Páginas

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Perdoa-me.














Perdoa-me


Perdoa-me por te querer tanto assim
Que mesmo em face das dificuldades
este querer vem como sofrer sem fim.
de tortura sem piedade e maldades

Perdoa-me em te dar todo carinho
Nesta avalanche de cuidados tantos
mesmo quando o sono vem de mansinho
naquelas noites fundas de nossos encantos

Perdoa-me por te querer todas as alegrias
que mesmo quando triste, eu sorrio.
Perdoa-me por te levar nas minhas fantasias
A deslizar nos versos como a folha no rio

Ah, se possível não seja assim tão ingrata
Ao me ouvir nestes cantos doridos,
quando sob sua janela em serenata
derramo meu amar em versos partidos.

Então, perdoa esta minha mania
Quando em seu caminho espalho flores
Que perfumam a poesia que alivia
Quando estou sozinho com minhas dores.


Em busca de inspiração, vêm às vezes estas emoções.

E aí me surpreendi ouvindo Mil Perdões de Chico Buarque e acabou assim.


Para ver o vídeo dê “pause” na musica do blog.

 




Toninho.
05/04/2011 

terça-feira, 5 de abril de 2011

Lua amiga










 imagem Google.






Lua amiga.

Lua que vejo assim toda bela,
linda emoção que me assedia e emociona
como fiel companheira a enxugar meus prantos
Assim lhe vejo amiga de minha janela
Quando minha voz entoa tristes cantos.

 Lua minha cheia de beleza infinita no sertão
Evoco e convoco sua nobre companhia
Neste ponto de partida da minha inspiração
E cubra com raios de luzes minha pobre poesia

Então Lua venha com sua linda roupagem,
Para uma bela dança nesta sonata
Sobre este espelho d’água desta paisagem
Na mansidão deste mar cor de prata

E se, ainda assim não ouvires meus clamores
Oh Lua amiga, siga sua trajetória neste infinito
Embeleze as noites e inspire estes escritores
Que nesta noite escrevem versos eruditos.

E com certeza mais bonitos.

Toninho
01/04/2011


Veja a linda homenagem que recebi do amigo Cacá no link abaixo.


http://uaimundo.blogspot.com/