Páginas

sábado, 30 de junho de 2012

A dançarina











Lucélia é dançarina de uma famosa companhia de balé, que faz volta ao mundo em apresentações. Nascida numa pequena cidade do interior. Era uma linda menina de olhos verdes e longos cabelos dourados, que ela cuidava com todo esmero e sempre os protegia dos raios solares, quando na lida com as ovelhas, em sua atribuição domestica.

Lucélia sempre sonhou ser uma artista do cinema, como as que ela via em revistas. Na escola do lugarejo ela sempre participava das atividades festivas nas apresentações teatrais. E foi assim que numa apresentação da escolinha que ela fora selecionada para uma temporada de testes numa companhia de balé. Jamais poderia imaginar que naquele dia sua vida mudaria para sempre. 

Agora longe de casa, apesar de bem sucedida é comum vê-la ao espelho ainda modelando seus cabelos. Mas em muitas vezes, ali diante do espelho ela faz uma viagem.  Sente a pressão da saudade refletida em seu lindo rosto. Em transe se vê a passear pelos campos, corre atrás de uma ovelha fujona, sente seu vestido se encher com o vento, canta e dança. Seus olhos lacrimejam quando em suas lembranças, vê a fumaça da chaminé de sua casa e até sente o cheiro bom da cozinha de sua mãe. 

O que Lucélia pensa seu espelho não reflete que é a perda de toda aquela vida simples e tranquila de felicidade, que ali tão distante, com tudo aos seus pés, é o que mais lhe faz falta. Então solta e deixa os cabelos caírem livremente sobre seus ombros, esboça um leve sorriso e numa ultima olhada para o espelho, sai lentamente para sua cama e sonha.

Toninho.
25/06/2012.

Com a imagem criar um personagem no que faz,pensa e sente. Postagem no

31 comentários:

  1. O sonhar nos eleva e faz-nos grandes.

    Bjsss meusss

    Catita

    ResponderExcluir
  2. Maravilhosa criação,Toninho! E como ela sente...Sente o que deixou pra trás, mesmo tendo um futuro lindo pela frente. Sente a falta de liberdade de seus pés que agora, ficam aprisionados na sapatilha de ponta...

    Lindo,Adorei!!! abração,chica

    ResponderExcluir
  3. Lindo demais como tudo que vc escreve.parabénsssssss

    ResponderExcluir
  4. Estou voltando aos poucos
    estou feliz meus olhos já estão doendo menos.
    E muito feliz também por meu livro já estar comigo
    espero de coração que possas adquir um exemplar.
    Tenho certeza que ira gostar muito o prefácio do livro esta na postagem.
    estou feliz por já ter livros encomendados.
    Agradeço de coração toda força que tem me dado com suas visitas tão carinhosa.
    Um feliz Domingo beijos no coração.
    Carinhosamente,,Evanir.
    Nunca desista de sonhar assim como eu não desisti.
    Nunca é tarde para plantar uma boa semente
    a colheita será próspera e abençoada.

    ResponderExcluir
  5. Nem sempre é a quantidade que precisamos, e sim a qualidade.

    Lucélia apareceu para a vida como uma menina camponesa. Cresceu camponesa, mas a sorte do destino sorriu para ela. Hoje, com sua vida bela e de pompa, sabe que sua real felicidade estava no simples, no bucólico da vida no campo, nos poucos mas sinceros amigos, no pão de forma e na chaminé do fogão a lenha.

    Toninho, meu amigo. Já sou fascinado pela vida em cidade pequena, e você me escreve um conto assim? Já não chega a Celêdian me falando de Piracema? Assim eu me rendo e vou logo pro interior. rsrs. Brincadeiras a parte, o que Lucélia notou depois de conseguir o que muitos almejam e poucos conseguem, é que nem sempre a felicidade está onde pensamos em procurar. A felicidade, muitas vezes, esta exatamente onde estamos naquele instante, e nem reparamos nisso.

    Adorei o conto, Toninho. Um momento de pura reflexão.

    Ótimo domingo pra ti, meu amigo. Abraços.

    Marcio

    ResponderExcluir
  6. Oi meu poeta preferido,como vai?Moco, aqui na Alemanha ta um calor,ate uma corzinha eu peguei,hihi.Mas fez frio o mes de junho todo...
    A saudade da bailarina e como a minha,e saciada durante os sonhos...:)Beijao de domingo.Lu.

    ResponderExcluir
  7. Olá Toninho, belo conto que nos leva a reflexões!
    Adorei!!

    Lembranças que o espelho não diz
    do bom tempo em cada movimento
    na vida em familia daquela petiz,
    restando-lhe hoje,sonho e pensamento.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  8. Oi querido Toninho,

    Que deslizante, esvoaçante e belo texto aqui nos deixou!
    Estrutura e formas perfeitas.
    Nem os mais belos, admirados e com muita riqueza conseguem ser felizes, sem o amor de suas famílias.
    Por vezes, acabam caindo no "poço" da fama e se auto-destroem.

    Bom Domingo.
    Beijos carinhosos da Luz.

    ResponderExcluir
  9. ❤•.¸¸✿⊱╮
    Toda menina se olhando no espelho é um pouco "Lucélia".
    Boa semana!
    Beijinhos.
    Brasil
    ♡°º
    °♫♫♪¸.•°`♡✿

    ResponderExcluir
  10. Olá
    Na vida as escolhas abrem novas oportunidades de realização de sonhos, mas no ganho há sempre perda, mas as lembranças nos remontam à nossa história e não há como abandonar as saudades.
    bjs.
    Bom domingo

    ResponderExcluir
  11. Olá Toninho,

    Lindo, leve e delicioso de ler.
    Assim é a vida. No momento das opções sempre temos que abrir mão de algo e, assim, fica sempre um vazio em algum lugar de nós.

    Excelente domingo.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  12. O que seria do mundo da Lucélia sem a dança? Pergunta que busquei de uma das ovelhas saídas de um espelho mágico.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  13. Lindo teu conto! Uma delícia ler os teus escritos, sempre tão leves!
    Como sempre toda escolha implica numa renúncia! Eu que o diga! Beijos amigo, linda semana!

    ResponderExcluir
  14. Que sonho lindo, que transe maravilhoso,que música!!! Toninho vc é dom puro.
    bjs

    ResponderExcluir
  15. Nossas escolhas...nem sempre as que queremos.
    bom estar aqui com vc.
    beijos

    ResponderExcluir
  16. Toninho
    Muito bonito seu conto, a felicidade está mesmo na simplicidade, onde nossa alma um dia fez morada, e ali foi feliz!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  17. A vida é mesmo assim, não é?! Temos que abrir mãos de certas coisas em função de outras, não podemos ter tudo...
    Mas o certo é que as lembranças ficam lá dentro da gente, daquilo de melhor que deixamos para trás, essas lembranças é nosso legado, um bem precioso o tempo não consegue tirar.
    Uma delícia ler esse texto e lembrar-me do que deixei para trás.

    Abraços e flores, meu amigo das letras!

    ResponderExcluir
  18. Amigo mineiro Toninho,

    Você me fez lembrar uma antiga melodia,cantada pela querida Angela Maria,Vida de Bailarina,lembra-se?
    E sua bailarina sente na pele a saudade da simplicidade da vida,que ficou lá longe,no passado feliz,onde ela alimentava este sonho de uma vida gloriosa,vitoriosa...que conquistou,mas a nostalgia veio junto.

    Bjsssss e uma linda semana,
    Leninha

    ResponderExcluir
  19. Meu querido amigo

    Simplesmente maravilhoso este conto...que bem pode ser da vida real.
    Quantas vezes procuramos a felicidade longe e ela está bem pertinho de nós.
    Adorei como sempre e deixo o meu beijinho.
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  20. Eu fico sem saber se o problema humano de maior envergadura psicológica seja o resultado de suas escolhas ou a falta interminável de contentamento. Quase tudo aquilo que vem de nossas escolhas tem seus altos e baixos e aí, nos "baixos" buscamos mais ou queremos retornar à situação anterior à escolha. Somos carente eternos de equilíbrio. E esse seu belo conto me fez viajar nesse dilema atroz. rsrs. Abração, meu caro amigo e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  21. Caro Toninho

    Não importa qual escolha fizermos, mesmo que bem sucedidos, jamais esquecemos das nossas raízes.
    Acho que voltar e sonhar com as raízes é uma forma de gratidão para poder seguir os nossos caminhos.
    Conto lindíssimo.
    Uma linda semana para você.
    Um carinhoso abraço.

    ResponderExcluir
  22. Oi, Toninho!

    Bela construção. É o eterno dilema do ser humano, sempre querer o que está distante... Às vezes, só percebemos que éramos felizes, quando a felicidade escoa de nossas vidas.

    Grande abraço
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  23. Dia de alegria, dia de glória, dia de vivenciar cada minuto e guardá-lo como um precioso tesouro.
    Deus com seu infinito poder está em toda parte,
    ao meu redor dentro de você e dentro de mim..
    Hoje estou duplante feliz meu liro mal
    acabou de nascer.
    E as 18.48 horas e quarenta e oito minutos
    inicio dessa noite nasceu minha bisnetina(LARA)
    Venho compartilhar contigo minha felicidade.
    O nascimento do meu livro foi muito emocionate,
    mais o nascimento da minha bisneta isso
    não da para descrever.
    Deus abençoe sua semana.
    Carinhosamente.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  24. Toninhoooooooo, que lindo conto!
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  25. Oi Toninho!
    Lindo, suave e inspirador. Sonhar a vida, sentir o sonho, tudo um espetáculo da arte de viver.
    Abração e umá ótima semana!

    ResponderExcluir
  26. Toninho, parabéns! Que beleza de texto! Lindo, inspirador e muito bem escrito! Uma abençoada semana, repleta de muita paz e alegria! Posso contar com teu voto no TopBlogBrasil? Grande e carinhoso abraço!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Meu amigo, este conto fica como certeza de que nem tudo que se descortina, é sinônimo de felicidade.
    Nada como as origens que ficaram. Pois tudo era puro. Tem coisas que soam artificiais quando a felicidade não se faz presente, nem mesmo nestes sonhos.
    Um fraterno abraço.

    ResponderExcluir
  28. Já adulta li certa vez num livro uma frase profética:"Cuidado com o que vc pede, pois, pode ser atendida."
    Tomei-a como um dos lemas para a vida.E, vejo-a agora nas entrelinhas deste conto que atrela sonhos e realidade.
    Bela narrativa, amigo Toninho.
    Paz e Bem!
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  29. Mais um belo conto, poeta. E também sobre a imagem refletida no espelho. Sua criatividade nos cativa, amigo. Parabéns, mais uma vez!

    bjs e um dia lindo!!

    ResponderExcluir
  30. Eta menino que sabe escrever, é duro ter que optar entre duas coisas que nos fazem feliz, seja qual for a escolha sempre haverá uma nuvem de dúvida referente ao que abrimos mão, beijos Luconi

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.