Páginas

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Nas asas do passarinho.




Vivo a ouvir cantos dos passarinhos,
na delicadeza receptiva à Primavera,
que em Setembro se vê tantas belezas.
É o tempo de jardins campos florido.

Voo nas asas do passarim encantado,
com o seu canto estridentes na mata,
vejo pássaros de regresso aos ninhos,
na velha mangueira de meu quintal.

O sobrevoo sobre frutíferos pomares,
ar aromático de bons frutos maduros,
sinto escorrer no peito o doce caldo,
que adocica minhas belas recordações.

Em êxtase por toda beleza primaveril,
pouso na margem do regato cristalino,
sorvo  da nascente a refrescante agua,
que vai livremente para o rio corrente.

Vejo operoso pedreiro João de Barro¹,
que faz de barro em barro a casinha,
no galho do secular majestoso jatobá²,
onde o caxinguelê³ se farta de frutas.

Então o Sol se esconde atrás da serra,
guio-me pelos últimos raios dourados,
a seguir a fumaça do casebre branco,
onde estão minhas pueris lembranças.

Toninho
28/09/2017
Outras historias: https://toninhobira.blogspot.com.br/


Nota 1:
João de barro  ou forneiro é um pássaro que constrói seu ninho com barro, conhecido como construtor da mata.
Nota 2:
Jatobá ou jatai é arvore frutífera frutos em favas
Nota 3:
Caxinguelê ou serelepe é um pequeno roedor, que sobe em arvores, coqueiros para roer os frutos.

Inspiração na postagem de Zizi na BC. Botando a cabeça para funcionar Nº 25 aqui: Zizi 

32 comentários:

  1. O casebre branco, essa fumaça, os frutos nas arvores, o cheiro do mato... minha infancia retratada em seu poema... como sempre, vir aqui é viajar para dentro de minhas recordaçoes...

    Uma otima semana, Toninho...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  2. Que linda e tão bucólica poesia! Ouvir passarinhos, conviver com eles na natureza... Linda poesia e a inspiração da Zizi ficou mesmo linda...Podemos mesmo falar com eles, os passarinhos... Lindo momento poético aqui mais uma vez! E esse Caxinguelê? Nunca o vi, creio! abração,chica

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde caro amigo Toninho que belíssimo momento que acabo de ler ,como as palavras e a linda imagem me fez lembrar a minha Loriga no meio da graciosa serra da estrela ,muito obrigado por me fazer recordar belos olhares caro amigo Toninho,desejo-lhe uma semana muito abençoada, um abraço bem haja

    ResponderExcluir
  4. Bonita sua inspiração! Nas asas do passarinho voei junto com gostosa liberdade...
    Uma boa 3a feira, Toninho. Cheia de paz e saúde...

    ResponderExcluir
  5. De ato em ato, cada verso em cena nos leva pela mão em singelo descortino dos quartetos do poema primaveril.
    Paradisíacos recantos enfeitam o dia.
    Abs, amigo,
    Calu

    ResponderExcluir
  6. Ah! como é bom ser guiado pela natureza, ouvir o canto do passarinho. Ontem tive a felicidade de ver um Bem-te-vi enquanto estava fazendo a segunda via de RG, pena não pude fotografar, mas eternizei na memória

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Oi Toninho! A beleza natural expressa em um belo poema.Toda essa natureza, nos leva à nossa infância repleta de sensibilidade pura casando-se perfeitamente com a singeleza aqui descrita. Delicados e belos versos ! Um grande abraço de outro mineiro!

    ResponderExcluir
  9. Como sempre um poema que nos transporta no tempo e nos proporciona um bom momento de leitura!
    bj

    ResponderExcluir
  10. Uma poesia plena de ternura que toca a nossa sensibilidade.
    um abraço,
    Élys.

    ResponderExcluir
  11. Bom de te ler, volto a infância maravilhosa.
    Bem agradável conviver com pássaros a cantarolar para nós, aqui no mato eu fico horas a me encantar com suas indas e vindas com galhinhos, tentando arrumar o ninho mais gracioso .

    Abraços amigo!

    ResponderExcluir
  12. Olá, Toninho!
    Achei lindo, e partilhei.
    Adoro a primavera, suas nuances, sons e perfumes. Aqui há uma rolinha que fez seu ninho em um galho de árvore bem baixo. Vivo preocupada com ela.

    ResponderExcluir
  13. Sua poesia é o retrato de vida simples que sabe valorizar as riquezas naturais que temos a nosso dispor e nem sempre as valorizamos. Tenho muito de vida com essa simplicidade. João de barro foi minha ilustração ao meu TCC - Educação Infantil - Levei sua casa in loco e recebi a premiação de primeiro lugar = efetivação no magistério por mérito! Amei ler e recordar tempos felizes!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Amigo Toninho, essa é uma bela troca, a Primavera te presenteia com tantas flores, perfumes e com o cantar (e a presença) de pássaros, um deles o João de Barro, e tu compensa a "Estação das Flores" com esse belo poema, "Nas asas do passarinho".
    Parabéns, poeta Toninho, pelo excelente poema.
    Um grande abraço.
    Pedro

    ResponderExcluir
  16. Um poema com cheiro, cor e sentimentos da primavera. Assim, viajamos em suas palvras e recordações. bjs

    ResponderExcluir
  17. O raio x perfeito dos encantos primaveris e que salta do peito trazidas pelas doces recordações
    Magnífico este seu poetar caro amigo
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Oi, Toninho!!
    Você nos fez transportar para um mundo mágico! A alegria da cantoria dos pássaros, o verde abundante do início da estação com suas árvores floridas. O Jatobá! Dessa árvore comia a fava que colava nos dentes. Era ali mesmo debaixo da árvore e com toda a preguiça do rio que passava em frente. A pressa só acontecia quando sentavamos em formigueiro (rs*). Tantas lembranças!! Obrigada!!
    Boa semana!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  19. Linda sua poesia,Toninho.Uma ode à primavera!
    Lembrei da música com trecho:"nas asas de um passarinho e no beijo de um beija_flor".
    Conheço essa árvore e o ninho do joão de barro que é perfeito.Coisas de Deus,como digo.

    Amei seu poetar primaveril e bucólico.

    Beijos sabor carinho e um dia de paz e bênçãos

    Donetzka

    ResponderExcluir
  20. Perfeito, meu caro. Belíssimo! Tempo de sabiás... adoro sabiás. Outro dia uma ficou há uns dois metros de mim cantando, eu pensei que estava gravando, mas tinha apertado a tecla errada, foram mais de três minutos.

    ResponderExcluir
  21. Boa tarde
    Muito obrigada pela visita e comentários.Quanto aos pedaços de queijo não descerem para o fundo do bolo,coloque um pouco de amido de milho com os pedaços de queijo em prato e misture bem,aí é só colocar no bolo.
    Com essa imagem me lembrei da infância,recordações boas me vieram a mente.
    Seu poemas como sempre repletos de encanto.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  22. Um belíssimo poema, onde a natureza, seus sons, cheiros e sabores estão na linha da frente daqui.
    E com todos esses fatores, vêm à memória, as recordações do tempo de menino. É agradável e mto natural.

    VIVA A PRIMAVERA, QUE FAZ RENASCER EM NÓS MUITA VIDA E BELAS LEMBRANÇAS.

    Beijos, Toninho e dias coloridos.

    ResponderExcluir
  23. Uma bela poesia que nos reporta a lembranças da infância e exalta a natureza e todo seu esplendor.
    Beijos carinhosos

    ResponderExcluir
  24. Puro deleite em algumas recordações que enumera, e nas quais repousei em silêncio.Tudo lateja de vida. A natureza começa a estar em festa e contagia-nos com a sua alegria.
    Muito belo, Toninho.
    Beijinho!

    ResponderExcluir
  25. Boa noite Toninho
    A natureza e seus encantos. O canto dos pássaros é música aos nossos ouvidos. Um poema lindo meu amigo. Obrigada pelo carinho. Feliz domingo. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  26. Boa tarde, Toninho.
    Um poema bem descritivo, que me remeteu ao passado.
    Uma paz nesse cenário poetizadi de forma tão bela.
    Tudo de bom.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  27. Quando a Natureza se renova o Poeta se renova também e aí, as palavras ficam soltas, ganham asas e se transformam em poemas assim...
    Muito belo!
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  28. Um voo de encanto e magia pela natureza. Maravilhosa homenagem poética à primavera.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  29. Nas asas do passarim, o meu estimado amigo voou para a sua querida Itabira e deixou a sua mente divagar pela primavera da sua meninice... o seu quintal com mangueira... o pomar do Andrade, pai do poeta... os regatos frescos e límpidos... a descoberta e conhecimento dos pássaros...
    A primavera fez recordar das lembranças mais queridas e tocantes da sua vida e quis compartilhar conosco...
    Eu fico emocionada... adoro a casinha... já lhe tinha dito...
    Grande abraço, meu querido Amigo. Paz e Bem.
    Beijos
    ~~~

    ResponderExcluir
  30. Oi Toninho,
    Como você faz essas poesias todas rimadinha. Eu não consigo. Eu vou escrevendo sem parar.kkk
    Beijos Sem parar

    ResponderExcluir
  31. Um poema muito belo... evocando serenidade... o encanto da Primavera e da natureza... e recordações especiais...
    Um mix perfeito!... E um desafio superadíssimo!...
    Abraço
    Ana

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.