Páginas

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Assim como um rio.















Assim como o rio que nasce numa pequena lamina d’água, sem forças, sem perigo, que você pode até pegar com as mãos, este mesmo rio mais tarde nos assombra os olhos, quando adquire dimensões de um mar. Então ele segue sua trajetória serra abaixo, circula pelos vales alimenta suas margens, cria cachoeiras lindas, mas segue a destruir plantações e casa ribeirinhas. Mas que logo depois se deixa morrer lentamente nos braços de um mar.


Assim é a nossa vida nascemos frágeis, inocente, puros e belos e no processo evolutivo vai se adquirindo força e beleza, cria-se a maldade, enraíza a inteligência, mas vem o tempo com suas garras afiadas no ataque diário, onde muitos se tornam em seres fracos e expostos às todas as maldades do mundo, ou se tornam em um carrasco para a sociedade e natureza. Mas há os que se equilibram e se tornam imprescindíveis à sociedade e ao meio ambiente, como diria Berthold Brecht. Penso que estes merecem de nós, todas as homenagens e respeito.


É preciso ser rio, mas o que alimenta e irriga por onde passa, que deixa suas marcas, não só de destruição, mas de vida em abundancia, símbolo de harmonia e unidade em perfeita sintonia com a sociedade e a natureza, para que lá frente possa belamente descansar na imensidão azul deste maravilhoso mar, ou que sabe repousar sua cabeça num travesseiro de palhas secas olhando para o infinito azul deste Céu e se deixar levar pelo toque suave das mãos do Criador.


Toninho.
05/01/2012.

Pensando nas terríveis chuvas que assolam minhas Minas e nos heróis no meio desta calamidade, bem como na nojenta inoperância do Estado em prevenir e preservar vidas, cidades e historia.







42 comentários:

  1. Sejamos rios, dos bons e não os destrutivos...Lindo GRITO e preocupante é a situação por aí!

    Um texto muito oportuno e que deveria acabar num jornal daí! abraços,ótimo fds,chica

    ResponderExcluir
  2. Toninhobira que linda mensagem dissertativa entre o rio e as nossas vidas. Assim mesmo acontece! Que possamos ser tão somente luz!
    Abraços,meu poeta!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Toninho!

    Fico indignada com esse descaso "do Estado", com esse método de trabalho, de só assistir a sociedade em situação de calamidade.
    O paralelo do rio com a pessoa humana, rendeu-lhe um bonito texto. A imagem do rio, do seu curso, da sua importância, lembrou-me do grande rio Nilo, do seu valor para o Egito: "O Egito é dádiva do Nilo". Parabéns amigo!

    Paz e Bem!
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  4. Toninho,
    Seu texto é brilhante e lindíssimo!

    Seu lamento é o mesmo meu, que assisto de perto a toda esta calamidade que assola nosso Estado.
    O governo conhece o problema e o ignora durante todo o ano, quando deveria estar tomando medidas preventivas para evitar tanto sofrimento e prejuízo.

    Meu carinho mineiro.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. OI TONINHO PAZ PARA TODOS, É MEU AMIGO EU SOU DA OPINIÃO DO NOSSO AMIGO TUNIN, SABEMOS QUE A NATUREZA DE VEZ EM QUANDO SE MANIFESTA, SEJA PELO FOGO OU AGUA, DEVEMOS DAR GRAÇAS A DEUS SE ESCAPAMOS COM VIDA NÓS E NOSSA FAMILIA.
    E SER SOLIDÁRIO, COM AQUELES QUE PERDERAM SEUS ENTES QUERIDOS, SABEMOS MEU AMIGO QUE MUITO PODERIA SER EVITADO SE FOSSEM TOMADO AS DEVIDAS PROVIDENCIAS, MAIS ACONTECEU!
    SABEMOS QUE OS HOMENS SÓ APRENDEM INFELIZMENTE PELA DOR E A IRRESPONSABILIDADE DE MUITOS.
    TE ENTENDO MEU AMIGO E FICO MUITO TRISTE TAMBÉM.UM ABRAÇO DE CARINHO E FORÇA. CELINA

    ResponderExcluir
  6. Que a fé e a esperança anda de mãos dadas, bem juntinho de você.
    Esta esperança é nossa esperança. É com esta fé em Deus que
    estou para 2012.
    É com esta fé que nós seremos capazes de transformar esse mundo se cada um de nos
    fizermos nossa parte.
    E a esperança não ilude, porque o amor de
    Deus foi derramado sobre todos nos.
    Esta luta do filho de Deus não anda de mãos dadas com renúncias e tristezas,
    e sim de esperança num amanhã mais feliz.
    Um feliz final de semana.
    O primeiro de 2012.
    Muita paz muito amor para você.
    Beijos no coração.
    Evanir..

    ResponderExcluir
  7. Prezado amigo!
    Sua forma poética e tão bem escrita, ameniza um pouco a tragédia a que estamos assistindo.
    Minha mãe, mineira das boas, sempre disse que devemos respeitar as águas, nunca mudar o curso dos rios e estamos vendo a cada ano que passa, o descaso político durante todo o ano, deixando a população construir às margens dos rios e jogar dejetos e todo tipo de lixo.
    A natureza se manifesta a cada verão, seja aqui no estado do Rio que é bem largado também e agora aí nas Minas Gerais que de uns tempos pra cá, só tem político politiqueiro, nojentos e sem amor à terra e à nossa gente.
    Sinto muito quando vejo cidades como Brumadinho e Caratinga, terra de minha mãe, assoladas pela enxurrada.
    Que Deus nos proteja neste verão tropical!
    beijos cariocas

    ResponderExcluir
  8. Que belíssima e poética analogia, amigo Toninho, esta que vc nos presenteia.
    Sermos o rio que dá a vida é essência maior a refletir humanidade em todos nós.
    O rio( a natureza) é fonte de vida; sua degradação é fonte de tristezas, como as que infelizmente vem ocorrendo entra ano-sai ano.
    Isso precisa mudar!
    Um grande abraço
    Calu

    ResponderExcluir
  9. Olá, Toninho
    Que vc sempre esteja como um rio sendo levado pras Mãos Amorosas do nosso Criador!!!
    Abraços fraternos de paz

    ResponderExcluir
  10. Olá amigo Toninho,
    Gostei muito de seu post.
    Que sejamos como um rio calmo, seguro e cheio de vida a desaguar no mar da esperança, da paz e da
    fé. Bela semelhança proposta por você. Amei, meu amigo.
    Obrigada pela visita e pelo comentário tão lindo.
    Um grande beijo, querido.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  11. Belíssimo Toninho

    As vezes um rio
    com pequenas láminas d'água
    Em tempo de estio

    Outras, rios torrenciais
    levam tudo, casas ribeirinhas
    paradoxal.


    Um abraço

    ResponderExcluir
  12. Deus ilumine cada dia mais tua imensa sabedoria...

    Que Deus abrace com seu manto protetor essas vidas desprovidas de proteção.
    E que os homens repensem sua ações...

    Poeta, carinhos...
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Toninhoooooooo,
    Você pediu e o Me and You está de volta.
    Não deixe de conferir.
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  14. Bom dia amigo Toninho, cheguei até aqui através do Blog de haicais da Elisa e gostei dos seus posts.Parabéns pela sua sensível e abrangente poetica. Em especial, que linda mensagem nos deixa aqui! Que possamos ao menos ser rio solidário enquanto esperamos medidas dos nossos governantes!Beijos, Vilma

    ResponderExcluir
  15. Toninho saiba: ler-te é um presente a meus olhos.
    Amei e senti cada palavra de sua poesia.
    Esse poema é MARAVILHOSO!

    Beijo amigo

    ResponderExcluir
  16. Que esse rio seja de calmaria,,,de amor,,,da serenidade da paz dos dias de vida...abraços de bom sábado...

    ResponderExcluir
  17. Que o calor do sol aqueça e ilumine teu coração, dando mais brilho em teus olhos! um doce fim de semana para ti!beijos carinhosos e envolventes para alegrar seu dia amigo Toninho!

    ResponderExcluir
  18. Lindo Dia Toninho*Lindo seu desabafo,verdadeiro e triste ter que vivenciar o que está acontecendo com Minas e Rio e adjacências ..Falando em falta de consideração me irrita e revolta,por pensar que estes safados estao lá desviando as verbas para suas contas ou para Estados que nem estão em enchentes.Doe meu peito em pensar que tem brasileiro que faz das urnas um pinico,por isto estamos nestas situações lamentáveis..O pior pagar sem merecer..Me uno aos meus amigos mineiros que estão sofrendo que próximas eleições coloquem para fora estes ladrões de verbas públicas....Bjus\Flor*Tomara estejas bem por ai...........Deus guarde o povo mineiro...

    ResponderExcluir
  19. Você tem razão, meu querido amigo Toninho, na sua indignação! É, realmente, revoltante a indiferença daqueles que deveriam agir! Tudo muito lamentável...
    Você produziu um belíssimo texto!
    Receba meus parabéns e minha solidariedade.
    Abraço bem forte da
    Zélia

    ResponderExcluir
  20. Em tempo:
    Amigo querido
    Como o Blogger tem judiado de mim, na questão comentários em blogs amigos,não tinha tido oportunidade de agradecer-lhe pela gentil divulgação de meu livro.
    Deixo, aqui, registrada, a minha profunda gratidão!
    Abraço apertado, Toninho

    ResponderExcluir
  21. Ó rio que corres para o mar
    na tua calma infinita
    leva pra te acompanhar
    esta saudade sem par
    que no meu peito se agita.

    Na brandura do caminho
    levas tudo pela frente
    levas o ramo e o raminho
    e os corpos de muita gente.

    Ó rio não sejas vaidoso
    só por do alto nascer
    o mar teve a humildade
    de a teus pés se render.

    Beijinhos de luz e muita paz para 2012

    ResponderExcluir
  22. Amigo fiquei dez dias sem net, então atrasei-me toda, tirei dois dias para postar nos blogs e responder emails, hoje no terceiro dia, com tranquilidade estou visitando as casas dos amigos,amigos como você que é muito especial, sabe eu gosto muito de teus poemas,são de inspirações ímpares, mas as tuas crônicas são demais, olha só esta analogia do curso do rio com o curso da vida humana, ficou muito bom e é bem assim mesmo, tentemos ser um rio fértil, produtivo, levando vida por todos os cantos que passarmos, sabe meu amigo você faz isto com teus textos, poemas e comentários sempre tão atenciosos, gostaria de desejar que teu ano seja como este rio fértil que você descreveu, calmo, trazendo a ti muita paz, amor, sabedoria e saúde, Deus o ilumine sempre, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  23. Toninho quanta delicadeza nessas palavras verdadeiras.
    Tenhas um ótimo domingo.
    Xeros

    ResponderExcluir
  24. Olá querido Mineirinho,

    Jean Jacques Rousseau, filósofo do século XVIII, dizia, que o Homem nascia, naturalmente, bom e depois era a sociedade, que o corrompia.
    Acho, que este pensador tinha razão.
    Nascemos com a pureza e a inocência, que caracteriza qualquer ser humano , mas depois nos viciamos e trilhamos caminhos pouco correctos, se não mesmo sinuosos.
    Graças a Deus há aqueles, que vão resistindo às tentações e se banham, calmamente, nas águas de qualquer rio.
    Que Deus ponha logo SUA mão nessas cheias, que têm assolado Minas Gerais, as suas Minas. Tenho sabido disso, através da TV.
    Bom Domingo e boa semana.
    Agradeço seu comentário em meu blog, mas a nossa amizade já é um rio.

    Beijos de muito afecto e luz.

    ResponderExcluir
  25. Inocentes nascemos como a fio da mina d água e seguimos rumo às experiências da vida, assim podemos desaguar no infinito mar.
    Seguimos os caminhos da vida a procura do conhecimento constante, e chegamos à realidade através dos sentimentos de amor.
    Assim, segue vida tão somente!...
    Abraços, amigo!

    ResponderExcluir
  26. Lindo poema amigo. Aqui também no Esp. Santo, as enchente também castigaram bastante.
    Estou de volta depois de uns dias ausente.
    Desejo uma semana imensa de coisas boas. Obrigada pelo carinho da amizade...Um abraço!

    ResponderExcluir
  27. Meu amigo, por coincidência estava assistindo um documentário chamado A America Latina sem ninguém, ou seja, um planeta sem gente.
    Não que gostaria disso, mas enquanto houver boas intenções praticada por nós, seremos como o rio que fecunda e faz florescer à sua margem e à sua volta gerando vidas.
    Um grande abraço, minha admiração sempre.

    ResponderExcluir
  28. Que Deus os proteja...

    Voltando hoje.

    Amigo, obrigado pela sua amizade, seu carinho, sua companhia, seu apoio, espero que nesse ano tb possamos caminhar juntos "Pelos Caminhos da Vida".

    Um gdeeeeeee abraço.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  29. Meu querido amigo.
    Por coincidência, estive assistindo a um documentário chamado A América Latina sem ninguém.
    Não que gostaria disso, porém lá mostra como seria o mundo num futuro remoto na terra, sem o homem. Os rios, teriam de volta seu universo e suas margens floresceriam como antes, gerando mais vida.
    Um texto muito lindo, e ótimo para refletirmos.
    Por ora deixo um fraterno abraço e minha admiração sempre.

    ResponderExcluir
  30. Meu querido amigo.
    Por coincidência, estive assistindo a um documentário chamado A América Latina sem ninguém.
    Não que gostaria disso, porém lá mostra como seria o mundo num futuro remoto na terra, sem o homem. Os rios, teriam de volta seu universo e suas margens floresceriam como antes, gerando mais vida.
    Um texto muito lindo, e ótimo para refletirmos.
    Por ora deixo um fraterno abraço e minha admiração sempre.

    ResponderExcluir
  31. Meu querido amigo

    Que esse rio não transborde do leito e deixe mais destruição.
    Como sempre palavras sábias e verdadeiras.

    Beijinhos com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  32. Meu querido amigo.
    Por coincidência, estive assistindo a um documentário chamado A América Latina sem ninguém.
    Não que gostaria disso, porém lá mostra como seria o mundo num futuro remoto na terra, sem o homem. Os rios, teriam de volta seu universo e suas margens floresceriam como antes, gerando mais vida.
    Um texto muito lindo, e ótimo para refletirmos.
    Por ora deixo um fraterno abraço e minha admiração sempre.

    ResponderExcluir
  33. Oi, amigo!
    E todo o ano acontecem as mesmas coisas, pois as "autoridades" não resolvem os problemas. Até quando?
    Um beijo, meu querido poeta!

    ResponderExcluir
  34. Meu amigo, nosso vida é mesmo um rio, que corre para um infinito mar, mas há quem tenha seu curso modificado, há rios que morrem antes de chegar ao seu destino, e é uma pena quando isso acontece por causa do descaso, torço para que tudo se resolva, as enchentes cessem, e as pessoas parem de correr perigo.

    ResponderExcluir
  35. Bom dia, querido amigo Toninho.

    Que jeito lindo de falar do rio, e da vida!!
    Emocionante...

    Adoro essa música!!

    (Muito obrigada pelo seu carinho. A chuva que caiu do céu não nos atingiu).

    Quando assisto as perdas, também fico triste demais, e indignada com o idealismo da maioria dos nossos políticos, que é "encher os bolsos".

    Fique com Deus.

    Beijos no coração.

    ResponderExcluir
  36. É essa dualidade de escolhas entre o bem e o mal que muitos de nós, humanos, acabamos por sucumbir nas teias do mal, diferentemente do rio que não tem escolha própria e que é mau por nossa própria interferência desastrada na Natureza.Seu texto é um grito que deveria criar eco em todos os corações e principalmente naqueles que por dever de ofício têm o "PODER" e lhes cabe a "OBRIGAÇÃO" de resolver.
    Bjs. estrelados.

    ResponderExcluir
  37. Olá,Toninho!!!

    Que bela reflexão fizeste!!!Uma analogia perfeita!!!
    *Muita chuva em Minas...que coisa...depois de um tempo de seca...E as ações do governo(como em todos...)deixa a desejar.
    Beijos pra ti meu amigo!
    Paz e luz!

    ResponderExcluir
  38. Oi Toninho, que coisa linda escreveste, uma linda prosa poética.
    Que os mineiros tenham a fé e a coragem necessárias para enfrentar essa calamidade.
    Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
  39. Olá estimado Mineirinho,

    Passei para saber de você e das suas "MINAS".
    Tenho seguido as notícias na TV.
    Que Deus proteja essa terra e o mundo, em geral.

    Beijos de muita luz.

    ResponderExcluir
  40. Olá Toninho,

    Você tem razão, podemos ver claramente a água ocupando o lugar que era seu. Obrigado por comentar meu texto.

    Um abraço, paz e bem

    ResponderExcluir
  41. Vemos a destruição nos olhos humanos. Infelizmente, a solidariedade vem do povo, porque as autoridades não fitam esses olhos, senão em campanha política.

    Bjs.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.