Páginas

domingo, 5 de novembro de 2017

Teimosa espera.


Poetizando encantando é um projeto da professora Lourdes de todos os domingos com uma imagem para poetizar e encantar. Confira aqui: filosofandonavidaproflourdes outros participantes.















Debaixo de uma arvore florida,
num banco minha longa espera.
Minha solidão freme como fera,
há incerteza desde a despedida.

Há flores adormecidas pelo chão,
onde um canário cisca a cantar,
é lenitivo na espera, faz acalmar
a ansiedade, carrega a desilusão,

Aquece-me teimosos raios solares,
e defloram a manhã primaveril,
sobre o chão fachos espetaculares.

Neste transe ouço suave assobio,
segue-se o tilintar de seus colares.
Sinto o perfume, vem-me arrepio.

Toninho
05/11/2017


***********************
Uma feliz
semana para 
você.

26 comentários:

  1. Lirismo na sua inspirada participação, Toninho. Versos que agregam a essa nossa "brincadeira" poética.

    Um abraço e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  2. Querido amigo Toninho, que lindo soneto! um poetizar lírico, saudoso e com grande esperanças de ter o amor de volta. E se não tem as flores , a paisagem conforta um pouco o coração sofrido. O que posso dizer amigo, muito obrigada por participar lindamente! Parabéns! seja sempre bem vindo com essa veia poética nata que nos encantam. Abraços

    ResponderExcluir
  3. Como sempre, um show de inspiração...Até o tilintar dos colares...Gostei muito! Ótima semana! abração,chica

    ResponderExcluir
  4. Um poema que deixa incógnita no ar... Desafios ao leitor! Nobre gesto seu, Toninho!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Abençoada a sua inspiração com a profundidade
    de sentires, com a beleza imagética, nos
    coloca na narrativa no "piscar de olhos"
    de admiração!...
    Belíssima participação e sempre aqui um
    todo de arte encantador (música, imagem,
    e poema), Toninho.
    Meus votos de uma semana feliz e na paz!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. E há tantas praças, lugares, árvores em que o amor ficou à espera, e em nós mesmos lá dentro nos cantinho um amor á espera, as lembranças a saudade, o todo de nós. Linda inspiração Toninho

    ResponderExcluir
  7. Gostei do seu poema, Toninho.
    E lembrei-me de um livro que ando a ler que diz: "visto de um banco de jardim, o mundo parece ganhar uma fisionomia diferente. Abraçamos margens esquecidas da vida, escutamos zonas periféricas, mas necessárias, olhamos o colorido de outras vozes. E percebemos que a alegria se aproxima de nós como uma folha trazida pelo vento"...
    Uma boa semana.
    Um beijo, Amigo

    ResponderExcluir
  8. Amigo Toninho, conhecendo esse seu blog e seguindo. parabéns, mais um lindo blog. Belo soneto, de uma criatividade poética sem par.sentimento de saudade, desafios, esperança. Parabéns! Grata pela visita, seja sempre bem vindo Abraços

    ResponderExcluir
  9. Olá amigo, mas só agora tive um tampinho para vir apreciar sua linda participação. Grande poeta, você escreveu uma bela poesia cheia de saudade. um olhar a partir desse banco que viajou no mais profundo dos sentimentos, o amor e adentrou na saudade. Parabéns amigo, grata pela visita e o comentário que deixou. Seja sempre bem vindo. Abraços

    ResponderExcluir
  10. Linda sua poesia,Toninho.Parabéns!

    Participação magistral.Amei o vídeo também.

    Obrigada pela visita e volte sempre!

    Beijos sabor carinho e uma noite de segunda_feira de paz e alegrias

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderExcluir
  11. Coisa mais linda, Toninho... que inspiração, cheia de sutileza e encanto...e que doçura, de vídeo...
    Beijos e boa semana, poeta amigo,
    Valéria

    ResponderExcluir
  12. Que lindo, e que lírico, Toninho!
    Sentei-me diante deste poema e o li com o coração.

    ResponderExcluir
  13. Bom dia, Toninho!!!
    Bela poesia cheia de saudades, muito lindo.
    Um abraço!!!
    Paz e Luz!!!

    Anna Lírios em Letras

    ResponderExcluir
  14. Oi Toninho! Gosto muito de sua leveza poética. nesse o eu lirico viaja na saudade, e seu belo poema nos faz também nostálgicos. Uma singeleza deliciosa de ser lida. Obrigado pela visita! grande abraço.

    ResponderExcluir
  15. Um soneto magistral, esbanjou lirismo e sobejou inspiração, uma composição de mestre, e eu o aplaudo de pé e chapéu na mão.
    Desejo um dia pleno de felicidades e muita paz.
    Bjs no core.

    ResponderExcluir
  16. Uma espera é sempre dolorosa.
    Maravilhoso soneto.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  17. É mesmo de arrepiar , lindo, bela música! abraço

    ResponderExcluir
  18. Bom dia/boa tarde/boa n oite

    Independentemente do tema que li com toda a atenção, e como gostei muito do seu blogue, quero propor-lhe a troca de linkes, visto que o meu blogue ainda é muito bebé. Caso aceite a minha sugestão, é só aparecer no meu blogue e deixar expressa essa sua decisão. Fiz-me seguidor
    .
    https://brincandocomaspalavrass.blogspot.pt/
    .
    Votos de uma Santa tarde
    .

    ResponderExcluir
  19. Boa tarde, amigo Toninho!
    O perfume do amor embriaga e, ao mesmo tempo, amortece toda dor da longa espera numa incerteza que é fruto da vontade de que tudo aconteça logo e o tempo custa a passar demais...
    O trinitar dos colares é lindo pois eis que anuncia a que virá! Bonito verso de delicadeza e sutileza da doce e valiosa espera deliciosa.
    Seja feliz e abendoçoado!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *tilintar...
      Rouxinol toma conta do nosso viver quando a alma é transparente e se emociona com pequenos gestos delicados de extrema importância para um doce viver.
      Vou pedindo a ele pra me ensinar a não temer...

      Excluir
  20. OI TONINHO!
    UMA ESPERA TRISTE, MAS INSPIRADORA POIS, TE LEVOU A ESCRITOS TÃO BONITOS.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Bopm dia

    Venho agardecer sua visita e informar que o seu blogue está linkado no meu Brincando comn as pala vras

    Um dia muito feliz

    ResponderExcluir
  22. Mesmo com flores pelo chão, com o canarinho a cantar, a espera é sempre dolorosa, meio incerta.
    Poema de tom suave, bem seu jeito de escrever, Toninho. Aplausos!
    Beijo, amigo, um ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  23. Sentei-me neste banco e viajei na sua espera que mesmo dolorosa foi acalentada pela natureza envolta. bjs

    ResponderExcluir
  24. Boa tarde, Toninho.
    Você ARRASOOOOOU neste poema!
    Absolutamente lindo, detalhista, marca impressa de sensibilidade.
    A espera, a incerteza deram um toque ao poema saudoso, que deixa na última estrofe a leitura da volta, fim da espera.
    Parabéns.
    Tenha uma excelente semana de paz.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  25. Mais uma maravilhosa inspiração, que nos cativa da primeira à última palavra!
    Adorei a escolha musical... que me trouxe muito boas recordações... tive um rouxinol do Japão, durante 20 anos. Foi-me oferecido num dia de Natal... e acabou morrendo também num dia de Natal! Era um passarito muito feliz, viajava connosco para todo o lado... e adorava cantar no banco de trás do carro... no meio da maior confusão...
    Um grande abraço, Toninho! Bom resto de domingo e uma excelente semana!
    Ana

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.