Páginas

sábado, 21 de abril de 2018

Galope da felicidade.


Poetizando e encantando um projeto da professora Lourdes, com uma imagem para se encantar e poetizar. Confira: filosofandonavida





















Como sofre tanto pobre coração,
mergulhado em um rio de lavas,
que no peito explode a decepção,
de um amor que lhe fez escrava.

Recordar todo amor que nasceu,
com suas magias e seus encantos.
Fez-se eterno, mas agora morreu,
resta-lhe somente dores, prantos.

O coração só derrama desilusão,
que pelo desprezo se fez mortal,
Asfixia-se, padece pela decepção,
intoxicada com um veneno letal.

Por fim ainda emite um suspiro,
alucina-se numa imagem bestial,
no repugnante semideus Sátiro, ¹
na oferta macabra da taça fatal.

E quando nada lhe resta de vida,
percebe na face a leve suavidade,
monta o cavalo alado em partida,
galope frenesi atrás da felicidade.


Toninho.
21/04/2018



¹ Sátiros: certos semideuses dos bosques uma parte humana com chifres curtos, orelhas longas, patas de bode e com uma taça na mão.


Um belo fim de semana
Paz e alegria.

Uma volta à infância para saudar São Jorge confira no outro blog toninhobira.blogspot

28 comentários:

  1. Boa noite amigo!
    Que lindo embora triste o tema. Uma lembrança que machuca, de um amor que no peito explode a decepção,de um amor que lhe fez escrava.
    A solidão que machca, E quando tudo parece triste, finalisas lindamente!

    E quando nada lhe resta de vida,
    percebe na face a leve suavidade,
    monta o cavalo alado em partida,
    galope frenesi atrás da felicidade.

    Amei! Parabéns e muito obrigada por participar e encanta COM ESTA MAGNÍFICA POESIA. Grande poeta, sempre participando lindamente. Obrigada! Seja sempre bem vindo. Abraços, feliz fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. Um poema escrito com muita inspiração, típico do grande poeta que és amigo Toninho. Um suspiro alucinante, lembranças fortes que chega machucar de um grande amor que se foi. Parabéns! Abraços, feliz fim de semana.

    ResponderExcluir
  3. Em busca da felicidade... tudo é válido! Belo poema e sua participação, com certeza enriquece a proposta do blog da profª Lourdes.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Olá, querido amigo Toninho!
    De uma inteligência emocional e perceptiva sem limites...
    Você tem o dom de ler a alma da imagem... muito bonito seu poetar, amigo!
    Bonito se faz quando toda magia e encanto perdura até o fim... a cada dia uma novidade no ar e uma emoção nova...
    O amor liberta o peito da gente... expande e frutifica... alarga horizontes... explodir só de contentamento...
    Ele nos deixa com a alma grande e bonita... é assim o amor verdadeiro... onde a cumplicidade se faz notória em todos sentidos e ocasiões: um torce pelo outro com carinho descomunal.
    Você tem a capacidade de ser ímpar nesta BC... vai além do que conseguimos ler e sentimos... isso é próprio de um escritor masculino. Nós , mulheres, vamos pela emoção da imagem...
    Hoje só li belezas nas participações...
    Seja muito feliz e abençoado junto aos seus amados!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só agora abriu o vídeo... que riqueza! Conhecer os céus pelos olhos do outro... uma preciosidade imensa esta mensagem!
      Um doce olhar nos leva ao céu... um olhar luminoso ilumina o renascer das cinzas...
      Obrigada pela partilha, amigo.
      Bjm de paz e bem

      Excluir
  5. Um amor que tão bem iniciou e depois deixa dor...Linda inspiração.Resta galopar em busca da felicidade! abração, lindo domingo,chica

    ResponderExcluir
  6. Uma palavra para classificar este poema: BRILHANTE.
    .
    * Cavalo e Amazona - amizade sem tempo ( Poetizando) *
    .
    Cumprimentos poéticos.

    ResponderExcluir
  7. Como for, como der ou puder, galopar nos versos em busca da felicidade, superar as dores, poetizar e encantar.

    Um abraço e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, Toninho.
    Amores que o desprezo detona, morre a cada dia com uma dor atroz roubando-lhe todo o viço de qualquer início feliz.
    Montar em um cavalo e seguir adiante significa ter ainda uma esperança, mas a mesma também morre, só ficam as sombras da escuridão do bosque nas noites onde a Lua se esconde.
    Parabéns, senti na alma a tua poesia.
    Te adoro.
    Tudo de bom.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia Toninho!
    Um poema triste mas com tantas verdades!
    Adorei.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  10. O galope constante de todos em busca da felicidade , do saber olhar o mundo, ir além, novas buscas e sempre em busca da realização. Limpo poema Toninho. Tbm já deixei minha participação

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde Toninho,
    Magnífico poema.
    A realidade triste de tantos amores!
    Ótima participação no Filosofando.
    Beijinhos e um bom domingo.
    Ailime

    ResponderExcluir
  12. O amor sempre nos surpreende, está tudo bem e de repente é só desilusão,que seja veloz o galope a buscar a felicidade em outras paragens. O amor tem dessas coisas e nos faz sofrer!Versos dignos de aplausos totais!
    Boa e abençoada semana.
    Bjs no core Toinho!

    ResponderExcluir
  13. Bonita e reflexiva participação! Poetou e trouxe sensações diversas do amor...
    Um abraço nosso neste começo de noite... Boa semana!

    ResponderExcluir
  14. Uma excelente participação
    Abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
  15. "monta o cavalo alado em partida,
    galope frenesi atrás da felicidade." Versos lindos Toninho ! Todo amor resumido nesses versos poéticos . Em sua poesia , também galopamos poeticamente e sempre nos surpeendemos com seus versos lindos que despertam sensibilidade .Abraços . Boa semana .

    ResponderExcluir
  16. Bom dia Toninho. Excelente a sua inspiração. Bom demais :))

    Hoje:- Meus olhos vagueiam em teus lábios
    .
    Bjos
    Votos de exclente Segunda -Feira

    ResponderExcluir
  17. Muito belo, meu Amigo Toninho. Você tem uma grande sensibilidade com as palavras...
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  18. Querido Toninho
    Um poema de encantar, que me fez «galopar rumo à felicidade»!
    Escreve sempre com uma tal inspiração, que chego a emocionar-me.
    Perder um Amor nunca pode nem deve levar-nos a desistir!
    Felicito-o pela sua preciosa participação.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderExcluir
  19. Boa tarde, Toninho
    Aplaudindo aqui tão linda participação, amigo.
    Um forte abraço de
    Verena e Bichinhos.

    ResponderExcluir
  20. Quando o amor começa a pesar, é hora de galopar para outros coraçoes...
    Belissimo poema, vai do amor a dor e acaba na procura da felicidade...

    Beijos, Toninho...

    PS: Verdade, hj é dia de Sao Jorge, tbm aprendi que se olhassemos fixamente pra lua, veriamos ele combatendo o dragao... ficava horas comtemplando a lua rs...historias passadas de geraçao a geraçao, contadas ao lado do fogao a lenha... essa é nossa Minas Gerais...

    ResponderExcluir
  21. Querido poeta amigo.
    Mais uma admirável e excelente participação.
    Um poema de amor escrito por quem conhece profundamente este sentimento, tanto nas suas alegrias como nas tristezas...
    Toninho Bira, o texto está impecavelmente escrito e demonstra uma criatividade genial, verdadeiramente brilhante.
    A canção dramática de Jorge Vercilo também é muito bonita.
    Um 'post' ótimo que a mim, sua amiga, me enche de alegria e orgulho.
    Grande e terno abraço.
    Dias abençoados.
    ~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  22. Olá meu querido amigo e vizinho
    O poema tem uma dramaticidade exasperante para no final brindar-nos com a taça âmbar da felicidade
    Nenhuma decepção pode ser letal. Há que se superar e montar o alazão em busca da sonhada felicidade. Te aplaudindo de pé por esta pérola poética
    Beijos e carinhos da amiga que te admira grande poeta

    ResponderExcluir
  23. Olá, Toninho!

    Excelente síntese reflectida em fina inspiração poética.
    Não deixa de ser também marcadamente pedagógico o términus do poema. Face ao desaire amoroso, não há nada como persistir no sonho.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  24. Nossa Toninho!
    Que amor mais dilacerado e profundo...
    Belíssimos versos encantados.
    Parabéns!
    “Os piores estranhos são aqueles que vivem na mesma casa e fingem que se conhecem. Conversam banalidades, mas nunca o essencial.” (Augusto Cury)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/2018/04/divulgacao-cultural-54-32-poetizando-e.html

    ResponderExcluir
  25. Um poema com uma mensagem belíssima... por mais triste, que seja o nosso percurso, jamais se deve abdicar, de correr atrás da felicidade... já que não haverá nada a perder... e sim tudo a ganhar!...
    Mais um formidável momento poético, que foi um verdadeiro prazer, apreciar!
    Um grande abraço!
    Ana

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.