Páginas

sábado, 3 de agosto de 2019

Olhos de safira.




Poetizando e encantando o nosso belo projeto idealizado pela professora Lourdes para espalhar poesia pela blogosfera em sua 91ª edição com belas imagens inspiradoras. Minha escolha e inspiração apresento a seguir e o convido para conhecer e participar lendo belas inspirações dos amigos. Não é um concurso e seja livre na sua construção aqui: filosofandonavida




Havia no teu olhar o encantamento,
que na inocência infantil me inspira.
Diante a natureza se vê num alento,
a bela menina com os olhos de safira.

Para sempre levarei tua delicadeza,
ela saltitante com sorriso brilhante,
ao ver o esquilo fugindo na ligeireza
chegar até a copa da arvore gigante.

Olhava para mim e para o pinheiro,
como um pedido de ajuda carinhoso,
sentia no teu olhar algo sobranceiro.
da garotinha olhar calmo e dengoso.

Envolvi-me numa certa paternidade,
que me guiou nas mãos da solicitude.
Tomei as tuas mãos na amabilidade,
falando da natureza e tua beatitude.

Calmamente sentou-se, atenta ouvia,
nos teus olhos calmos havia uma luz.
Olhei em sua volta e tudo ali reluzia.
Senti uma emoção que não se traduz.


Toninho
02/08/2019



Aos amigos bom domingo
e feliz semana.
Bom Agosto.
***********
Em corrente de orações,
pelas amigas 
Zizi e Diná.
Força amigas!!!!

terça-feira, 30 de julho de 2019

As duas mulheres do Sul.


Este poema inspirou-se na crônica de Taís Luso do blog taisluso no link seguinte com titulo: Para que chorar o que passou.



















As duas mulheres do Sul.


A noite não coube de tanta desilusão,
servida em altas doses em frias taças,
que transbordam lagrimas, decepção.
A noite se desfaz em meio as fumaças.

São duas mulheres com vidas perdidas.
nos desencontros só colhem o desamor,
de bar em bar seguem como suicidas.
Maldito o álcool nos copos onde há dor.

Seguem zumbis. Quando é madrugada,
nos becos destilam a vida angustiante.
São elas as duas mulheres destroçadas,
por amores vis dos homens arrogantes.

Assim amanhecem estas amarrotadas,
mulheres lançadas ao mundo do vício,
remoem com remorso a noite passada.
Comovido as vejo na porta do hospício.

Toninho
09/07/2019



domingo, 28 de julho de 2019

Estranha saudade.



Poetizando e encantando o nosso belo projeto idealizado pela professora Lourdes está a espalhar poesia pela blogosfera em sua 90ª edição com belas imagens inspiradoras. Minha escolha e inspiração apresento a seguir e o convido para conhecer e participar lendo belas inspirações dos amigo. Não é um concurso e seja livre na sua construção aqui filosofandonavidaproflourdes





















Estranha saudade.

Dourou-se a tarde na pequena ilha,
caminho pela areia de passos lentos,
absorvo raios síntese na maravilha,
bela fusão das cores no firmamento.

ando como quem se perdeu no sonho,
diante a encruzilhada cruel decisão,
entre o céu e a terra segue medonho,
como quem não entende a escuridão.

Folgo-me com a tarde na linda fusão,
arte do Criador na pintura maviosa,
que meus olhos vibram com emoção.
Ao longe ouço Ave Maria melodiosa.

Dói no peito uma estranha saudade,
com acelerada lembrança incontida,
fecho os meus olhos. É fim da tarde.
Abro meu coração renova-se a vida.


Toninho
27/07/2019    



Um bom domingo e feliz semana.


Corrente positiva à Diná e Zizi
em processos de recuperação
estamos com vocês.    

Grato pela visita.