Páginas

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Pássaro proibido.


Série natureza vista com emoção.








 Credito imagem Google.






Passarinho vive triste sem vontade de cantar
Perversidade cortou lhe as asas ficou quietinho
 Vejo triste ali sozinho uma vontade de chorar
Pois sei que o quê desta tristeza passarinho.

 Naquela manha que em toda mata se ouviu
Quando passarinho revelou sua sina cativeira
Com um canto tao triste que sua mãe não resistiu
O sabiá quando ouviu voou mais alto na laranjeira

Assum Preto solidário voou rasante em direção
Pois sabia que passarinho tinha a frente sua sorte
Passarinho pulou alegre e ciscou com emoção

Naquele instante de angustia lhe restou uma esperança
Os caçadores assustados fugiram do vil esporte
Naquele dia, na verde mata era fim da matança.

 *******************************************************************



Lição:
Somos como pássaros, não cortem nossas asas, pois a vida perde sentido.
Há que se ter liberdade de voar e alcançar arvore e campos floridos.
Não interrompa meu vôo, pois no bico levo alimentos para meus filhotinhos.
Não cale meu canto, pois com ele faço festa na sua manhã.


Postado no Recanto das Letras com modificações.


Toninhobira
28/10/10

11 comentários:

  1. Ói Toninho, vin agradecer a sua visita e as palavras amáveis ditas por vc. sou admiradoura dos seus versos isso vc ja sabe,as vezes quando tenho que sair as compras ou outros compromissos mais não deixo de ler antes, os teus belos versos Um abraço carinhoso Celina.

    ResponderExcluir
  2. Tem dias que acontecem uma coincidências muito boas.rsrs. Acabo de vir do blog Sinestesia Cultural , onde a Lisa postou um vídeo com o poema NO CAMINHO, COM MAYAKOVSKI, uma metáfora que se encaixa com perfeição neste seu belo poema. Abração, meu amigo! paz e bem.

    ResponderExcluir
  3. Olá, amigo!...
    Pobre passarinho... de asas cortadas!...
    Pobre de nós que cortamos nossas próprias asas... sem perceber quase sempre!...
    Bom fim de semana!
    Beijinhos.
    Itabira
    Minas

    ResponderExcluir
  4. Ólá poeta! Poema emocionante e que traz uma mensagem real e verdadeira... Precisamos sentir as nossas asas livres p'ra nossa própria sobrevivência... Amei!!! Carinhos... Bjsss

    ResponderExcluir
  5. Ah! poeta amigo
    Quanto importante é a liberdade
    Soubes em sua escrita fazer da triste sina do passaro uma bela poesia...
    agradeço sua visita e comentário tão simpatico em meu blog

    Tenhas um final de semana regado de muito amor
    Preciosa maria

    ResponderExcluir
  6. Olá

    Agradeço suas visitas ao meu blog e comentários tão enriquecedores.
    Sem saber entrei em sintonia com vc, pois postei ontem sobre a liberdade. São tantas as nuances para se ter liberdade, não´emsmo.
    Bela sua mensagem.
    bjs,

    ResponderExcluir
  7. Acho lindo o canto dos passaros, mas tenho um como vizinho.mora na minha rua, nas arvores do terreno do lado e da frente e nesta épca começa a cantar depois das 5 h da manha e naõ me deixa dormir, canta, canta, parece q tem um megafone.
    eu queria tanto q ele se mudasse.
    ou pelo menos cantasse de dia...
    hehehe

    ResponderExcluir
  8. Ai amigo quando vejo ou falo de passarinhos me dá uma nostalgia que chega a doer, ainda sinto o som de tantos deles nos meus ouvidos e sinto sua presença tão junto de mim, tenho tanta saudade de voltar a traz e tanta coisa que eu podia ter feito diferente.
    Beijinhos de luz e paz

    ResponderExcluir
  9. Belíssimo, meu querido Toninhobira!
    E além da beleza, tem outra faceta muito importante: poema pedagógico... Precisamos de lembretes assim!
    Abraço cheio de admiração, amigo!

    ResponderExcluir
  10. Oi Toninho, que voz bonita quando seu canto se une ao do passarinho. O seu poema é um gorjeio feliz!
    Lembro quendo era criança em Pereira Barreto na fazenda às cinco horas da tarde passarinhos de todas as cores se aproximavam da cerca de arame que envolvia a nossa morada se despedindo do dias em muita alegria. Era sortido, multicoloridos, vermelhos, verdes, amarelos, tantos...Hoje esta mesma região está coberta de água e cana. Foram-se até os papagaios, os mais resistentes...Abraço

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.