Páginas

quarta-feira, 22 de março de 2017

Outone-se.




As folhas vão caindo sob as arvores nuas,
há renascimento sobre o chão umedecido.
Então pise leve, ouça o crepitar das folhas,
embriagadas pelo ultimo perfume contido.

Se entregue a um maravilhoso aconchego,
com sabor aromático de chocolate quente,
deite-se num colo a ouvir cantos de ninar,
então se entorpeça nesta ternura presente.

Olhe pela janela, veja as despidas arvores,
onde canta sonoro uma sabiá laranjeira.
Lance os olhos sobre o campo verdejante,
umedecido pela ultima chuva de março.

Há neblina sobre a serra, que se esconde,
sob um manto cinza lindo e translucido.
Esfregue as mãos geladas junto ao fogão,
onde aquece o prato de mingau de milho.

Outone-se nos olhos da bela doce amante,
aqueçam nos findos raios de sol do verão,
mergulhem-se num abraço aconchegante,
que faça acender a chama desta paixão.


Toninho
20/03/2017

Coisas interessantes no meu bloguito :toninhobira.blogspot confira.