Páginas

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Esperanças mortas do Brasil.













 imagem Google





Esperanças mortas do Brasil.

São eles os filhos da falta de diretrizes.
Esperanças mortas, pesadelo humano,
Sacis na noite com cachimbo medonho.
Zumbis errantes habitando marquises,

Como ser a esperança futura da nação?
Criança sem leito entregue ao destino,
Morre lentamente os sonhos de menino.
Como terra árida ausente de adubação,

Se pouco vejo no preparo da terra
É que no meu coração se encerra
Descrença na brotação da semente.

Assim aborta-se minha esperança
Na violência abrupta da criança
Neste agora meu coração jacente.


Toninhobira.
08/10/2011.
Como nem só de alegrias e brinquedos vivem nossas crianças...
cabe sempre uma dolorida reflexão na semana da criança.
***************************************************************
Interaçao de Cacá com o pensamento de Lênin:
"As sementes do medo não brotarão nos teus olhos inocentes,
Nem a noite marcará com tinta opaca teu pequenino coração.
Eu te prometo alcançarmos nossa bandeira, onde nenhum sapato possa alcançar.
E cantaremos canções livres como as borboletas,
Brincaremos com o vento e o arco-íris,
Sem bicho papão ou boi da cara preta"
 
*******************************************

27 comentários:

  1. Oi Toninho
    esqueci de lhe dizer que te econtrei no blog da Elisa T.Campos( pintando haikais): "Vento forte/canário solitário/ninho cai."
    bonito, nao?
    Não vamos abortar a esperança !Confiemos nas crianças comoo futuro dessa nação.
    linda poesia .
    abraços

    ResponderExcluir
  2. Teu poema é bem real, pois a maioria de nossas crianças estão desamparadas, até as que nascem em lares mais abastados, pois a maioria não têm bases sólidas dentro de seus lares, aí a falta não é de comida ou roupa, é de carinho, tempo para se dedicar e ouvir os filhos, tempo para participar de seus mundos e então fica mais fácil dizer sim e deixar a tal liberdade que é mesmo libertinagem tomar conta. AMIGO a doença de meu marido se agrava, me perdoe se demoro a vir, peço a todos que orem pois a luta é longa, mas eu sei que venceremos, maior é Deus, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  3. Pesquisei e o mais que encontrei foi uma atribuição a Lenin desse pensamento. De qualquer forma, seja de quem for, foi muito feliz e eu espero podermos viver isso junto às nossas crianças algum dia:

    "As sementes do medo não brotarão nos teus olhos inocentes,
    Nem a noite marcará com tinta opaca teu pequenino coração.
    Eu te prometo alcançarmos nossa bandeira, onde nenhum sapato possa alcançar.
    E cantaremos canções livres como as borboletas,
    Brincaremos com o vento e o arco-íris,
    Sem bicho papão ou boi da cara preta"

    E como ficou belo o seu soneto, amigo! Um bom dia, paz e bem.

    ResponderExcluir
  4. Olá meu querido amigo, em primeiro lugar venho agradecer tamanha gentileza da sua parte mas aquilo era só mesmo para si.
    Em segundo lugar este seu poema é a dor da realidade que muitas vezes escondida rebenta e faz gritar os nossos corações, quando olhamos para os Paises Árabes e vimos aquelas crianças de metrelhadora na mão como de um brinquedo se trata-se, essas crianças nunca chegam a saber que um dia foram crianças.
    Adorei seus lindos poemas e adoro a sua amizade pura e cristalina, beijinhos de luz e paz em sua vida...

    ResponderExcluir
  5. Muito bonito, muito oportuno, meu querido Toninho!
    Colocas a realidade crua, cruel, bem do jeito que é, nas tuas estrofes...
    Maravilha de poema, meu grande poeta!
    Abraço apertado!

    ResponderExcluir
  6. Lindo"grito" ,Toninho! Realmente, tem sempre o outro lado das crianças, aquele que nunca gostaríamos de ver...E esse dá desesperança mesmo!!! abração,lindo dia!chica

    ResponderExcluir
  7. Não quero acreditar que as esperança morreu.
    Como é que pode existir crianças em apuros?
    Mas essa é a realidade, né Toninho.
    Um xero!

    ResponderExcluir
  8. Vai mudar, meu amigo! Claro, que vai! - Parabéns, pelo trabalho! - Abração

    ResponderExcluir
  9. Perfeito seu protesto, infelizmente é dificil acreditar que possamos ter um futuro partindo desse principio...abraços de bom dia pra ti meu amigo.

    ResponderExcluir
  10. Não podemos deixar de protestar.Celebrar a importância deste dia apontando para necessidades vitais.
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Meu querido, você esta certo, seus versos são um grito de dor e alerta, pois infelizmente vemos tantas coisas acontecendo com as crianças, que como será o futuro? É algo para refletirmos mesmo e buscar mudanças com urgência.
    Boa tarde amigo, beijos e paz...
    Valéria

    ResponderExcluir
  12. Está é a mais dura realidade, poeta! Tuas letras não metem. Abração.

    ResponderExcluir
  13. Vale sim, amigo Toninho, pois enquanto o Brasil não for um país mais justo para nossas crianças e velhos, temos que reagir, relembrar, falar, escrever, exercer nossa cidadania lúcida sem os ufanismos falsos a que presenciamos pela televisão principalmente.
    Veja você que por estes dias em que minha mãe esteve comigo e forçosamente assisti mais televisão, percebi que nas nossas novelas não se mostra a pobreza das ruas do Rio, a quantidade de crianças abandonadas em sinais, em praças públicas, o abandono total do estado e dos próprios pais.
    E Viva as criancinhas do nosso querido Brasil!
    beijos cariocas

    ResponderExcluir
  14. Toninho,um grande e necessário grito de alerta esse seu soneto!Quanto ainda falta para que a infancia em nosso pais seja realmente um tempo feliz para todos!O "bREJO da cruz" comoveu aqui tb!Bjs,

    ResponderExcluir
  15. Meu querido Poeta

    Infelizmente uma triste realidade e não é só no Brasil, é por todo o Universo.
    Estamos destruindo o futuro, que são as crianças.

    deixo um beijinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  16. Uma realidade dura e cruel...

    Uma boa noite pra vc amigo.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  17. De fato, amigo, uma dolorida reflexão.
    Há muito a ser feito no planeta pelas crianças. Como esperança do futuro é preciso dotá-las dos recursos para tal.
    Vamos continuar acreditando e fazendo a nossa parte.
    O soneto ficou lindo.
    Abraço com carinho mineiro.

    ResponderExcluir
  18. Toninho boa noite! Aproveitando um tempinho livre neste final de noite para dar uma passadinha por aqui e apreciar suas novidades.
    Texto marcante e infelizmente real na vida de muitas destas nossas crianças.
    Que não fique aqui unicamente o sonho de um futuro melhor para estas crianças.
    Uma linda noite para você.
    Ange.

    ResponderExcluir
  19. Toninho, meu querido...tenho certeza de que não estou exagerando, mesmo não entendendo tanto de poesias, sonetos e tudo mais, mas creio que esta foi uma grande obra que fizeste. Lembrou-me demais os grandes e antigos poetas, com uma força imensa de expressão, forma, pensamento e sentimento. Coloque este soneto em concurso. Voce sairá premiado, com toda certeza. Não estou falando do tema, mas da sua criação (como um todo)...uma obra maravilhosa. Li e reli várias vezes. Sou assim quando gosto de um poema...
    Não sei porque, lembrou-me "Morte e Vida Severina"...
    Saio maravilhada...beijos com carinho...
    Liz

    ResponderExcluir
  20. Nossa, não deu pra ir embora! li, reli, e ainda li para meu marido e minha filha, que endossam a minha opinião. Aplausos de pé, poeta!!!

    beijos!

    ResponderExcluir
  21. Olá Toninho.

    Enquanto tivermos pessoas jogadas fora como lixo, a justiça no mundo nunca será completa. Muito bom este seu poema.

    Um abraço, paz e bem

    ResponderExcluir
  22. Amigo Toninho, é triste a realidade,mais não devemos perder a esperança, esta não deve morrer nunca. Tem muita gente boa trabalhando, mais infelizmente a ambição eu não diria que é maior, mais é grande. os seu versos estão perfeito. abraços Celina PS gostei da coperação do Cacá.

    ResponderExcluir
  23. Toninho querido, ainda não é tempo de podas.É tempo de esperança e fé.
    A criança é futuro embora haja descrença, quando subimos os morros da vida.

    Nos jardins também há sementes que não vingam, mas mesmo assim ainda deve-se lutar até o último momento.

    Deus nos criou para acreditar e lutar.
    Vamos crêr.

    Beijinho

    ResponderExcluir
  24. Olá Toninho,

    Muito sensível e muito lúcido o seu poema.
    Infelizmente, por todo o mundo, a criança é usada para fins maléficos.
    Um dia, tudo retomará o seu devido lugar, mas até lá, quantas não vivem na servidão.
    Bom fim de semana.

    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  25. Toninho,


    Dói perceber que tão cedo o caminho dessas crianças já tomaram rumos tão desumanos. Mas eu creio que ainda há a esperança e que, esse mundo citado pelo Cacá através das palavras de Lenin ainda será a verdade incontestável de nossos pequenos.

    Um abraço carinhoso e te desejo um final de semana abençoado

    ..........(░(¯`:´¯)░)
    ......(░(¯ `•.\|/.•´¯)░)
    ....(░(¯ `•.(█).•´¯)░. ░ (¯`:´¯)░)
    .....(░(_.•´/|\`•._) (¯ `•.\|/.•´¯)░)
    .........(░(_.:._). ░ ░(¯ `•.(█).•´¯)░)
    ........(░(¯`:´¯)░).......(░(¯`:´¯)░)
    ....(░(¯ `•.\|/.•´¯)░(¯ `•.\|/.•´¯)░)
    ...(░(¯ `•.(█).•´¯)░(¯ `•.(█).•´¯)░)
    ....(░(_.•´/|\`•._)░(_.•´/|\`•._)░)
    ........(░(_.:._)░)...(░░(_.:._)░)
    .........(""""""""""""""""""""""""""”)
    ...........(♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥)
    ............( ░░░░░░░░░░░░)
    ..............( ░░░░░░░░░░ )
    ...............(░░░░░░░░░░)
    .................(░░░░░░░░░)

    ResponderExcluir
  26. Oi Toninho
    Lindo

    Na minha nova postagem clamo pelas canções livres
    das borboletas brincando com o vento e arco-íris
    sem bicho papão.

    Um abraço

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.