Páginas

sábado, 14 de junho de 2014

As dores do mundo.



Donde vêm a dor que tantos sentem?
Sabe Deus em que estação amotinou.
Pensava que esta dor se sublimava,
espalhada entre nuvens e estrelas.

Nada além de palavras rebuscadas,
Ocultas em expressões metafóricas,
que apenas escondem as desilusões,
teorias dos sentimentos em retorica.

Sentir-se um aprendiz de emoções,
que nem sempre se aprende na dor,
como uma adrenalina das relações,
que faz crer numa reconciliação. 

São aquelas dores que já não sangram,
São os sentimentos noturnos de solidão,
São como os olhos tristes do jardineiro,
Para as flores mortas caídas pelo chão.

Toninho.
15/05/2014
Da série Apenas uma inspiração.
***********************************************
Um belo fim de semana a voce, que me honra com visita generosa, meu muito obrigado e que Deus o ilumine sempre.

24 comentários:

  1. Boa tarde, Toninho
    Caro amigo não precisa agradecer, é uma honra visitar seu cantinho, sempre cheio de poesia pra nos alegrar.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Espetáculo de poesia e a quadra final, um show... Parabéns ,mais uma vez! abração,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. Meu querido amigo Toninho
    Tuas letras são um deleite para a alma. É sempre lindo ler um poema tão bem esculpido pelas mãos hábeis de um grande poeta. E tu meu amigo põe o coração em cada metáfora. Lindooo. Um abração daqui de João Monlevade
    Beijos e um domingo feliz

    ResponderExcluir
  4. Lindo! como os olhos tristes do jardineiro...
    Todos nós deixamos flores murchas pelo caminho!

    Grande abraço
    Leila

    ResponderExcluir
  5. Belo poema... Ah! Toninho, de onde vem a dor que tantos sentem? De onde?...
    Amigo, beijos!

    ResponderExcluir
  6. Toninho.
    Obrigada meu amigo pela visita e carinho sempre comigo.
    Ainda consigo ser feliz porque tenho amigo feito você.
    Apenas carinho..
    Feliz Domingo beijos...
    Evanir.

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente a gente se acostuma com as dores, com a solidão, com a tristeza... e continua vivendo.. triste, né?
    Mas o poema é belíssimo, como sempre!
    Um ótimo fim de semana pra vc também!
    Abraços, poeta!

    ResponderExcluir
  8. Para o poeta, a sua semelhança,
    até a dor é bonita e bela palavras.
    Mas, todos sabemos que todas estas dores, doem!
    Bem assim: redundante!

    ResponderExcluir
  9. Oi Toninho uma semana de paz para vc, o amor tem o seu lado amargo amigo , a indiferença é uma delas o ciúme arrasa qualquer um que ama de verdade, quem ama cuida ,e as vezes a pessoa amada não retribui isso nos deixa triste, é muito deficil amar de verdade , sempre a dor vem junto. Um abraço fraterno Celina

    ResponderExcluir
  10. Toninho,

    Quanta sensibilidade em seus escritos.
    O jardineiro fica triste ao olhar as flores caídas no chão, mas logo se alegra ao ver outras, a brotar.
    Um lindo Domingo e semana pra você!
    Obrigada pelos seus comentários e carinho de sempre!

    ResponderExcluir
  11. °º。✿✿彡
    Descrição de solidão e desolamento que impressiona:
    "São como os olhos tristes do jardineiro,
    Para as flores mortas caídas pelo chão."

    °º。✿
    Boa semana!
    Beijinhos do Brasil.✿º°。

    ResponderExcluir
  12. Toninho,

    Grande sensibilidade!
    Eu já falei sobre a Dor do Mundo, interessante que ela nos toca quando estamos mais sensíveis. Aos que sentem amor ao proximo, aos que desejam uma vida mais justa, a Dor do Mundo incomoda. Até mesmo uma flor desfalecida no chão.

    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Toninho,poesia maravilhosa! Vc é um escritor muito sensivel e talentoso! bjs e boa semana,

    ResponderExcluir
  14. Esse último trecho foi divino meu amigo, inspiração não te falta pra escrever coisas lindas!
    Um ótimo fim de noite e uma abençoada semana, beijos

    ResponderExcluir
  15. UFFFFFF, TREMENDO TEXTO!!! MUY REFLEXIVO.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
  16. Oi Toninho,
    As dores crônicas, que ficam por ali, latejando e ferindo o coração. E não são?
    Bjs
    Marli
    Blog da Marli

    ResponderExcluir
  17. Oi, Toninho!
    Não sabemos de onde vêm as dores, sabemos apenas que é mais fácil ser triste do que feliz! Mas vivemos em época que estamos proibidos de sentir tristeza e essa dor sufocada, de pequenina, cresce e depois, já não se sabe mais de onde ela veio.
    Boa semana!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  18. Belo e melancólico, amigo poeta. Lindo de se ler, doce de se saborear.
    Beijinho, uma doce semana
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  19. Olá Mineirinho,
    Lindo poema! A dor nos causa muita tristeza...Por isso, devemos viver os momentos alegres da melhor forma possível e aproveitar e captar a essência das deliciosas emoções.
    Bons fluidos e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  20. Toninho, são tantas as dores calejadas que já nos acostumamos a elas, algumas dores só conseguimos diminuir ou curá-las quando passamos a entender a maneira de agir de quem a causou, olhando o outro lado, para certos casos muito me ajudou e me livrei de muitas, agora a solidão esta faz morada, mas até nela a gente se acomoda, lindos versos mas com o último do jardineiro você encerrou com chave de ouro, lindo demais, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  21. Otimas indagações
    que certamente nos traz excelentes
    e positivas
    reflexões.
    Bom feriado
    e
    Bjins
    CatiahoAlc./ReflexodAlma

    ResponderExcluir
  22. Uma das lindas inspirações. Um show de poesia, amigo Toninho.
    Abç.

    ResponderExcluir
  23. Não sei que dores são piores: do corpo ou da alma? Mas devemos aprender com elas.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  24. Querido Toninho
    Apeteceu-me dizer:Ah! Fadista!!! Porque o fado era muito lindo! Obrigada por tê-lo usado para ilustrar o eu poema.
    Uma poesia belíssima que fala de algo por que já todos passamos,seja a dor física ou psicológica!
    Segundo J.S.Nobre,que vou lendo,«O sofrimento é aquele recipiente pelo qual passa a acção purificadora de Deus, na direcção da nossa alma e com o destino da nossa perfeição espiritual.»
    De qualquer modo,posso dizer que,de acordo com a intensidade, pode até bloquear o discernimento de uma pessoa.
    Desejo-lhe um óptimo fim de semana.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.