo buquê com umas iniciais FMAF. Sentou-se na varanda, olhou para o jardim, onde um beija-flor bailava no bebedouro com agua adocicada ali colocada todos os dias.

Nos seus olhos brilhavam as hortênsias do sonho e pensava curiosa com as iniciais. Por instante imaginou ser real, correu até a cozinha, onde apenas a secretaria Joaninha cuidava do café matinal com um bolo de laranja, que acabava de sair do forno. Questionada disse, que não apareceu ninguém na casa, nem flores foram entregues.

Luci voltou ao quarto, procurou seu livro de sonhos, que herdara de sua mãe. Folheou apressada na busca de uma resposta. Lá estava que receber buquê de hortênsias significava predição que terá muitos admiradores. Sorriu e fechou o livro e colocou de volta na gaveta. Voltou para a cozinha para saborear o bolo de laranja.

Ao sair para a universidade, parou no posto de gasolina perto de casa, quando já saia, um garoto nunca visto por ali lhe entregou um cartão de visitas. Jogou no porta-luvas como sempre fazia. Ao voltar da escola, abriu o porta-luvas para ver o cartão colorido e levou um susto. Uma lagrima caiu na sua mão. Estava escrito no cartão: ofereça flores para ela Floricultura Mamãe Adora Flores Ltda. Era nova a loja por ali, foi lá e silenciosamente comprou um buque de hortênsias, e seguiu para o cemitério onde a mãe jazia.


Toninho
15/09/2017 


Minha participação na BC_botando a cabeça para funcionar. Projeto da Chica aqui: chicabrincadepoesia


***********************
Bom fim de semana
para você,


16 comentários:

  1. Boa noite, amigo Toninho!
    Tive que chorar... questionava hoje com uma moça numa loja sobre o não dar valor à mãe e chorar no caixão depois...
    Ler seu texto só veio me emocionar ainda mais...
    Calo-me!
    Que lindo conto!
    As iniciais tão bem montadas foi o que mais me chamou atenção... quanta critividade do poeta contista para passar sua mensagem! Parabéns!
    Seja feliz e abençoado!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  2. Nooooooooooooooooooooooooossa! Arrepiei de emoção aqui,Toninho! Que maravilha! Nos levaste a pensar uma coisa no início e ao final,a surpresa! MARAVILHOSA!!!

    Na certa fazia tempo não ia ver a mãe por lá!!Veio o "aviso" em forma de sonho! Belo enredo! PARABÉNS! abração, obrigadão,chica ( levei o link)

    ResponderExcluir
  3. Um belo e comovente conto, cheio de surpresas. Bom final de semana.

    ResponderExcluir
  4. Flores são sempre tão belas
    Seja por qualquer critério
    Desde amor ao cemitério
    A gente se lembra delas.

    São simplesmente singelas
    À evento louco ou sério
    Desde feudo a um império
    E da incolor à amarela.

    Gosto da orquídea, da rosa,
    Da violeta à formosa
    Azaleia multicor

    Flor é flor em verso ou prosa
    Dada a um amigo que esposa
    Mulher a quem tem-se amor.

    Grande abraço amigo e parabéns pela pungente história. Laerte.

    ResponderExcluir
  5. Bonita e reflexiva participação. As flores alegram sempre o viver e precisamos valorizar os gestos de amor e carinho. Gosto muito de dar e receber flores, mesmo que sejam florzinhas do campo que o netinho pega e traz p mim...
    As Hortênsias sempre encantam os olhares sensíveis...
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Báh, que conto, Toninho!! Premonição ou algo parecido! Mas observei o belo conto recheado de poesia! Você vai tocando, nos empurrando para ver o final, mas a poesia ali!! Gostei imenso, não imaginaria jamais num encerramento assim. Parabéns ao poeta, ao contista!Conto muito criativo.
    Beijo, amigo.

    ResponderExcluir
  7. Que lindo conto, prezado Toninho!
    Apreciei muito!
    Tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  8. Adoreiiiiiii, que criativo, você, Toninho... me senti como que presente em cada cena do conto...amei o desfecho...
    Boa semana, amigo,
    Valéria

    ResponderExcluir
  9. As hortênsias inspiraram-no bem, meu Amigo. Uma história magistralmente contada e com um fim muito comovente.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Linda história,Toninho.

    Muito bem contada.Magistral!

    Seu blog está na minha lista de "Blogs a visitar",à direita do meu,com seu nome e recebo suas atualizações.

    Obrigada pelas visitas.

    Beijos sabor carinho e uma semana de bênçãos

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka



    ResponderExcluir
  11. Que conto maravilhoso !!!
    Boa semana meu amigo.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  12. Olá, Toninho
    Você se superou neste conto de saudades. Você está sumido, o que aconteceu? Um abraço, paz e bem;

    ResponderExcluir
  13. Cronica bonita e bem escrita.
    Uma trama de significados que nos surpreende no final . Muito lindo de ler e sentir

    abraços

    ResponderExcluir
  14. Querido, do meu coração, fiquei ARREPIADA, espiritual, misteriosa mensagem do além, de um espaço em que não estamos, mas o espiritual ao nosso redor , faz morada.
    Emocionante demais.
    Lembrei da minha mãe.
    Só vc para me fazer chorar de sensibilidade na escrita.
    Beijos meus.
    Fique com Deus.

    ResponderExcluir
  15. Um conto lindíssimo, e tocante, inspirado na bela imagem...
    Adorei ler! Parabéns pela inspirada participação!
    Um grande abraço!
    Ana

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.