Páginas

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Ancoragem da poesia.















O barco desliza na suavidade do mar,
só quem navega sabe viver o balanço,
tão sublime nesta noite linda de luar,
que inspira numa poesia de remanso.

Uma lua cheia que vem ornamentar,
no belo espelhar-se em aguas escuras,
vem a brisa no meu corpo a refrescar.
Da proa um Saxofone o som ternura.

Meus olhos navegam aflitos por terra.
Acolá um farol sinaliza intermitente,
dispara meu coração na longa espera,
que nos cais é festa na solidão latente.

Um vento a levar o barco lentamente,
viajar, sonhar ao som da leve canção,
desatam as lembranças tão docemente,
na ancoragem perfeita da inspiração.

Toninho
17/02/2018

Inspiração para o projeto: poetizanto e encantando em sua 23ª edição, pela professora Lourdes. Conheça e participe.


Uma semana nova
e bela para você.