Páginas

domingo, 13 de março de 2011

Cubra-me de pedras.









 imagem Google





Cubra-me de Pedras.

 
Cubra-me de Pedras.

Cubra-me de pedras
Lance seus espinhos
Do puro curare

Pedras que esmagam
Na minha fronte que sangra
No desmonte deste ser.

Cubra-me de folhas secas
Das arvores mortas do sertão
E assim acaba.



Obs. Exercicio de parodia e ou parafrase.
Inspirado em "Coroai-me de Rosas" in Odis de Fernando Pessoa)

 
Toninho 09/02/2011

14 comentários:

  1. Linda inspiração,Toninho! abraços,linda semana!chicao

    ResponderExcluir
  2. Muito bem inspirado amigo, tenha uma ótima semana, beijos. Ignez

    ResponderExcluir
  3. Se eu pudesse eu cobria vc de pedras sim!
    Tôdemalenemvemquenãotem!
    Não vou deixar bj tb não.

    ResponderExcluir
  4. Belíssima inspiração....um momento de alma...
    Meu querido tenha uma semana de encantos...beijinhos
    Valéria

    ResponderExcluir
  5. Muito lindo seu poema, Toninho!!! tudo que você escreve é maravilhoso!!! seu blog também está aconchegante!!! beijos

    ResponderExcluir
  6. Pois que nenhuma pedra esteja em seu caminho...
    Que em sua vida floreça sempre as flores sem espinhos...
    E que a poesia te envolva mais a cada dia!

    Beijos

    Lhe ofereço poesia
    Pois de ti também recebo...
    E nem é preciso embrulhar pra presente...
    Porque é de alma que a doamos...
    E é de alma que a recebemos...

    Poesia não se faz... Nasce...
    Brota das entranhas de invisíveis seres
    Que habitam a alma de um poeta...

    Ela está dentro e fora de nós...
    Está na terra, no ar, no céu e no mar...
    Na magia dos deuses... Nos sonhos que bailam
    Ao som de harpas em salões celestiais...

    Ela penetra surda no reino das palavras
    E através delas vai colorindo o mundo
    Com as cores da Paz, do Amor, e da Alegria...
    Deixando sempre nas entrelinhas
    Partículas d'alma do poeta que a pintou...

    Então, viva a POESIA!!!
    Viva à você POETA!
    Porque sem o poeta, a poesia hibernaria...

    Com meu carinho...
    Flor da Vida
    (Suelzy Quinta)

    14 de março, dia da poesia.

    ResponderExcluir
  7. Fui buscar na própria música que está enfeitando esse poema-paródia para fazer meu comentário.rsrs
    "O que pode o sentimento não foi possível saber
    Nem o mais claro proceder, nem o pensamento mais amplo
    Tudo muda ao momento que mágico amável
    Afastam-no gentilmente dos ressentimentos e violências
    Só o amor com a ciência nos torna tão inocentes.

    Vai confundindo, confundindo
    Como a pedra na parede
    E vai brotando, brotando
    Como o musgo na pedra"

    Abração e ótima semana. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Toninho!
    Você foi contemplado na Promoção "DVD Marisa Monte - Ao Vivo"!
    Precisamos que você nos informe, via e-mail, o endereço para envio do DVD.
    Parabéns e obrigada por participar.
    Abraços,
    Suzy ;)

    ResponderExcluir
  9. Oi Toninho, muita paz , espero que estejas bem, parabens amigo pelo dia dedicado a poesia e vc como poeta está de parabens. A poesia e linda muito sofrida.. Um abço Celina

    ResponderExcluir
  10. Não poderia deixar de vir aqui, hoje, prestigiar esse grande poeta que nos cobre de encantos com seus versos.
    Parabéns, poeta.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Bom dia Toninho...estava eu aqui passeando no seu cantinho...que lindo poema..esses versos ...amei..muito profundo e ao mesmo tempo sensivel
    abraço no coração
    titi

    ResponderExcluir
  12. Tem sim, alma, cheiro, gosto, lembrança, braços....e aí vai....você foi majestoso nestes versos....amei que inspirei...xeros de vida amigo...

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.