Páginas

sábado, 31 de dezembro de 2016

Uma viagem no trem 2016.



Mais um ano termina com ele nossos sonhos, que nos acompanharam por todo ele, como amuletos. Fizeram nos crer em dias melhores aos quais nos dedicamos perseverantes na construção como bravos trabalhadores. Convivemos com amigos que se apagaram ao longo da viagem e nos deixaram saudades. Alternamos entre risos e lagrimas.

Viver é teimar. Teimar no amanhã da nova realidade, azeitar as rodas da humanidade contra a inércia e ineficácia de um sistema opressor e gerador de misérias e violências. O sistema é culpado sim. Nossos sonhos se alargaram para dar mais sentido à nossa viagem neste trem que nos uniu e sentimos mais reais que virtuais nas plataformas das estações. É certo, que numa delas arriaremos as malas. É o ponto final da viagem.

Nesta viagem às vezes nos torturamos em busca de sonhos, que julgávamos inconcebíveis. Sentimo-nos como um rio, que secou ou uma estação onde o trem não deixou de passar. É preciso ter sonhos nesta viagem pelos trilhos das fortes emoções. Maravilhoso estar na janela e poder registrar cada encantamento dos olhos e do coração.

Estamos desta viagem, alguns com farta bagagem, outros com a mínima, pois não se permitiram amar, abraçar, conhecer novas pessoas, novas emoções. Apenas pongaram no trem e desceram vazios. Gente que esperará um novo trem, onde possa reencontrar o sentido da vida.

Despedimos-nos aqui na estação 365 com um “até breve”, pois o novo trem 2017 está chegando, sinto cheiro da fumaça, ouço o apito. Pela correria parece que ninguém quer ficar de fora desta viagem. Então eu os convido para um café e logo seguirmos neste novo trem.

Obrigados de coração pela companhia em 2016.

Toninho
31/12/2016

*****************************
Que a gente possa se 
encontrar em 2017.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Amor aprendiz.


Quem sonha encontrar amor,
vive como aqueles retirantes,
errantes desiludidos pela dor,
a lhe impor o vazio a solidão.

O amor não vem com rotulo,
nem com a data de validade,
vem como magia no coração,
onde se criam solidas raízes.

Para querer viver um amor,
há que se reinventar sempre,
aprender os atos adolescentes,
num amor alegre e diferente.

E se ainda assim não apraz,
refaça cada ato com prazer,
pois o amor vem no renascer
quando os corações se doam.

Toninho
20/12/2016


****************************
Boa semana de final de ano.
Que possamos reaprender
a sonhar