Páginas

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Gotas de pedra.








Quisera não fosse apenas desilusão,
como aquelas intempestivas ondas,
rasgando as veias do meu coração,
sugam emoções inversão de sondas.

E se hoje não fosse esta tristeza fria,
que se alojou impetuosamente assim,
como o empecilho da feroz angustia,
que vem apagar teu sorriso por fim.

Quanto custa mesmo ter represada,
a saudade que vem remexer a alma,
desalojam-se lembranças da amada,
resta o nome gravado numa palma.

Se não fosse este silencio imperioso,
que roubou na garganta a tua voz,
se não fosse este vazio monstruoso,
por certo não sofreria o vazio atroz.

Toninho.
Maio/2015
********************************************************
Uma linda semana a todos voces.
Grato sempre pela visita. 
********************************************************

"Se não fosse esse nosso
Imenso e difícil amor
Não fosse esse abismo entre nós
Eu te convidava a dançar
O meu ultimo bolero.” (Antônio Bivar).

27 comentários:

  1. Uma dor que consome, a indiferença, o vazio e a loucura da ausência do ser amado! Lindos versos. Tem novidades

    ResponderExcluir
  2. Um poema triste mas ao mesmo tempo maravilhoso ,um grande abraço caro amigo.

    ResponderExcluir
  3. Tão lindo este momento meu amigo.

    O meu beijinho agradecido amigo Toninho, aos poucos vou-me reerguendo.

    ResponderExcluir
  4. Foste fundo...Lindo, profundo, melancólico e bem inspirado,Toninho! abração, linda semana,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  5. Olá, Toninho. Boa tarde.
    Muito lindo este poema!

    ResponderExcluir
  6. Tao triste o poema... tao triste sofrer de amor...

    Beijos, Toninho...

    ResponderExcluir
  7. Mineirinho, bela música, bela citação, belos versos. A saudade nada tem de belo, quando assim sofrida, mas proporciona especial inspiração. Muitas vezes, criamos os abismos e sofremos com os vazios. Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Toninho, sempre tão lindos seus poemas!
    Amigo, ganhei um PC novo voltei a blogar!!
    Um abraço
    Amara

    ResponderExcluir
  9. Oi, Toninho!
    Você sempre traz músicas ótimas para o blogue!! Ouvir e depois ler sua poesia faz a dor exposta sangrar até pedra. Agora sim entendi o título da poesia...
    :)
    Boa semana!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  10. Que profunda inspiração, Toninho.
    E como é triste sofrer por amor.
    Um lindo dia!
    Abraços,
    Mariangela

    ResponderExcluir
  11. Quantas lágrimas represadas e doloridas!
    mas a poesia é belíssima!
    Tocante!
    abraços

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde Toninho,
    Um poema muito belo expressando sentimentos nostálgicos dos silêncios que embargam a voz e entristecem a alma!
    Muito emocionante!
    Continuação de boa semana.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
  13. Triste saudade, dor melancólica do amor perdido. bjs

    ResponderExcluir
  14. Voce foi fundo nesse mergulho hein? Olhar pelos subterraneos de nossa alma , e conhecê-lo, pode nos dar a saberdoria para vivermos uma nova oportunidade. Sobretudo, lindo. Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Linda imagem, Toninho! " gotas de pedra".
    Depois, gotas que caem em cada palavra na face do poema . Nostálgico e belo caríssimo amigo!
    Fraterno abraço !

    ResponderExcluir
  16. Ei Toninho
    Apesar de triste, ainda assim muito belo.
    Um abraço, amigo.

    ResponderExcluir
  17. Que palavras lindas e profundas, meu amigo!
    Parabéns pela sensibilidade que nos encanta cada dia mais!

    Quanto custa mesmo ter represada,
    a saudade que vem remexer a alma,
    desalojam-se lembranças da amada,
    resta o nome gravado numa palma.

    Toninho, sexta-feira vou postar algo bem bonito!
    Passa lá no Cacareco's!

    Abraços com saudade

    ResponderExcluir
  18. Toninho, grande poeta, sua poesia é linda, mas sinto-o muito triste hoje.
    um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  19. CRUDAS LETRAS. PERO EXCELENTE TU GESTA.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  20. Olá, amigo Toninho, tem certa tristeza, sim, um melancolia...mas penso que os mais belos poemas são sempre tristes. Por que será, poeta?
    Beijos, amigo!!

    ResponderExcluir
  21. Olá Toninho,

    Não há como reprimir a saudade, pois o coração não deixa.
    Poema intensamente doído e melancólico, além de lindo.
    Gosto muito desta música da Bethânia; Ficou bem sintonizada com a nostalgia do poema.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  22. Caro amigo poeta,
    em teus versos ouve-se o lamento pungente da saudade cavando percalços num peito doído; aprofundamentos.
    Letra e música fazem coro!Lindo!
    Abraços,
    Calu

    ResponderExcluir
  23. Oi Toninho... Bethânia sempre forte em suas declamações musicais....
    E o seu poema, lindo, emocionada dedico a meu pai que sem querer e sem saber, deixou um silencio imperioso e um vazio atroz....

    Beijos Toninho e tenha uma boa noite!

    ResponderExcluir
  24. Muito bem,linda musiquinha aqui partilhada!! Maria Bethania é mesmo uma fantástica cantora,tambem adorei o poema!!

    ResponderExcluir
  25. Pagaria uma cachaça para saber o que pensavas no instante destas palavas:

    Quisera não fosse apenas desilusão

    ResponderExcluir
  26. Boa noite, Toninho.
    Estou aqui sem palavras fáceis para poder comentar, uma vez que, você foi tão profundo nessa criação sensacional, que invadiu a mim com muita emoção.
    Quanta dor sentida pela ausência da fala da amada, por não ouvi-la, senti-la, acariciá-la.
    O silêncio imposto dói mais do que faca cortante sangrando a pele, vai além da simples superfície.
    Acertou na música, na citação poética, e atingiu direto a alma do leitor.
    Quisera que na vida não houvesse o tal empecilho, mas ele existe e só faz a saudade da pessoa amada aumentar e pensar o que poderia ter sido se ao seu lado o destino a colocasse.
    Amores complicados, quiçá impossíveis, talvez existam, resta saber como direcionar tudo isso, abstrair ou envolver-se?
    Sinceramente, não sei te responder.
    O amor vai muito mais além do que certos questionamentos, tristezas, confusões, empecilhos, ele existe e ponto!
    Tomara que a voz não fique muda para sempre e o coração não sofra tanto.
    Quem sabe o que poderá acontecer? Só Deus.
    Linda poesia, profunda revelando as dores do coração.
    Parabéns!
    Beijos na alma e meus sinceros aplausos!

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.