Páginas

quarta-feira, 22 de março de 2017

Outone-se.




As folhas vão caindo sob as arvores nuas,
há renascimento sobre o chão umedecido.
Então pise leve, ouça o crepitar das folhas,
embriagadas pelo ultimo perfume contido.

Se entregue a um maravilhoso aconchego,
com sabor aromático de chocolate quente,
deite-se num colo a ouvir cantos de ninar,
então se entorpeça nesta ternura presente.

Olhe pela janela, veja as despidas arvores,
onde canta sonoro uma sabiá laranjeira.
Lance os olhos sobre o campo verdejante,
umedecido pela ultima chuva de março.

Há neblina sobre a serra, que se esconde,
sob um manto cinza lindo e translucido.
Esfregue as mãos geladas junto ao fogão,
onde aquece o prato de mingau de milho.

Outone-se nos olhos da bela doce amante,
aqueçam nos findos raios de sol do verão,
mergulhem-se num abraço aconchegante,
que faça acender a chama desta paixão.


Toninho
20/03/2017

Coisas interessantes no meu bloguito :toninhobira.blogspot confira.


27 comentários:

  1. Maravilhosa inspiração e um belo convite a outonar-se, mostrando as coisas boas e lindas dessa estação! abração, lindo dia! chica

    ResponderExcluir
  2. Bom dia caro amigo Toninho ,assim é o Outono as folhas se quedam em lindos bailados numa morte anunciada,uma estação onde tudo se transforma como este lindo momento aconchegante que escreveu ,desejo-lhe uma quinta-feira muito feliz, um grande abraço

    ResponderExcluir
  3. Um "outono" assim é empolgante mesmo! Não há como não se "Outonar"!! Estação do aconchego mesmo.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Que doce outono,lindo de se ler!
    E melhor senti-lo!
    abraços!

    ResponderExcluir
  5. Uma bela inspiração para uma estação que gosto muito. Lindo poema!
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderExcluir
  6. INSPIRACIÓN QUE EMANA OTOÑO.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  7. Inspiradíssimo heim amigo?
    Um poema soberbo para esta belíssima estação dourada que tem um encantamento peculiar
    Que sua noite seja tranquila e seu sono seja suave, para que o seu dia seja abençoado. Boa noite amigo
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Toninho
    Inspirado como sempre, nos brindou com um belo poema de outono, estação bastante simpática.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  9. Ai, que lindo, Toninho! Sabe, amigo, o Outono é um pouco triste, o contrário da Primavera que é o renascer, a exuberância. O outono forma tapete de folhas mortas, muito bonito, também, mas aparece mais a ausência de vida nos galhos secos. E só por isso merece versos lindos, sensíveis. Por que não? Pobre outono...concordo, é a estação do aconchego!
    Beijo, querido amigo. Lindo vídeo.

    ResponderExcluir
  10. Completamente outonado depois de ler!
    Dentro do clima!

    ResponderExcluir
  11. Toninho, lindo poema ao Outono, Profundo!
    Um lindo e Iluminado fim de samana.
    Beijinhos de Luz!
    AnaMaria

    ResponderExcluir
  12. Lindo demais! Inspiração que traz encanto aos leitores...
    O Outono pede ao olhar: sensibilidade e desprendimento!...
    Bom fim de semana. Abraço grande.

    ResponderExcluir
  13. Boa noite Toninho.
    Um poema lindo, eu amo todas as estacões. E outubro para mim é onde as plantas descansam depois de ter comprido o seu tempo na terra. E ainda fazem decorando o chão com as suas peta-las. Um lindo final de semana. Abraços

    ResponderExcluir
  14. Toninho, que belo poema!
    Interessante é que o Outono, pelo menos para mim, é uma estação meio tristonha, como se nos aconchegássemos em nós mesmos, como se tudo se tornasse cinza, sem brilho, sem cor... Talvez pelo vento que passa espalhando folhas e pétalas e cobrindo o chão com um tapete colorido, bem bonito na verdade, mas que os pés pisam dentro daquela sensibilidade de não querer machucar o chão que acolhe o nosso pisar. Talvez esta nostalgia se faça por já antever o Inverno, uma estação em que sempre nos refugiamos dentro de nós mesmos, esperando que as noites frias logo terminem...
    Mas temos que viver cada estação com as suas intempéries e metamorfose, meu querido, pois não faz bem saltar etapas... E o consolo vem mesmo é do prazer de se esfregar "as mãos geladas junto ao fogão, onde aquece o prato de mingau de milho". Hum, esta delícia que nos aquece a alma com sua gostosura.
    Gostei do poema, como gosto de toda a tua criação literária, pois são versos que te saem da alma, e pode ser Outono, Inverno, Verão ou Primavera, meu amigo, tu a tens envolta no amor com que olhas a vida passar...
    Sorrisos e estrelas no teu final de semana, com meu carinho,
    Helena

    ResponderExcluir
  15. Gosto muito desta estação que nos convida e traz tão linda inspiração como esta sua.
    Bom final de semana, bjsss

    ResponderExcluir
  16. Passando pra sentir o poeta e me inspirar a volta aos blogs . Lindo o 'outone-se' ! a melhor estação -equilíbrio e cores tonais que amo! Obrigada.amigo.

    ResponderExcluir
  17. Gosto das quatro estações como gosto de variar as coisas. Outono é de dormência para o sono profundo do inverno, cuja primavera nos desperta a eclodir no verão - na vida plena: liberdade, pouca roupa e muita festa. Mas todas tem o seu encanto. Na primavera a beleza das flores. No verão, praias... No outono a quaresma e o recolhimento espiritual. E no inverno, o bom vinho, exageros de roupas e comidas... Excelente poema, Toninho. Grande abraço! Obrigado pela visita e palavras amigas. Laerte.

    ResponderExcluir
  18. Que maravilhosa homenagem ao outono, adorei!
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  19. Um belíssimo poema, a preservar a magia das palavras e do outono...
    Um bom fim de semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  20. Acho o outono triste,um pouco como se fosse preparaçao para o inverno...

    Mas teu poema é belo...brinca de forma admiravel com as palavras...

    Beijos, Toninho...

    ResponderExcluir
  21. O talento do amigo poeta é tal que consegue criar verbos. E verbos tão verosímeis, que nos espantamos como vivemos tantos anos sem os usar. Outone-se. Como não amar?
    Beijinho
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  22. Amigo Toninho;
    Apesar de gostar muito do Outono e achar o seu poema belíssimo e reconfortante estou desejosa da Primavera (hoje chove imenso )pois o Inverno em Portugal teimou este ano :)

    Um beijinho e feliz Outono por aí!

    O Toque do coração

    ResponderExcluir
  23. Olá Toninho amigo, adoro o Outono as árvores xerófilas ora verdes ora amarelas ou kaki ou vermelhas, adoro o cheiro do orvalho da manhã pela natureza tão bela, mas dou-me melhor com o Verão, beijinho e um forte abraço, boa semana

    ResponderExcluir
  24. Boa tarde Toninho,
    Um poema muito belo saudando o lindo e aconchegante outono.
    Que seja uma estação muito suave para você.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
  25. Boa noite Toninho,
    Que bela inspiração...
    Vc compôs um doce e elegante
    poema em homenagem a uma
    estação que aprecio tanto!
    Gostei muito \o/
    Beijos ;)

    ResponderExcluir
  26. Estimado Toninho.
    Achei tudo lindo... maravilhoso...
    A canção da Gal, a casinha que também já amo e o belíssimo poema que dedicou ao Outono, sonhando com a sua muito amada Itabira, pois creio que o Outono da Bahia não arrefece as mãos...
    Até no Outono da nossa vida, precisamos de mais calor humano: afagos, carinho e ternura.
    Gostei muito do seu poema, escrito com uma criatividade repleta de beleza e emoção.
    Grande abraço, poeta amigo.
    Beijo.
    ~~~

    ResponderExcluir
  27. Um lindíssimo poema, com um toque outonal...
    Como sempre, de leitura encantadora!...
    Mais uma maravilhosa inspiração, Toninho!
    Parabéns!
    Abraço
    Ana

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.