Páginas

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Pegadas para o tesouro.



Vi uma menina correr pela areia da praia. Encantada com sua sombra buscava prende-la, mas notava que corria e parava com seus movimentos, era linda a cena da menina em sua inocência.

De longe admirava sua destreza e equilíbrio numa areia, que já se sentia quente para uns pezinhos de pele tão fina e assim fiquei a filmar a menina e sua sombra deslocando pela praia, ela não demonstrava medo da sombra que brincava com ela, era toda curiosidade.

Percebi que próximo havia uma mesa com algumas pessoas para onde a menina sempre olhava e sorria. Notei que eles faziam gestos para a pequenina, que sorria e corria ainda mais na caça à sombra, era tudo um misto de ternura e vigilância daqueles, que estavam à mesa.

De repente notei que ela esquecera sua sombra. Vi que ela estava pisando nas pegadas deixadas sobre a areia. Ela pisava em cada uma como se soubesse brincar de Amarelinha. A menina parava em alguma das pegadas e olhava a do lado e mudava de pisada, de longe parecia que procurava um tesouro, pois se agachava e ficava minutos olhando e depois seguia outras.

A menina corria de pegada em pegada às vezes caia sentada, mas não chorava e os olhos da mesa esperavam a reação e ela levantava e seguia na sua busca pelo tesouro. Eu de longe já tinha certeza disso.  Com as pegadas se aproximando da mesa, notei que seu sorriso era mais estridente em sintonia com a festa do pessoal da mesa, quando alguém da mesa gritou:

_Vem Marina corre para vovó e vovô!

Assim foi que pisando nas ultimas pegadas, deu uma corrida mais veloz, pois a areia já esquentava seus pezinhos  e pulou nos braços da vovó, que fora ao seu encontro saindo de um sombreiro com uma mamadeira com agua gelada. Então vi que as pegadas, a levara para o seu precioso tesouro, que eram seus avós.

Toninho
25/08/2017  

Inspiração para o projeto Botando a cabeça para funcionar da amiga Chica com inspiração livre na imagem acima. Conheça e participe.

Um bom fim de semana
para você.