Páginas

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Blogagem Coletiva da coluna Mi.


Um projeto da amiga Mi aqui:  colunadami.blog  pode acessar as regras bem como ver o que os amigos pensam sobre o Natal. É a primeira blogagem da Mi então vamos lá prestigiar e soltar a inspiração, por certo ela ficará muito feliz. Vamos?

                            O meu Natal.

 Falar de Natal vem a imagem do velho barbudo de roupas vermelhas com o saco de presentes. A real festa se perdeu na correria consumista dos presentes, sejam  simples ou sofisticados. Então é Natal dos cartões de créditos loucos para atender a demanda. Há engarrafamento de solicitações, desespero dos lojistas. Isto é Natal na nova versão 6.0. Difícil fugir à pressão, até os mais radicais cedem. 

Mas há um Natal de presépios feitos por crianças com orações nas novenas com reflexões. Há reunião de famílias nas casas ou em uma igreja ou recinto qualquer. Eu vivi o Natal das novenas em oito casas alternadas sorteadas. Era uma festa bonita e alegre de agradecimento ao Pai pelo ano que findava e comemorar o nascimento de seu filho amado. O ultimo dia da novena era na igrejinha em conjunto com a missa do Galo, que terminava à meia noite religiosamente.

 A ceia familiar era servida após a missa. Após a ceia familiar algumas pessoas saiam em turnê pela vizinhança desejando paz e deliciando com as guloseimas tradicionais, sempre servidas com vinho tinto suave, Guaraná, Grapette e Qsuco e ou bebidas alcoólicas doces da época. Não me lembro da presença do Peru, mas galinha assada, lombo de porco e pernil. Eram pessoas simples da vila operária da Vale do Rio doce, que sempre presenteava os funcionários com uma grande cesta em forma de caixote, para nós eram a Cesta da Vale, coisas que só víamos no Natal. As castanhas e nozes eram quebradas entre a porta e o portal, ou com martelo e pedra mesmo.

No dia 25 as crianças exibiam seus brinquedos, isto após a missa matinal dedicada às elas e nada de faltar, pois havia orientação do catecismo aonde ir à missa é coisa sagrada aos domingos. Confessar e comungar eram para os crescidinhos. Todos tinham medo misturado com respeito pelo padre José Lopes, que conhecia a todos da vila. Nós o chamávamos de padre Zé Lopão.


O meu Natal vem daquelas ruas de pedras e poeira vermelha, mas deixou em mim uma fé inabalável que está enraizada nas pedras do cruzeiro que fica sobre o Pico do Amor ao lado da igrejinha, lá aonde a gente diante de uma critica falta d’água, fomos em procissão jogar agua e flores aos seus pés cantando Ave Maria, pedindo chuva para a cidade.

O meu Natal que é a maior festa brasileira, é uma mistura de lembranças do passado e a realidade do cotidiano com toda sua crueza de injustiças sociais, que entra ano e sai ano e continua cada vez mais gritante e parece sem causar estranheza. E ficam sempre meus pedidos e mais pedidos de um mundo melhor e mais justo, de um mundo mais humano e igual em condições para todos, que seja banida a usura e implantada a fraternidade real e que haja comunhão. Enfim um Natal sem sobras, mas que haja pão em todos os lares.

Toninho
16/12/2014

Sucessos Mi na sua primeira blogagem coletiva.

21 comentários:

  1. Que lindo te ler,Toninho! Tuas recordações dos tempos de um Natal mais simples, puro, sem frescurites todas,sem cartões de crédito, sem contas a pagar depois...

    Hoje, tudo mudou. Cabe então à cada um de nós trazer de volta os nossos Natais de família e por mais difícil que seja, conseguimos dar uma carinha de Natal , onde o dono seja realmente lembrado e festejado com simplicidade e em família. abração, tuuuuuuuuuudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Ah, Toninho, quantas recordações valiosas vc nos traz com sua conhecida maestria poética.Vivi estes natais preciosos em sentimentos e vivências.
    Concordo com a Chica, cabe a nós trazermos de volta esta festa em sua real significação.

    Desejo um feliz e abençoado Natal pra vc e toda família.Boas Festas!
    Abraços,
    Calu

    ResponderExcluir
  3. Oi Toninho! Bom dia!
    Muito grata pelo apoio e com certeza, fiquei e estou muito feliz com tua linda participação e a participação de todas os amigos e amigas blogueiras que aderiram e ainda vão aderir à minha primeira BC.
    Está sendo uma experiência singular ler o mesmo tema e conhecer como os Natais se divergem, embora todos os que li, graças a Deus ainda cultivem boas lembranças de um Natal menos consumista e mais espiritual.
    Enquanto descrevia o Natal de tua infância, foi tão bem descrito que consegui visualizar tudo, como se estivesse dentro da cena. A cesta, as nozes, a missa do Galo (sabe que mesmo sendo Protestante e tendo o culto de Natal, ainda vejo a missa do Galo como a real tradição natalina?), a ceia familiar sem o peru (achei surpreendente, pois desde pequena ele sempre foi "a estrela" da ceia) e mais curioso ainda, é que mantinha-se a tradição que na Europa e nos Estados Unidos ainda se mantém: dos presentes serem recebidos na manhã do dia 25.
    Acho que a sociedade ficou tão imediatista que até as crianças não podem esperar e recebem tudo na véspera. Não recordo de um Natal sequer que eu tenha recebido meu presente na manhã do dia 25. Sempre vi o dia 25 como um dia chato, igual a domingo, sem muito a fazer e onde todos estão com a "ressaca de sábado" de tanto festejar, comer e beber e comendo restos de peru, rs. É como se fosse uma extensão mais sofisticada de nossos finais de semana. rs.
    Tanto que eu tenho o hábito de dizer: "Ah, Natal mesmo é dia 24", veja só como são as coisas meu amigo.
    Olha, adorei te ler, como disse, estou muito grata pelo apoio ao meu primeiro projeto e será sempre um grande prazer recebê-lo lá na Coluna.
    Não sei se vai entrar em recesso como grande parte dos blogueiros, portanto, na dúvida, deixo aqui os meus sinceros votos de um Feliz Natal para ti e um próspero 2015 onde todos nós da blogosfera vamos nos ver.
    Beijo grande meu querido e boa quinta-feira.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Toninho.
    Muito lindo e emocionante como descreveste o Natal da sua Infância, como seria maravilhoso que continua-se assim. Uma festa bonita e alegre festejando o nascimento do Pai. Hoje a uma correria para presentear ,esquecendo do principal, a confraternização em família.
    Um abençoado Natal em família meu amigo.
    Um forte abraço;

    ResponderExcluir
  5. Olá, amigo Toninho
    Como me lembrei de tudo o que vivi... não tinha cesta da Vale mas quebrei nozes do jeitinho que vc disse... rs...
    Tempo bom onde o Verdeiro Espírito Natalino enchia os nossos corações de alegria inusitada!!!
    Seja sempre feliz e abençoado!!!
    Bjm fraterno, festivo e natalino

    ResponderExcluir
  6. Toninho,
    Que descrição linda....simplicidade...
    Natal a partir do sentido religioso, as novenas, a missa do galo, a missa do dia seguinte....Me vi na infancia e adolescencia... Obrigado por me transportar a lembranças tão felizes. Bom Natal pra voce!!!!

    ResponderExcluir
  7. Oi Toninho, passei para te desejar um Natal feliz e com muita alegria! beijinhos Pedrinho

    ResponderExcluir
  8. Toninho,
    Hoje fui as lagrimas com a sua postagem! Esta ate dificil de comentar...
    Vivi natais como os seus: Missa do Galo, novenas, ceias, familia reunida, surpresas para os pequenos... Quanta saudade...
    Ainda consigo fazer um Natal familiar, apesar da distancia da familia. Meu marido e eu fazemos nossas oracoes e agradecemos por tudo e por todos. Vamos a missa e fazemos nossa ceia. Meus pedidos sao os seus:um mundo melhor e mais digno!
    Que o seu Natal seja de Paz e de muito amor! Bjs no coracao

    ResponderExcluir
  9. Toninho estou chegando, fiquei afastada quase mês os netinhos me fazem cortar um doze, só de noitão agora tenho tempo, até uns três dias atrás não, porque o Lorenzo chorava muito, tadinho do meu menininho tão pequenino, mas agora melhorou e eu posso ao menos de noitão visitar os amigos,também já programei algumas postagens.

    Li teu texto e me emocionei lembrei dos antigos natais quando criança e até quando papai e mamãe estavam entre nós, tudo mudou, há muito sorrio com os lábios mas os olhos não o fazem, não é depois da passagem de meu Luiz, já acontecia bem antes, talvez conforme fui tomando consciência da enorme discrepância entre os seres humanos,e eu me pergunto Como posso ser feliz? Acho que ninguém pode, mas se ao menos o mundo ao nosso redor transformarmos quem sabe conseguiremos sorrir com os olhos, bjos Luconi

    ResponderExcluir
  10. Bom dia!!
    Linda a sua participação amigo!
    E lindo o seu texto. Um pouco saudosista é verdade, mas é que quando ouvimos falar em natal, com certeza o que vem em nossa mente são os natais de outrora, um verdadeiro natal que infelizmente não se usa mais. Mas como não podemos fugir a realidade né? Um feliz natal pra vc meu amigo! Agradeço a sua visita em meu blog e por ter ido votar nas poesias e tags.

    Bjssss

    ResponderExcluir
  11. Oi Toninho, bom dia , o Natal é a comemoração mais bonita de todos os tempos, o coração dos mais indiferentes ficam tocados na maioria das vezes , fica diferente tudo é sorriso ,música e alegria, é uma festa eu diria da família que tem oportunidade de se reunir e com alegria festejar e os amigos sempre são bem=vindos, eu diria até, que bom que o Natal fosse todos os dias, desejo um Natal de muita saúde paz e alegria junto a família, vai o meu abraço carregado de energia positiva

    ResponderExcluir
  12. Bom dia Toninho,
    Linda música...
    achei muito bonito e singelo o relato de como era seu natal.
    Parabéns pela participação nessa BC.
    Desejo à vc e família , um natal abençoado e cheio de harmonia.
    E um 2015 com muito ânimo e disposição!!
    Que se torne realidade os sonhos que você deseja alcançar.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  13. Lindo seu Natal
    Agradeço seu belo comments
    E ainda a sua amizade
    ao longo do tempo.

    Possa a Eterna Juventude deste Planeta
    Voltar a florescer!...

    Com ternura, Natal Feliz!

    Maria Luísa

    ResponderExcluir
  14. Lindo seu Natal
    Agradeço seu belo comments
    E ainda a sua amizade
    ao longo do tempo.

    Possa a Eterna Juventude deste Planeta
    Voltar a florescer!...

    Com ternura, Natal Feliz!

    Maria Luísa

    ResponderExcluir
  15. Parabéns pelas lindas palavras transcritas,a você e família Feliz Natal. Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá Toninho,

    Lindo esse Natal vivido por você. Ainda me lembro dos Natais da infância, que tinham uma magia especial. Meu pai era muito religioso e não perdia a missa do galo. Habitualmente, ele dormia cedo, mas no dia 24 ficava aguardando o horário da missa do galo. Também me lembro da quebra de castanhas e nozes entre a porta e o portal. Os tempos mudaram e hoje o Natal perdeu espaço para o consumismo desenfreado, distraindo as pessoas do seu verdadeiro sentido cristão. Que haja luzes e brilhos, mas desde que o verdadeiro sentido da festa não seja sobrepujado e as comemorações sejam também para intensificar a alegria que sentimos com a chegada do Cristo.

    Linda participação.

    Na oportunidade, desejo-lhe um Santo e abençoado Natal, onde reine a paz, o amor e a fraternidade.

    Como vou viajar logo após o Natal, deixo meus votos para uma feliz 'virada' e para que 2015 chegue trazendo tudo o que você mais desejar.

    Grata pela carinhosa companhia durante o ano em curso.

    Até 2015!

    Felizes Festas.

    Meu abraço mineiro.

    ResponderExcluir
  17. Guardo os pequenos detalhes desse
    ano caminhando a seu lado,
    em minha memória e no meu coração ,
    tens um lugar eterno e especial
    onde guardo nossa amizade.
    Obrigada..Obrigada de todo coração..
    Você é tão especial que deixa marca no coração,
    quando ausente sinto saudades.
    Preciso demais da sua companhia...
    A vida é uma grande escola ,
    onde plantamos e se escolhermos boas sementes,
    certamente vou colher as mais belas flores.
    E fazer dessas flores que dei o nome de amizade,
    as mais belas e perfumadas no jardim da minha
    existência.
    Um abençoado final de semana.
    Um santo Natal para você e sua belíssima família.
    Carinhosamente.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  18. Oi Toninho, lindo o seu Natal, muito diferente da tradição aqui na minha terra. Tenha um Feliz Natal na companhia da sua família e com muita saúde e alegria.
    Beijinhos Sissi

    ResponderExcluir
  19. Lendo seu texto me deu saudade da minha antiga rua,todo natal tinha novena :) era lindo!
    Feliz Natal!
    Bjus
    Maki &Vana
    http://cafezinhodasamigas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Desejo que você tenha um ótimo Natal, cheio de alegrias, harmonia e tudo que a nossa caixinha de sonhos nos faz acreditar.
    Um lindo Natal.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  21. Bela descrição dos Natais em família que me trouxe boas recordações. Vamos fazendo a nossa parte para que a fraternidade impere e que aja mesmos desigualdades.
    bjs
    Feliz Natal

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.