Páginas

terça-feira, 19 de abril de 2011

Se eu voltei.


 
Da série ouvindo música e viajando nas letras.

 
Se eu voltei.













Imagem do Google



 


Não, não fui eu o primeiro, mas voltei
Mas não sei quando pensei
Que poderia ter voltado,
Antes de pensar.

Mas a vida que seguia insistia nesta estratégia
Sempre me pedia para voltar e recomeçar
Mas não sabia onde foi que parei, apenas prosseguia.
Parece que na vida há sempre uma voz a ordenar.
E foi assim que me embrenhei pela estrada da vida.

Muitas vezes ficamos neste dilema de seguir ou voltar
Mas logo se percebe o quão é difícil a transposição    
Para o nada, para o não mais existente.
Sua vida mudou, o dia fugiu antes da Lua se exibir.
E você não viu o momento mágico do Pôr do Sol.

Agora já vem a noite pela frente
A mesma que se fez traiçoeira com suas armadilhas
Em cada esquina a lhe assombrar, ladra do sono
E as horas passam lentamente e você sofre muito.
Nas lembranças tantas que tanto pensou apagar.

E quando a manhã lhe surpreende em seus olhos
Seu corpo cansado, exausto neste alvorecer
Não atende suas vontades, em lentos comandos
E você se deixa levar por esta vontade de voltar
Mas nem sabe mais para onde voltar

Porque agora tudo já passou, acabou.
Mas se eu voltei...
Nunca saberei.


Da série ouvindo música e viajando nas letras.

“Tem dias que a gente se sente
como quem partiu ou morreu,
a gente estancou de repente
ou foi o mundo então que virou
a gente que ter voz ativa de nosso destino mandar,
mas vê que chega a Roda Viva
e carrega a tristeza pra lá...”(Roda Viva)
(Chico Buarque)

“O céu da ilusão
Que não se acaba
A música do vento
Que não pára
Será que a luz do meu destino
Vai te encontrar...” (Retrovisor)
(Fagner)



Toninhobira
10/04/2011



14 comentários:

  1. Bom dia!
    Lindo!
    Também voltei, chorei, pulei e remei...
    Beijos!
    Carla

    ResponderExcluir
  2. Tua inspiração voou lindamente.Parabéns!Adorei! abração,chica

    ResponderExcluir
  3. Amigo

    Será que voltou
    sem ter voltado?

    Será que tem a noção exacta
    de ter voltado?

    Eu vou acreditar que sim...e adorei seu texto á
    volta desse tema misterioso de :

    "voltar - sem ter voltado"...

    Agradeço seu lindo comments ao meu poema
    "Distância". Foi uma honra recebê-lo!

    Páscoa Feliz

    Maria Luísa

    ResponderExcluir
  4. Ó meu grande amigo Toninho!
    Que lindo este poste, por vezes me acontece isto: "Tem dias que a gente se sente
    como quem partiu ou morreu".

    Um grande abraço e boa Páscoa.

    ResponderExcluir
  5. Oi agradeço a tua visita e o comentário, gostei da musíca que serviu de inspiração para vc, envie email, espero que gostes. Um abraço carinhoso Celina.

    ResponderExcluir
  6. Há momentos e momentos... Penso que tem hora em que seguir em frente é o melhor a se fazer... Mas em outras horas, é importante aceitar a volta e recomeçar... Seu poema é belo, foi escrito em momento muito especial de inspiração, pois na verdade, suas palavras nos induzem à reflexão...
    Aplaudo-te sempre menino abençoado de Deus!

    Carinhos meus pra ti, viu?
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Quando se tem amigos de verdade sempre encontramos forças para prosseguir, e dai vem mais um dia e mais uma noite até que o sol se finda e o corpo procura o descanso merecido.
    Mas a nossa mente sempre bate na mesma tecla mesmo que dai já não saiam mais letras,
    beijos de eterna amizade.
    PS: vou ficar para me acalmar com esta linda canção.
    Votos de feliz Pascoa

    ResponderExcluir
  8. Quem bebe desta água não esquecerá e, um dia volgará!
    Belo poema para belas músicas!
    Um Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Olá Toninho
    Um lindo poema, as vezes nos sentimos como que perdemos o rumo. Mas acabamos voltando.
    Grande abraço
    Feliz Páscoa

    ResponderExcluir
  10. Meu dileto amigo Toninho,

    A sua sensível poesia transmite perfeitamente aquelas sensações de que há dias assim, em que nos perdemos em reminiscências e perdemos também a noção de nossas coerências e incoerências ao longo deste caminho da vida, entrecortado de surpreendentes desvios.

    Os fragmentos das músicas de Fagner e de Chico de escolha de extremo bom gosto, complementam perfeitamente a sua bela criação.
    Um grande abraço, meu querido.
    Celêdian

    ResponderExcluir
  11. Que lindo.
    Muito boa a escolha.
    É por isto que eu volto aqui.

    ResponderExcluir
  12. Que sua alma se renove a cada amanhecer, e que sua vida possa estar sempre sendo reconstruída nos pilares da fé, esperança, paz, solidariedade, e amor...
    Feliz Páscoa!
    Carinhos...
    Bjsss

    ResponderExcluir
  13. Seus textos, antes do poético, tem uma verdade absoluta de vida meu amigo, por isso os admiro também.
    O "santo" recomeço, hora de derrubar as muralhas do passado, e esperar por dias melhores.

    ResponderExcluir
  14. Boa noite, Toninho.

    A sua tão linda poesia me tocou muito. Eu não poderia ir, sem antes voltar aqui. Suas poesias saõ divinamente inspiradas

    Eu adquiri um defeito que antes, infelizmente, o da intolerância. Como percebi coisas erradas no RL, não me contive e acabei discutindo com algumas pessoas. Fiquei sem retribuir a visita d emuitos, inclusive as suas. Eu nçao tenho mais ânimo algum para postar no RL nem m outro lugar mais. A poesia não tme me deixado feliz. Talvez por eu não sabê-la usar corretamente. Não sei...

    Grande abraço para você!

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.