Páginas

domingo, 26 de novembro de 2017

Inacreditável Lótus.



Com grades de ferro fechou sua janela,
agora só pedras onde se via o canteiro,
morte à flor que enfeitava sua capela,
sentiu-se preso um pássaro em viveiro.

Ficaram as saudades ali aprisionadas,
sob pedras do rio a roseira esquecida.
Sem os raios solares morria desbotada.
belas rosas últimos respingos de vida.

Desesperou-se em ver sua flor murcha,
Sob pedras agonizava, que fim triste!
Na janela há ilusão, onde ora debruça,
desiludido vive-se sob o ato de enriste.

Na manhã seguinte aflora-se o sorriso,
pela vidraça vê uma borboleta a voar.
sobre a misteriosa flor como um aviso,
que a natureza agredida vem cobrar.

Vê renascer sob as pedras a flor linda,
alheia às condições das adversidades,
fez-se florir na Primavera que finda
uma inacreditável Lótus. É felicidade.

Toninho

26/11/2017

Minha participação no projeto: poetizando e encantando da professora Lourdes aos domingos. Conheça e participe e veja outros participantes. Siga o link: filosofandonavidaproflourdes


















**************************************
**************************
***********