Páginas

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Depois da Chuva


Uma imagem toda Sexta-feira projeto da Mari e Silvana para uma inspiração com 140 caracteres, confira e participe.














Quando vejo o arco-íris pela tarde,
inspiro-me naquela alegre criança,
a correr lépida pela rua da cidade,
a gritar: Deus pintou meia aliança!

Toninho
02/02/2018

Outras inspirações:

II
Naquele momento esqueceu a chuva,
deixou-se levar pelas sete cores, que
fazia-lhe um dourado sobre sua pele.
Olhou o Céu, entoou seus louvores.

III
Naquele dia a chuva destruiu.
Só olhos tristonhos sobre danos.
Mas o arco-íris o morro coloriu,
como aliança ao fiel suburbano,
foi como afago.

******************************************
Feliz fim de semana
com paz

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Seca maldita






Vamos a mais um desafio lá de Portugal projeto da Margarida em parceria com a Radio Sim: 77palavras.

Que história surge começando por estas frases?

Chegou demasiado tarde. A ou o................ não esperara por si.
Nesse espaço, pode estar a palavra que quiserem, por exemplo: a vida; o emprego; o amor; a oportunidade; o entusiasmo; o destino; a surpresa; etc. 

Escolhi a palavra: Chuva .



Chegou demasiado tarde. A chuva não esperava por si. Foram assim, que Iracema passou dias olhando o Céu, olhos implorativos por nuvens escuras. Apenas uma que fosse esperança, de semear grãos pelo chão ressecado e trincado do sertão na longa seca. Perdera sua única oportunidade anual, quando estava internada na capital. A chuva caíra como benção para os sertanejos, Iracema lamentava sua falta de sorte. Agora pela caatinga em promessas clama os santos e deuses da chuva.

Toninho
01/02/2018

Bom resto de semana
para você

domingo, 28 de janeiro de 2018

Alegria ritmada.


















Quando o sol se esconde no infinito,
desponta-me bela e suave liberdade,
que aflora uma paz como num rito,
para nos envolver numa felicidade.

As lembranças balançam na mente,
viciada no moto-continuo vai e vem,
vêm as lembranças sorrateiramente,
arrebatam-me a dor e fazem-me zen.

É tão romântico viver o fim do dia,
no balanço que leva e trás a amada.
Brilha tua face nos olhos, é a poesia,
que inspira minha alegria ritmada.  

O Sol se despe dos raios derradeiros,
diante a lua minguante na palidez,
sob efeito do perfume do jasmineiro,
sentimos atraídos pela nossa nudez.

Toninho
28/01/2018 

Uma participação no projeto poetizando e encantando da professora Lourdes, que lhe convido a conhecer e participar aqui filosofandonavida


Feliz semana para você.