Páginas

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Nada reclamo.



Há quem reclama e tanto mal diz,
contra este sol que arde e queima.
Os olhos que anseiam uma sombra
é a teima das arvores imaginarias.

Se uma nuvem escura vem encobrir,
iludo-me n0 frescor, é boa sensação.
Mas me adverte um raio tão fugaz,
que de estação nada entende o Sol. 

Quando já é tarde, que o Sol se põe,
naquelas infinitas fusões multicores,
sinto que há um Deus dentro do sol,
faz a minha tarde bem mais bonita.

A chuva e o Sol são livres no tempo,
e nós somos apenas os espectadores,
angustiados pelo não entendimento,
destes fenômenos da mãe natureza.

Mas se a chuva cai nada reclamarei,
a inundação das ruas, becos e porões.
Jogo minhas saudades no barquinho,
posto nas enxurradas lá na infância.


Toninho
Julho/2016
***********************
Uma boa semana 
para todos.

31 comentários:

  1. Oi Toninho
    Ai que lindo poema, meu amigo, sempre nos presenteando com sua inspiração, que penso ser infinita.
    Um grande abraço e uma ótima noite.

    ResponderExcluir
  2. Um belo poema, sobre os caprichos da Natureza... os quais, apesar de tudo... serão bem menos destrutivos, do que os caprichos dos homens, não respeitando as leis da Natureza... ou dos homens... fomentando guerras, poluição... e sempre alguma forma de destruição... ou dano...
    Abraço! Boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  3. Boa noite, amigo Toninho!
    Recordações de infância nos remetem a um mundo puro e cristalino...
    Há ilusões salutares... assim, vamos vivendo com esperança no coração...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  4. Fiquei a lembrar dos barquinhos de papel a deslisar nas poças d'água da minha infância. Pegaste-me em cheio rsrs
    E as murmurações!!como as abomino_ abrimos a janela e temos o sol,a chuva ,o vento ,o céu de todas as nuances...
    Obrigada por ser um poeta das palavras, da simpatia, da amizade.
    meu abraço desejando uma semana de luz.

    ResponderExcluir
  5. Eu por outro lado Toninho, reclamo mais do que tido.
    Se chover muito, se esfriar muito, se fizer muito calor, se não tiver alimento, se não consigo dormir a noite.

    Tanto reclamo como oro, rezo, regozijo, exalto, enalteço... de tudo um pouco eu faço

    ResponderExcluir
  6. Lindo, lindíssimo poema, também nada reclamo, olho e sinto somente o lado bom de tudo, pois tem, sempre tem e essa forma de ver a vida nos faz sermos os bons resolvedores de problemas quando esses aparecem!
    As boas lembranças da infância, ah, como isso nos dá alento em tudo!
    Amei ler aqui amigo Toninho!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  7. Um poema muito lindo, realista e cheio de vida...
    Viver é acompanhar os tempos com o coração grato e sensível às mudanças inevitáveis...
    Abraço

    ResponderExcluir
  8. Poema lindíssimo,amigo Toninho!Fala da natureza e recordações de forma lírica e suave.Parabéns! Sigo-o aqui também e vou colocar nos meus blogs favoritos no layout do meu.

    Obrigada pelas visitas e volte! É muito bom ler seus comentários.

    Beijos sabor carinho e uma terça_feira de Paz Profunda

    Donetzka

    ResponderExcluir
  9. Oi Toninho!
    Como é bom te ler!
    Maravilhoso poema que remete a infância...
    Aquela pureza de coração das nossas raízes.
    Aquela fé de que tudo que não está bom vai passar... É que precisamos conservar!
    Muito lindo amigo mineiro!
    Abração!!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  10. Oi Toninho! Lindo poema! A de se ver as coisas boas em todas as coisas! Eu conheço uma criatura de espírito tão velho que reclama de tudo: se está calor, queria frio, aí esfria e pergunta cadê o calor tão bom? Jesus! Um abração Tetê

    ResponderExcluir
  11. Maravilhoso amigo Toninho ,um momento cheio de graciosidade que enaltece todo o ser ,um grande abraço ,felicidades

    ResponderExcluir
  12. Hoje também tivemos chuva de verão, rara
    no Algarve, a região mais a sul de Portugal.
    Refrescou um pouco, o que é agradável.
    É bom apreciar o sol e a chuva, pior, mesmo,
    é o frio.
    Não reclamar é uma resolução heróica,contada num tocante poema.
    Também gostei muito da canção do tempo...
    ~~~ Abraço, amigo. ~~~

    ResponderExcluir
  13. Quem sabe que é um mero grau de pó, num cosmos magnífico e esmagador, só pode ser muito sábio. QUe possamos encontrar alegria e serenidade em todos os dias e sob qualquer extremo da Natureza.
    Abraço
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    P.S. Li há dias um desabafo de um amigo brasileiro, a propósito da cantora que escolheram para abrir as Olimpíadas. Muitos preferiam ver artistas mais consagrados, como o Caetano. Qual é a sua opinião sobre o assunto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Ruthia, ainda não tinha lido sobre o assunto polêmico. A principio sou totalmente às mega realizações no país que as pessoas ainda morrem de fome e a saúde é caso de polícia, a educação um lixo e a corrupção é a mais vergonhosa do mundo.Ouvi dizer que seria uma cantora de nome Anita, que nada representa da musica brasileira. Deve ser polemico para quem tem grandes cantores. Mas acho que vai ser em conjunto com os já famosos que cantam o Brasil pelo mundo.É certo que Caetano, Gil, Elza Soares participarão tambem da abertura e alguns novos talentos da musica.Mas vou ler mais para melhor opinar.
      Grato sempre amiga.
      Meu terno abraço.
      Bju no pequeno descobridor.

      Excluir
  14. Toninho,
    Este seu poema é daqueles que o leitor lê e diz: ”como o poeta escreve fácil, sem nenhum trabalho!”
    E como se engana o leitor. Mario Quintana dizia, em outras palavras, que escrevia um poema muitas vezes antes de tê-lo por acabado, para que o leitor pensasse que foi escrito quase por acaso, num descuido.
    O seu “Nada Reclamo” deve ter tido a mesma história, com modificações, cortes etc. Deve ter sido fruto da inspiração e de muito trabalho. E qual foi o resultado? Um ótimo poema, com um capricho especial para o seu ápice, o último verso. Parabéns, meu amigo.
    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  15. Olá Toninho! Que lindo seus versos.
    A saudade ficou passeando por entre a minha infância vendo seu barquinho navegando entre as enxurradas.
    Lindo essa musica do tempo do Caetano.
    Essa imagem da chuva no telhado e divina. Tem pessoas que reclama, da chuva do sol. Como diz a Clarice Lispector: Ainda bem que sempre existe outro dia. E outros sonhos. E outros risos. E outras pessoas. E outras coisas.

    Beijos e ótima semana!
    Tem atualização por lá.

    ResponderExcluir
  16. Sensacional o poema Toninho,
    Mais uma bela e agradável inspiração...
    Um coração grato raramente reclama,
    e sempre se adequa às circunstâncias.
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  17. Meu amigo á quem reclame por tudo e por nada.
    Lindíssimo poema.
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
  18. Em nada reclamar, ser grato no pouco ou no muito. Um novo dia há de nascer, belo versejar poeta. Feliz dia do amigo, no blog homenagens

    ResponderExcluir
  19. As verdadeiras amizades são como estrelas...
    Não as vemos todas as horas,
    mas sabemos que elas existem.
    E hoje dia do amigo estou aqui
    para te deixar um carinhoso abraço.
    Agradeço por fazer parte
    da minha caminhada.
    Deus abençoe vc sempre.
    Meu abraço e eterno carinho.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  20. Boa noite Toninho.
    A minha intenção era era vin rapidinho para lhe deixar um abraço no dias dos amigos. É depois é claro com mais tempo comentar. Mas não resitir a não comentar sobre o poema. Belissimo poema. Acho que quem reclama de sol, chuva deve ser bem infeliz. Pois nada mais belo do que saber olhar para o tempo e aproveitar um belo sol e abençoada chuva. Doces recordações da infância sempre é bem vinda. Fui lendo o seu poema e lembrando de quantas chuvas eu ja não tomei na infância. Belas recordações. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  21. Boa noite Toninho.
    A minha intenção era era vin rapidinho para lhe deixar um abraço no dias dos amigos. É depois é claro com mais tempo comentar. Mas não resitir a não comentar sobre o poema. Belissimo poema. Acho que quem reclama de sol, chuva deve ser bem infeliz. Pois nada mais belo do que saber olhar para o tempo e aproveitar um belo sol e abençoada chuva. Doces recordações da infância sempre é bem vinda. Fui lendo o seu poema e lembrando de quantas chuvas eu ja não tomei na infância. Belas recordações. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  22. Lindo poema, para quem como eu adora o sol, o calor e a chuva , mas nada de frio!
    bjss

    ResponderExcluir
  23. Somos expectadores e que possamos da natureza extrair o melhor. bjs
    Tempo...tempo...tempo.

    ResponderExcluir
  24. Somos expectadores e que possamos da natureza extrair o melhor. bjs
    Tempo...tempo...tempo.

    ResponderExcluir
  25. Boa noite, Toninho.
    Creio que sempre reclmamos de algo em maior ou menor proporção,acho até natural quando não é em demasia.
    A inspiração ficou bela.
    Tudo de bom.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  26. Boa noite, Toninho.
    Creio que sempre reclmamos de algo em maior ou menor proporção,acho até natural quando não é em demasia.
    A inspiração ficou bela.
    Tudo de bom.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  27. Boa noite, Toninho
    Reclamar?
    Não deveríamos pois Deus sabe o que faz.
    Muito lindo o seu poema.
    Tenha uma boa noite e um bom descanso.
    Um terno abraço.
    Verena e Bichinhos.

    ResponderExcluir
  28. um belo poema sobre a natureza e sobre a insatisfação do ser humano que nunca se sente satisfeito.
    gostei da música.
    beijo
    :)

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.