Páginas

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Zumbi solitário.



















Vejo pela praça um Zumbi solitário.
Bravo guardião da tribo esperança.
Seu olhar atento vigia o adversário.
A Serra da Barriga sonho de um lar.

Os pés dançam ao som dos tambores,
vem dos meninos do Olodum a tocar,
num som a exorcizar todas as dores,
no Terreiro de Jesus querem dançar.

Zumbi bravo guerreiro da libertação,
guiou pela selva os negros sofredores,
torturados, explorados. É escravidão.
Mas resistem estes meninos tocadores.


















Da Praça Zumbi vê nova escravidão,
o seu povo submetido para sobreviver,
exploração feita sem nenhum perdão,
a velha omissão de quem tem o poder.

Passam anos, ainda se ouve os gritos,
seguidos pelo tilintar som de grilhões,
pelo Pelourinho vagam seus espíritos,
o eco que faz tremer todos os casarões.
  

















Oh, liberdade negada, ainda distante,
aos corpos dilacerados de chibatadas,
o sangue que ainda escorre constante,
entre as pedras polidas das calçadas.

Olodum rufem os tambores ferozmente,
cantem bem alto a ordem do novo dia,
Viva o Zumbi libertador de toda gente,
do pesadelo da escravidão e da tirania.

Toninho
19/11/2018

*******************************************************************************

Mais do que datas e feriados é preciso respeito.
 Respeito à história e que ela não seja negada, 
nem seja desvirtuada de todos os povos.

Vem de Mandela:
Ninguem nasce odiando outra pessoa 
pela cor isto se ensina.
********
Dia da morte de Zumbi dos Palmares.

20 comentários:

  1. Profundamente bela tua poesia. De sentir no peito a dor de quem não é respeitado. Uma pena! Belíssima homenagem à data! Bem lembrada e que o RESPEITO seja a ordem maior! abração, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Que trabalho interessante...Adorei, parabéns :))

    O nosso amigo Gil António, diz: Queria abraçar-te ... meu amor

    Bjos
    Votos duma óptima Terça - Feira.

    ResponderExcluir
  3. Bom Dia, querido amigo Toninho!
    Conheci esse monumento aí por volta dos anos de 2000 em seguida quando ia sempre em missão anos seguidos.
    Hoje é um dia de consciência, na certa.
    Graças a Deus não tive problemas na família pois temos mesclas consanguineas!
    Seja em que nível for, o desrespeito é um abuso à sensibilidade do nosso semelhante.
    Hoje em dia, há outras e tantas escravidões que devemos atentar...
    Um grito forte expresso em poesia para infundir a urgência da igualdade entre todos.
    Seu poema revela um pouco do que passaram os "escravos" do poder dos desarmados... A dança era uma forma de aliviar tanta dor da chibatada moral que eles sofriam.
    Feliz e abençoado dia, meu amigo!
    Deus nos conscientize de todo mal que fazemos ao julgar os demais e a ter todo tipo de tirania.
    Tenha paz!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  4. Meu querido Amigo.
    Deixou-me intensamente comovida...
    É para mim uma honra participar nesta homenagem a um homem tão valente que protegeu e guiou os seus irmãos, companheiros vítimas de tanta barbaridade.
    A escravatura são páginas vergonhosas e hediondas da história da humanidade.
    Zumbi sabia bem da morte atroz que o esperava quando fosse apanhado...
    A estátua do guerreiro ficou muito bem em S Salvador da Bahia e, sim, que os tambores dos Meninos de Olumdum soem bem alto lembrando que o sol nasceu para todos e que é necessária mais justiça social, que a luta ainda não terminou.
    Gostei muito do seu sentido poema mum tributo frontal e valoroso, porém, é preciso ensinar todos os meninos de Oxum e todos os meninos da Terra a não serem racistas, porque o que Nelson Mandela disse é rigorosamente verdade.
    A canção é muito expressiva e está muito bem integrada no espírito deste dia.
    Tenho o maior orgulho por me considerar sua Amiga e bendigo os momentos de conhecimento que levaram a que as nossas vidas cruzassem.
    Abraço grande de muita e sã Amizade.
    Que tudo corra da melhor maneira para todos os brasileiros carentes.
    PAZ E BEM.
    Beijos
    ~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrijo, Meninos de 'Olodum'...
      Perdoe o lapso... com o meu carinho cordial.

      Excluir
  5. Maravilhosa a sua poesia! Realmente, mais do que datas e feriados é preciso RESPEITO. Um dia, creio todos verão que somos todos, iguais, que somos todos IRMÃOS
    UM grande abraço, amigo Toninho.
    Élys.

    ResponderExcluir
  6. Gostei de ver a sua bonita homenagem, Toninho!
    Que haja liberdade, também o verdadeiro amor nos corações... Deus é AMOR!!!!
    Nosso abraço

    ResponderExcluir
  7. Uma linda e merecida homenagem Toninho.
    Uma excelente semana para tí.
    Um fraterno abraço.
    Verena.

    ResponderExcluir
  8. Uma bela homenagem poética em belo poema e interessante escultura!!!bj

    ResponderExcluir
  9. El libertador, el hombre deseado por el pueblo, aquel que nos libera y desata las cadenas. en mi opinión, más que un hombre real es un hombre idealizadoy sin embargo, tras ese sueño hay siempre un pueblo que lo espera. Hermoso poema. Me gustó.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  10. Tão bom o post que não me sinto capaz de responder, e não quero dizer: "que lindo, que maravilhoso". embora expresse toda a verdade. Mas queria dizer algo mais...então li o comentário da Majo Dutra que traduz tudo que eu gostaria de dizer, Toninho. Faço minhas as palavras dela (com toda a licença).
    E que haja respeito, e digo mais, que haja empatia, que nós possamos aprender a nos colocar no lugar do outro.
    Um abraço, e salve Zumbi dos Palmares e Dandara, mulher do líder. https://pt.wikipedia.org/wiki/Dandara

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde Toninho,
    Um poema muito belo e tocante numa homenagem sentida a esse grande herói pioneiro na resistência contra a escravidão no Brasil.
    Deixou-me emocionada com seu grito no sentido de serem eliminados todos os preconceitos e desigualdades existentes ainda hoje na Terra.
    Uma luta de ontem e de hoje que deveria sensibilizar o coração de todos nós.
    Um beijinho e muita paz.
    Ailime

    ResponderExcluir
  12. Vim fazer uma visita para esse meu amigo poeta! Estamos montando uma Associação Sul Mineira de Poetas e Escritores, amigo, aqui em Varginha!

    ResponderExcluir
  13. Amigo Toninho
    Estou muito grata pela sua sempre carinhosa presença.
    Este belo poema de louvor a quem tanto sofreu comoveu-me muito.
    Ainda hoje me sinto mal por esse período vivido por tantos seres humanos.A sociedade esclavagista parece-me que já vinha do tempo dos gregos e romanos. O pior é que ainda hoje há quem muito sofra, devido à desigualdade!
    Um grande abraço com votos de um feliz fim de semana
    Beatriz

    ResponderExcluir
  14. Oi, Toninho, sentido poema que retrata todo o sofrimento de um povo. É incompreensível que um povo escravize outro, a maior barbárie e vergonha da história da humanidade. E ficará para sempre essa mancha profunda de um povo que foi arrancado, brutalmente, de sua terra afim de servir os interesses mais absurdos e criminosos que temos conhecimento.São duas vergonhas da humanidade: escravidão e holocausto.
    Beijo, meu amigo

    ResponderExcluir
  15. Adorei o poema, que brilhantemente nos transmite a força do guerreiro... e ainda que a escravatura, tenha sido algo, que em tempos ligou os nossos países... pelo menos, Portugal, redimiu-se um pouco, nessa matéria... pois foi o país pioneiro, na abolição da mesma... podemos ser um povo, ainda com alguma dose de preconceito... (ainda existe, é um facto... e nem sempre se fica apenas pelo tom da pele, passando por outras áreas... não vale a pena negar...) mas somos um povo que sabe acolher, e integrar, actualmente... e que também se integra muito bem, em qualquer lado do mundo...
    Os descobrimentos além mar... a cristianização... culminaram em escravatura... para melhor dominar controlar, e explorar, terras distantes recém descobertas, na época... mas felizmente, o nosso país, foi o primeiro, a reconhecer que não queria continuar a seguir, nesses termos... em suma... em tempos, fomos mais longe... mas tivemos a grandeza de querer recuar, quando interiorizámos... que tínhamos ido longe de mais... e por isso... não nos envergonhamos da nossa história... errar fez parte da nossa história... mas reconhecer erros, e sermos pioneiros na mudança... também fez parte, e continua igualmente, fazendo parte da nossa história... sabemos interiorizar os nossos erros... e aprender com eles... e talvez por isso, somos um povo que nas horas mais aflitivas, actualmente, permanece unido e coeso... agindo com sabedoria... enfrentando mudanças... talvez por isso, tenhamos conseguido acabar com uma ditadura, de meio século... de uma forma exemplar... sem nenhum banho de sangue... algo que ainda hoje, continua a ser estudado em muitos países... como se conseguiu tal...
    Finalmente passando por aqui, com algum atraso, Toninho... pelo que peço mil desculpas... mas só o queria fazer com algum tempo... para apreciar o que andei perdendo por aqui, nestes últimos meses, de ausência, em que estive afastada da Net... e este fim de semana, virei então passar em revista, o que por aqui, se me foi escapando!...
    Um grande abraço! Feliz fim de semana! E não havendo novidade... amanhã, estarei por aqui, de novo!... :-) e desejando igualmente agradecer, as numerosas visitas, que o Toninho tem feito... mas que só este fim de semana, terei ocasião de retribuir, com a atenção que acho que deve merecer... embora um bocadinho tardia... mas, se há blogues que dá para visitar mais rapidamente... noutros haverá, em que me gosto de me demorar um pouco mais... como é por aqui o caso, e de poder fazê-lo com tempo!...
    Até amanhã!
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maravilha de reflexão e revisão da historia entre nossos países, o erro reparado e redimido, o que nos faz tão próximos e amáveis entre nós. Saber a história é muito importante e assim saber analisar no tempo cada ato sem discriminar, sem criar barreiras das verdades. Muito bom seu comentário à luz da razão e história. Romper com uma sólida ditadura sem derramamento de sangue é mesmo fantástico e isso há se que ser estudado mesmo.
      Um cravo para você amiga.
      Por isso escrevo porque sei que do outro lado tem quem vem com sede de extrair o máximo e deixar muito para o prosseguir.
      Grato sempre amiga.
      Bom fim de semana.

      Excluir
  16. Boa tarde:- Apenas uma palavra: Brilhante.
    .
    * Porque partes em desatino ( Poetizando e Encantando ) *
    .
    Votos de um feliz fim de semana.

    ResponderExcluir
  17. Ei poeta! Um verdadeiro cântico, aos nossos negros heróis. Lendo seu forte e lindo poema pude vislumbrar, o passado dessa terra por onde sangrou a vida de muitos valentes. O Brasil, assim como outros países tem uma divida eterna, com os guerreiros tirados de seu berço africano, e nós ganhamos como herança, os vários atributos de uma extensa e rica cultura. Assim como tantos, mais um belo texto a ser lido e entendido como excelente reflexão. Grande abraço. Te aguardando por lá!

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.