Páginas

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Saudades enraizadas.











A saudade que mora no meu peito,
Vem destes encontros e despedidas,
Como as águas que fogem do leito,
Escorrem no rosto lágrimas sofridas.

Enquanto a cabeça num breu se faz
Como numa noite a falta de energia,
Vivo o insucesso da procura incapaz,
Abraçado à esperança do que se cria.

Entrego-me nos braços da saudade,
Para recriar sua presença querida,
Mas sempre acordo na realidade,
Ao som do gotejar de rimas sofridas.

Mas se dentro de mim ela se forma,
Como uma placa de dor pungente,
Então me resta ficar na plataforma,
Na longa espera do encontro veemente.

Então cada trem que chega à estação,
transporta este meu sonho eloquente,
Que se perde na fumaça da desilusão,
Ao ver partir outro trem lentamente.



Toninho.
O mineiro tem sempre um trem apitando no coração.
***********************************************
 Interação da Graça http://zambezianachuabo.blogspot.com.br/

Com rima e muita fumaça
Meu amigo, na verdade
Eu achei imensa graça
pois no trem vai a saudade!



*******************************************************
Nesta quarta 28/11 estou por lá na série Minha Arte. no link abaixo.

33 comentários:

  1. "A saudade mata a gente, morena"...

    Que lindo poema...o final é maravilhoso...e é isso mesmo...o mineiro tem sempre um trem apitando no coraçao...
    Beijos Toninho...

    ResponderExcluir
  2. Adorei os teus versos...

    Com rima e muita fumaça
    Meu amigo, na verdade
    Eu achei imensa graça
    pois no trem vai a saudade!

    Beijo amigo
    Graça

    ResponderExcluir
  3. Oiiiii,wie geht es dir?:)Fiquei com saudades...quando vejo esssa estacao so me lembro de Pote-Valao(veja no you tube)ai o coracao fica pesaaaaado...Ainda bem que nossas lembrancas estao guardadas a sete chaves no fundo do coracao ne?
    Bju no coracao p vc daqui do frio.Bussi.Lu.

    ResponderExcluir
  4. Uma saudade bem expressa em tua poesia e cheia de motivos para tal! Linda!! abração,ótimo dia,chica

    ResponderExcluir
  5. Você me contaminou! Também estou com uma saudade de doer de sua terra! Lindo trabalho e, com Milton, ficou covardia!!! - Abraçaço, meu amigo

    ResponderExcluir
  6. Que Poema Perfeito, Toninho!
    Unidade do início ao fim e criatividade nas imagens! Poesia que canta na gente e cria um cenário de beleza e viagem com as belas palavras!
    Já na 1a. estrofe a imagem das águas fugidias de um leito tal qual lágrimas que insistem em correr pela face demonstrando a dor de um caminho tortuoso, que é a saudade.
    Bravíssimo! Merece aplausos em pé!
    Clap! Clap! Clap! Clap!

    Tenha uma quarta-feira iluminada!
    Abraços de luz.

    ResponderExcluir
  7. Sou mineira sim Toninho... nasci em Belo Horizonte... mas me criei em uma cidade chamada Ouro Branco que fica pertinho de Ouro Preto... somente a tres anos voltei para a capital... entao todas essas coisas que vc escreve que lembra o interior mineiro eu adoro, pq me lembra a minha infancia...
    Beijos...

    ResponderExcluir
  8. Linda saudade poética que está na sua raiz.
    Saudade sentimento que nos acompanha pela vida afora.
    Saudade que teima a voltar e persiste em ficar.
    Bjs.

    Conf a Chica me orienta, agradeçer a você é preciso, pois inspira a poetar.
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Verdade amigo, o meu apito está sempre apitando rsrsr saudade da minha terra e dos meus, da minha Minas e dos que lá estão! Belo Poema! Abraçosss

    ResponderExcluir
  10. Ahhh isso é verdade!
    Mineiro tem mesmo um apito de trem no coração, pois quando ouve um fica todo sorridente. Vejo pela minha mãe.
    Lindo poema querido amigo! Mostra esta saudade pelo amor da terra que nunca é esquecida.
    Vou lá correndo na Norma agora.
    beijos cariocas e um bom dia!


    ResponderExcluir
  11. Oi amigo o que poderia dizer se todos já disseram tudo, assim mesmo vou dar o meu elogio também,o poema merece, ele é lindo e cheio de saudades enraizada não só no coração, e sim no corpo todo. parabéns poeta,abraços Celina.

    ResponderExcluir
  12. Ai, que estamos esperando um poema do amigo, como este, assim, belo, para postar no blog... rsrsrsrsrs
    Um abraço

    ResponderExcluir
  13. Olá Toninho,
    Tem saudades que fala com a gente, e a sua soa profundo dentro do peito, que escorrem pelos seus dedos riscando esse belo poema.
    Essa saudade das raízes acompanha a gente pela vida toda.
    Essa imagem já é uma saudade.

    Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  14. Toninho,que bela poesia de saudades!E cada mineiro tem mesmo um trem no coração!Um trem de poesia que comove e que não sabe explicar!...rss...bjs e meu carinho,

    ResponderExcluir
  15. A Saudade é o sentimento que mais nos faz lembrar que temos coração, pois ela consegue assim como o amor nos deixar vivos e cheios de esperança, no caso da saudade esperança de reviver as lembranças...mesmo que seja nos pensamentos, pois a saudade daquela lembrança nos faz sentir o mesmo frio ou a mesma emoção que guardamos daqueles momentos....vividos...e agora revividos...parabéns amigo...linda poesia...

    ResponderExcluir
  16. Bela poesia, Toninho. Você tem um trem de sabedoria!

    Adorei!!

    Beijinhos&Brigadeiros, de sua fã,
    LihSantos

    ResponderExcluir
  17. Oi Toninho!
    Lindo ode á saudade!
    A saudade é sempre umalinda inspiração no coração que é movido a amor.
    "saudade mata é verdade,
    mas dessa morte me esquivo
    como vou morrer de saudade
    se é de saudade que vivo"
    Osmar Barbosa
    Abração!

    ResponderExcluir
  18. Pus-me na estação a acenar com um lenço branco na mão à saudade que se ia devagar ritmando sua canção em cada dormente.

    Nem os pincéis dariam mais cor a esta pintura poética, Toninho.
    Abraços,
    Calu

    ResponderExcluir
  19. Ah... a saudade... tão linda em tuas palavras.
    Acompanha-me sempre! E tantas vezes me inspira!

    Beijo no coração

    ResponderExcluir
  20. Oi Toninho!
    Voltei para agrdecer o carinho lá no blog!
    Abraço e boa noite!

    ResponderExcluir

  21. Olá Toninho,

    A imagem lembrou-me a estação de trem do lugar onde nasci (Miguel Burnier).
    Gostei muito de ouvir esta música. Já havia um bom tempo que não a escutava.

    Lindo seu poema de saudades enraizadas. Contaminou-me (rsrs).

    Vou lá conferir a sua ARTE.

    Meu carinhoso abraço.

    ResponderExcluir
  22. Ah Toninho levou-me às lágrimas, saudades é do que tenho vivido, das lembranças que tanto busco e rebusco dentro de mim, lindo teu poema, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  23. é vero, é vero... lindos demais esses versos... fui no 'pensando em família'ler sua homenagem... homenagem, não, o artigo sobre você rsrs... é, é artigo sobre o grande poeta que é você, deixei até um mindim pra você rsrs bju de lindo dia.

    ResponderExcluir
  24. Versos lindos que deixa uma saudade
    ai ai.....
    Eu lei e adorei como sempre
    Querido amigo desejo td de bom
    pra vc com carinho viu
    Bjuss
    Rita!!!!

    ResponderExcluir
  25. Deu uma saudades danada das minhas viagens de trem quando pequena!
    Será quer um dia esse meio de transporte vai voltar?

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  26. Salve, Toninho!

    mas que belo poema, meu amigo! cheio de ritmo, de musicalidade, o coração aberto em vento e ardendo de tanto sentimento. Trem de ferro, o trem mineiro, o trem-saudade, e que não é privilégio de uma, mas de todas as estações deste mundo. Que maravilha de imagem!

    Ando meio sumido, mas quero lhe agradecer aqui pelos generosos comentários que sempre deixa aos meus textos tão ignaros.

    Um bom fim de semana, grande abraço, meu amigo.

    André

    ResponderExcluir
  27. ♡.¸¸.•°
    Olá, amigo!

    É linda a foto mas é um tempo que não existe mais!!!!

    Um ótimo fim de semana!
    Beijinhos.


    ♡♡♡.¸¸.•*`*

    ResponderExcluir
  28. Saudades só quem têm, sabe como é!
    Boa semana, beijos

    ResponderExcluir
  29. Amigo Toninho,
    Fique à vontade para levar o Card consigo, peguei-o lá no site Pinterest, se quiser dar o crédito.
    Quanto à cadela comigo lá no post, era minha Emmy, uma beleza de Akita Americano que eu tinha e que morreu há dois anos. tenho a maior saudade dela, era linda mesmo.
    beijocas cariocas


    ResponderExcluir
  30. Mineirinho

    Muda e quieta viaja a saudade, fitando todos aqueles que, nas estações, observam o trem passar. Tem raiz e conserva as antigas moradas. Bjs.

    ResponderExcluir
  31. Bom dia,Toninho!!!

    Nossa!!!!Mas quanta beleza em cada verso!Profundamente sentidos!LINDO,meu amigo!!!!
    Beijos e meu carinho!

    ResponderExcluir
  32. Olá amigo.

    As saudades é sempre aquele sentimento que nos abraça quando existe a distância.

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  33. Belo alvorecer amigo querido !!!!!
    É sempre um desafio vim aqui,rsrsrsrsr,pois quando começo a ler vou me encantando com seu ritmo de escrita,em cada verso sei que vira uma poesia ...chega quase ao infinito o som dos versos...
    bjssssssssssssssssss

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.