Páginas

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Assim como um rio.















Assim como o rio que nasce numa pequena lamina d’água, sem forças, sem perigo, que você pode até pegar com as mãos, este mesmo rio mais tarde nos assombra os olhos, quando adquire dimensões de um mar. Então ele segue sua trajetória serra abaixo, circula pelos vales alimenta suas margens, cria cachoeiras lindas, mas segue a destruir plantações e casa ribeirinhas. Mas que logo depois se deixa morrer lentamente nos braços de um mar.


Assim é a nossa vida nascemos frágeis, inocente, puros e belos e no processo evolutivo vai se adquirindo força e beleza, cria-se a maldade, enraíza a inteligência, mas vem o tempo com suas garras afiadas no ataque diário, onde muitos se tornam em seres fracos e expostos às todas as maldades do mundo, ou se tornam em um carrasco para a sociedade e natureza. Mas há os que se equilibram e se tornam imprescindíveis à sociedade e ao meio ambiente, como diria Berthold Brecht. Penso que estes merecem de nós, todas as homenagens e respeito.


É preciso ser rio, mas o que alimenta e irriga por onde passa, que deixa suas marcas, não só de destruição, mas de vida em abundancia, símbolo de harmonia e unidade em perfeita sintonia com a sociedade e a natureza, para que lá frente possa belamente descansar na imensidão azul deste maravilhoso mar, ou que sabe repousar sua cabeça num travesseiro de palhas secas olhando para o infinito azul deste Céu e se deixar levar pelo toque suave das mãos do Criador.


Toninho.
05/01/2012.

Pensando nas terríveis chuvas que assolam minhas Minas e nos heróis no meio desta calamidade, bem como na nojenta inoperância do Estado em prevenir e preservar vidas, cidades e historia.







terça-feira, 3 de janeiro de 2012

No meio do jardim.











Imagem propria.









No meu jardim.
Quando é de manhã planto flores
Rego, cuido, faço corte, faço amor
No meu jardim cresce a linda flor
 E meus dias são de mais amores

A flor que da cor a minha saudade
Que em canto livra-me da maldade
Baila ao sabor do toque do beija-flor
Entrega-se plácida ao amor cuitelinho

Flores belas que me dão vida
Flores vivas no toque do carinho
Libera de suas entranhas a doçura
Que na minh'alma cala em ternura.

Em meio a este transe de verde e cheiro
Que meus dias se revestem de beleza
Onde os pássaros entre cantos e gorjeios
Fazem da manhã a festa da natureza.




Toninhobira
Uma reedição.
Uma inspiração na musica "Se meu jardim der flor" (Tadeu Franco) 


Voltar é sempre bom,quando do outro lado olhos
me guardam e eu me sinto tão feliz.
Obrigado a todos que me fazem gostar de estar aqui.
Então vamos para mais uma jornada.