Páginas

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Vou pelo vento.



Às vezes somos levados pela vida,
outras somos guiados pela emoção,
mas sempre encontramos a saída,
antes de cairmos numa decepção.

As folhas caem na estação Outono,
o vento as espalha pelo caminho,
às vezes vejo sinto como abandono,
mas são belas no meio do torvelinho.

Uma folha se desgarra da ventania,
embrenha-se num canto da estrada,
parece a ovelha perdida da família,
sem o pastor sente-se abandonada.

Na vida somos estas folhas outonais,
caídas se deixam levar pelos ventos,
desafiamos muitas vezes vendavais,
a refazer toda vida dos fragmentos.

Toninho
05/05/2017



Inspiração para BC>botando a cabeça para funcionar chicabrincadepoesia vistem e vejam outras inspirações e participem vejam a regra lá.

************************
Um bom fim de 
semana com paz
e alegria.


35 comentários:

  1. Que beleza,Toninho! E quantos vendavais nós, como as folhas, somos capazes de resistir? Ninguém sabe, mas sabemos que pra frente, devemos sempre ir! ADOREI! Obrigadão! abração,chica ( Levo teu link)

    ResponderExcluir
  2. Na vida somos estas folhas outonais,
    caídas se deixam levar pelos ventos,
    desafiamos muitas vezes vendavais,
    a refazer toda vida dos fragmentos.


    Olá, Toninho, não há dúvidas que somos essas folhas... E se tivermos sorte, não seremos levados tão longe. Ficaremos por perto, e aqui mesmo tentaremos nos arrumar! É preciso saber viver...
    Essa frase me veio agora, é de uma música, você lembra qual é?
    Beijo, amigo, um bom fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Taís conheço a musica, que é composição de Roberto Carlos, mas muito cantada por aí, inclusive pelos Titãs.
      Grato sempre amiga.
      Bju

      Excluir
  3. Bonita escolha Toninho
    O outono é uma estação nostálgica e as folhas ao chão nos fazem refletir sobre a fragilidade da vida.
    E quantas já foram as folhas que se foram ao vento!
    Um abraço grande

    ResponderExcluir
  4. Boa noite, amigo Toninho!
    Foi tão bom passar por aqui e ler sua poesia tão sublime nesta hora da calada da noite!
    Sou folha caída, ovelha quieta e o Pastor sabe bem onde estou... Ainda bem!
    Fique com Deus!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  5. Na vida somos estas folhas outonais,
    caídas se deixam levar pelos ventos,
    desafiamos muitas vezes vendavais,
    a refazer toda vida dos fragmentos.

    Lindissimo...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  6. Adorei este cair de folha poético e outonal! Bj

    ResponderExcluir
  7. Somos todos folhas que se vão, caem e morrem, resta saber se deixam no caminho a beleza, a marca, a cor de uma estação. Lindo poema

    ResponderExcluir
  8. NOSSA TIROU-ME O FOLEGO ADOREI!
    EU SOU COMO A FOLHA LEVADA PELA VIDA E PELA EMOÇÃO.

    LINDA DEMAIS E VERDADEIRA! ABRAÇOS!

    ResponderExcluir
  9. BELLO POEMA. UN PARALELO CON NUESTRAS VIDAS.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  10. Lindo texto poético e reflexão, Toninho!
    Que nos renovemos após os temporais, como a árvore se renova na primavera.

    ResponderExcluir
  11. E tentamos soltar ao vento as angústias que nos ferem o pensamento...
    Muito bom.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  12. Olá meu amigo poeta que adoro, muitas vezes me sinto assim, como essa folha que cai,somos comparados a ela,mas em poema ficou tudo que gosto, ela cai e depois vem outra mais linda , assim somos nós caimos e levantamos bjusss de bom final de semana

    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  13. Uma participação de luxo!
    Aplaudo a sua arguta criatividade!
    O amigo e a Gracita esmeram-se na composição de belíssimos poemas.
    Este está particularmente emocionante, dando vida às folhas, em metáforas singulares.
    Queira Deus que tenhamos um outono de imensa paz...
    Grata pelos bons momentos de leitura, Toninho.
    Abraço e beijo de muita Amizade.
    ~~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  14. Belíssima inspiração, Toninho!...
    E a última quadra... sublime... somos mesmo folhas ao vento... umas vezes voando... outras vezes caindo em tormento...
    Desafio superadíssimo, como sempre!
    Um grande abraço!
    Ana

    ResponderExcluir
  15. Magistral caro amigo Toninho ,é sempre um prazer enorme aqui estar e ler tão belos momentos como este que acabei de ler ,um grande abraço ,muitas felicidades.

    ResponderExcluir
  16. Que linda participação, que as tempestades venham e consigamos resistir, encontrando o nosso próprio caminho.
    Abraço, um lindo domingo
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  17. Sinto-me feliz com o comentário às minhas palavras nos poemas sem regras que sempre escrevo. E seus poemas são belos, simbolizam sua alma e não são pobres como me diz.

    O canto triste que cantei
    predomina em mim
    E dia 9 de Maio / Terça-feira, meu marido é operado e consideram um caso difícil...
    Até lá ... o momento é de muita inquietação e de Oração.

    Bendita seja sempre
    a sua presença!

    Maria Luísa

    ResponderExcluir
  18. Acho que tu fizeste uma bela analogia entre nós e as folhas. Chica é ótima em fazer bons desafios. Ainda não participei de algumas, mas estou pensando. Beijinhos estalados...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela sua visita. Uma ótima semana para você. Beijinhos...

      Excluir
  19. Boa noite Toninho.
    Que lindo poema, quem as vezes não se sente uma folha dessa levada pelo vento, o bom é que sempre temos o poder do recomeço. Uma linda semana meu amigo. Que sol lindo hoje, me chamava para a praia, mas resistir rsrs. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  20. Olá meu amigo Toninho!
    Belas palavras! Concordo com você. Sim, somos semelhantes às folhas de Outono que murcham, secam e caem. As quedas fazem parte da nossa vida e são necessárias para aprendermos a nos reerguer, renovar nossas forças e seguir em frente.
    Lindo demais !
    Um grande beijo no teu coração.

    ResponderExcluir
  21. Boa Tarde Toninho!

    Um poema admirável. Gostei muito!
    É necessário reconhecer que somos os construtores de nossas vidas. Às vezes é necessários deixar ser levados como folha aos ventos para que haja um novo recomeço uma nova esperança, uma nova vida. Aprendemos que o outono é o tempo dos ventos fortes e das folhas que caem. Assim também é a nossa vida, precisa se abrir à renovação. Precisamos deixar passar o que não nós faz bem, e ficar com o essencial.

    Boa semana Toninho!
    Abração!

    ResponderExcluir
  22. Excelente vídeo, com as belas imagens de árvores e suas folhas secas de outono e com o ótimo fado "Sonata de Outono", na voz de Carlos do Carmo.
    Mas a tua postagem tem muito mais, tem o teu belo poema "Vou pelo Vento", poema que deve ter nascido num dia de muita inspiração; um poema que tem a beleza do poema em si, além dos conteúdos filosóficos sobre a vida.
    Gostei muito.
    Um grande abraço.
    Pedro

    ResponderExcluir
  23. Bom dia Toninho, imagens lindas de folhas de outono, quando a emoção nos toma, ficamos assim com o coração bailando ao som do vento. Uma participação belíssima com a marca das suas digitais.
    Grata pela visita.
    Abraço de paz!!

    ResponderExcluir
  24. Olá Toninho
    Sempre participando dos desafios de uma maneira inspiradíssima, adorei suas palavras.
    Amigo, caso você note meu sumiço nos comentários dos posts, é por que estarei em viagem quase o mês todo, não gosto de deixar de visitar meus amigos e seus blogs queridos.
    Um grande abraço e até.

    ResponderExcluir
  25. A nostalgia envolvente de uma lindíssima e brilhante poesia, Toninho! Quanto uma folha, parecendo sem vida, consegue volver tanta vida ao autor e a quem lê. E Carlos do Carmo vem enfeitar com música, a musica do poema. Parabéns
    Beijinho grande

    ResponderExcluir
  26. A nostalgia envolvente de uma lindíssima e brilhante poesia, Toninho! Quanto uma folha, parecendo sem vida, consegue volver tanta vida ao autor e a quem lê. E Carlos do Carmo vem enfeitar com música, a musica do poema. Parabéns
    Beijinho grande

    ResponderExcluir
  27. Oi Toninho, tive a impressão que já estive aqui, mas não comentei, pois não me encontrei.
    A memória já falha, sabe ?
    Sua poesia fala conosco, somos mesmos essas folhas outonais, que voam pelo caminho até encontrar um lugar , tendo saudade de outro. É a vida
    abraços Toninho

    ResponderExcluir
  28. Oi Toninho,
    Esse vento bom o trouxe aqui, estou doente, estou só respondendo
    Poetisa como ninguém
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  29. E então como folhas outonais vamos sendo levados pelos ventos e nos recompondo para seguirmos com alegria.
    Bjs,

    ResponderExcluir
  30. Que belo ,Toninho!Sempre com suas pérolas!Estou agradecendo as visitas aos poucos porque continuo somente com o celular.Beijos sabor carinho,Donetzka

    ResponderExcluir
  31. Que belo ,Toninho!Sempre com suas pérolas!Estou agradecendo as visitas aos poucos porque continuo somente com o celular.Beijos sabor carinho,Donetzka

    ResponderExcluir
  32. Passando... e aproveitando para deixar um abraço, e meus votos de um óptimo fim de semana!
    Ana

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.