Páginas

segunda-feira, 26 de julho de 2021

Senhoras Gentileza.

 



 

A qualidade que eu mais admiro numa pessoa é a gentileza. Não me refiro à educação: falar "bom dia", "boa tarde", "obrigado". Isso, embora esquecido por muita gente, é uma questão de civilidade, necessária para convivermos em sociedade. Gentileza é mais que isso. Muito mais. Educação se recebe, se aprende. Gentileza é algo inerente ao caráter. Uma pessoa gentil é necessariamente educada. Mas uma pessoa educada pode não ser gentil. Ser gentil é ser nobre, cortês, cavalheiro, generoso. É ser amável, delicado.

 Um homem delicado, por exemplo, é absolutamente sedutor. Gentileza tem a ver com sentimento, sensibilidade, altruísmo. Uma pessoa gentil se preocupa com o outro, seja ele conhecido ou não. Uma pessoa gentil faz algo para o próximo sem esperar nada em troca, sem segundas intenções. Faz apenas pelo prazer de ver o outro feliz.

A canção de Marisa Monte bem diz:

Nós que passamos apressados, Pelas ruas da cidade, Merecemos ler as letras e as palavras de gentileza" Apagaram tudo pintaram tudo de cinza, só ficou no muro, tristeza e tinta fresca.".

O mundo virtual me ensina coisas que o real as vezes nos nega.

Com esta simples postagem quero deixar registrada minha admiração, respeito, carinho e agradecimentos às amigas Lucia Haddad e Rosélia Reis aniversariantes de hoje 26/07 dia dedicado aos Avós no Brasil, Portugal e Espanha e assim meu carinhoso abraço à todas estas que são um doce na vida dos netinhos.

 

Toninho

26/07/2021

Para as aniversariantes 

Lucia Haddad e Rosélia


Meu carinho a todos os Avós.



quinta-feira, 22 de julho de 2021

Lição na seca.

 


Desafio nº 248 do blog 77 palavras de nossa amiga Margarida e equipe em Portugal. Desafio: Faça uma lista das pequenas coisas da vida, ou utilizem apenas essa ideia para escrever o vosso texto em 77 palavras.


Lição na seca.


Quando Luana plantou pequeno broto de bambu, desacreditou que sobreviveria na seca.

Regava sempre, mas pensando coisas grandes, decidiu mudar para capital. Foram anos sem poder voltar. Bem empregada venceu. Motorizada voltou ao vilarejo.

Na entrada da chácara entrou num lindo túnel de bambus. Do outro lado avistou o casebre branco. Estacionou para fotografar. Lembrou do pequeno broto plantado. 

Em silencio lembrou da máxima, que diz, que pequenas coisas da vida, se agigantam como lição de vida.

 

Toninho 

20/07/2021 


Grato pela 

visita.

Cuide-se 

Vacine-se.




segunda-feira, 19 de julho de 2021

A casa rosa.

 

Foto da Ailime. Daqui

A casa rosa.


Era na casa simples cor de rosa.

Videira branca cobria a entrada.

Ali a mocinha ficava toda prosa,

com os olhos desejosos de estrada.

 

Toda calçada coberta com flores.

das arvores que o outono despia.

O sonho acordado com o Açores,

O tudo na vida que mais queria.

 

Sucederam-se as quatro estações,

seu olhar se perdia no horizonte.

Flores mortas, renascem botões,

No sonhar atravessava a ponte.

 

Vem Primavera colorir a terra.

A menina no barco, é miragem.

Avista a Ilha o grito de guerra,

mas no sonho desfez a bagagem.

 

Toninho

14/07/2021 


Grato pela visita.




quinta-feira, 15 de julho de 2021

Cão lição.

 

Botando a cabeça para funcionar é uma BC de todos os dias 5, 15 e 25 da Chica Chica que nos oferece uma imagem para livre viajar e escrever qualquer coisa, aceite o convite e vá lá dizer para ela sobre a imagem aqui chicabrincadepoesia Hoje a imagem abaixo.

foto familia

Cão lição.

Quem foi que disse que não combina,

por certo nunca parou para pensar,

que um estimado animal nos ensina,

que rivalidade pode-se administrar.

 

Saber dividir um teto aconchegante

com tolerância em nome da amizade,

opostos atraídos é tão simpatizante,

abre defesa vivem com naturalidade.

 

Que bom seria humanos na analogia,

conviver com respeito na tolerância.

Promover os sólidos laços da família,

como o ninho aconchegar a infância.

 

Que conscientes superem rivalidades,

numa vida plena feita de cooperação.

Tal qual feras ocultam as ferocidades,

com docilidade ensinam a comunhão.

 

Toninho

15/07/2021  


Grato pela vista e comentário




segunda-feira, 12 de julho de 2021

Sobre uma onda.

 

Desafio 77 palavras projeto de Margarida e sua equipe RE- WORD- IT. Veja lá como participar via este link 77palavras.blogspot

Desafio: Usando o caça palavras em 

S U P E R C A L I F R A G I L I S T I E X P I A L I D O S O?
Descobrir pelo menos 7 palavras com 5 letras ou mais e escrevam o vosso texto.

A vida vem nos testando nesta pandemia. Assim nossa fragilidade foi exposta. Tem sido difícil superar a tristeza com perdas de familiares e amigos com as terríveis sequelas.

O cuidado em priorizar idosos no processo de vacinação foi estratégia bem-sucedida, como de suma importância o isolamento social, apesar das aglomerações incentivadas.

Assim atravessaremos esta onda, com os cuidados sugeridos pela ciência. Espera-se, que teremos seres melhores depois da pandemia, que embora feridos vamos contabilizar um belo aprendizado.

 

Toninho 

11/07/2021 


Grato pela 

visita,


sexta-feira, 9 de julho de 2021

Encanto do lugar.

 


Um conto na imagem o projeto da Norma, apresenta a imagem abaixo. para sua inspiração. A imagem de uma pintura feita com os pés e ou boca do pintor Fernandes dos Reis, Confira no seu blog pensandoemfamilia


O açude cheio dá vida às terras do sertão. Vem me lembranças das férias com arvores nuas semimortas, o açude agonizante. Um riacho seco que no leito os carneiros pastavam. Os meninos alheios catavam seixos no leito seco. A vovó de olhos tristes lembrava dos peixes, que pescava no riacho, mas ocultava sua tristeza, diante da nossa alegria.

Quando o açude transbordava, o riacho corria seus peixes. Suas aguas quase tocavam a pequena ponte, que ligava a casa à horta, onde nós meninos brincávamos vigiados pela lavadeira, que esfregava roupas numa tabua junto ao riacho e as estendiam no chão gramado sob um sol, que tudo secava, onde as lagartixas descansavam preguiçosamente.

Fecho os olhos na imagem gravada na retina, revejo tudo como num videoteipe. As mesmas arvores renascidas, os peixes no riacho, a vovó alegre a pescar. Era a vida de volta em cada canto do lugar. Vejo a linda flor do mandacaru, sob um céu todo azul. Há saudade aninhada no meu peito. Um tempo que revejo na foto emoldurada na parede. Mas é alegria ter vivido uma infância feliz e livre, que deixou este brilho nos meus olhos.

 

Toninho

08/07/2021 


Grato pela visita