Páginas

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Perdidos na noite













 Perdidos na noite.
Um olhar pela janela

É noite.
Um solitário com a caneca na mão.
Imagina-se que seja bom café preto.
Um cigarro na mão, na outra solidão.
Lembranças que chegam como açoite.

Olhar para longe espera de alguém
Cresce a noite naquele olhar soturno.
Um pássaro noturno pia no vaivém
Única companhia deste homem taciturno.

Entre dedos fumaça de imagens disformes,
Que recriam monstros de sua fantasia.
Quem olha imagina a melancolia enorme.
Longe um réquiem fundo de agonia.

Agora luzes se apagam lentamente
Somente um vagalume desorientado.
Fecho a janela com olhar clemente
A quem sofre ao lembrar o passado.
*********************************************************
No ato de observar, na maioria das vezes acabamos sendo obsevados e analisados com os mesmos olhos.

Toninho.
17/04/2012.

Bom fim de semana de paz e alegrias.



30 comentários:

  1. Linda observação da noite e o que ela nos mostra e bem lembrado que ao olhar, somos olhados também!! abração,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, querido amigo Toninho.

    Adorei!
    NO ATO DE OBSERVAR SOMOS ANALISADOS TAMBÉM!
    Muito, muito bom...

    Tenha um lindo fim de semana.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. OI AMIGO, UM BOM DIA PARA VC COM MUITA PAZ, EU SOU PÉSSIMA OBESERVADOURA, CLARO NÃO DEIXO DE SER OBSERVADA. GOSTEI, DA TUA LINDA POESIA.PARABENS, UM FINAL DE SEMANA BEM LEGAL PARA VC. ABRAÇOS CELIMA

    ResponderExcluir
  4. Como sou boa observadora, vi o grupo de Itabira durante o desfile dos grupos de congado.

    ResponderExcluir
  5. Meu prezado, esses momentos de solidão, são bons para que reflitamos sobre a vida, talvez um amor distante, uma saudade...
    Tudo é parte de uma situação, aonde na quietude da noite e na solidão, buscamos respostas para coisas que nem sempre num primeirto momento terão respostas.
    Portanto neste dia de hoje, deixo um fraterno abraço.

    ResponderExcluir
  6. Os outros, espelhos de nós mesmo. Solidão companheira das saudades, de lembranças que teimam retornar ávidas de existirem.
    Bom final de semana.
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Toninho, amigo estimado,
    Estou voltando, devagar ainda, mas não consigo ficar longe dessa blogosfera amada.
    Obrigada pelas palavras carinhosas e sempre preciso vir aqui, encher minha alma de delicadezas com suas poesias.
    um grande abraço, carioca

    ResponderExcluir
  8. Toninho,suas poesias são muito lindas e adoro!Acabei de ler uma na Confraria da Soninha e saiu outra sua no meu blog do Recanto!E nem combinamos!...rss...bjs e obrigada!

    ResponderExcluir
  9. Que saudade de vaga-lumes amigo, a tanto tempo que não vejo um, também aqui8 em São Paulo, não é lugar para eles, como é gostoso observar a noite, em silêncio então é maravilhoso....lindo texto amigo querido...xeros

    ResponderExcluir
  10. Quando olhamos o abismo... o abismo também nos olha de volta.

    Belo poema.


    Abração Toninho!

    ResponderExcluir
  11. Passando em plena madrugada para velar teu soninho...e encontro um poema lindo perdido na noite...
    Bjs e fica na paz do silêncio dessa noite e de todas as noites que virão!

    ResponderExcluir
  12. A noite nos faz mesmo pensar...
    Beijos e bom final de semana!!

    ResponderExcluir
  13. ♫♫°º
    Olá, amigo!
    Não gosto de solidão, mas faz parte da vida.
    Bom fim de semana!
    Beijinhos.
    Minas.
    °º✿
    º° ✿¸.•°❤

    ResponderExcluir
  14. Ao observarmos, enchergamos a vida. Gosto demais das tuas poesias. Elas nos trazem um fervor incontido.
    Deixei em Tiradentes uma homenagem a ti. Passe lá.
    Abração.

    ResponderExcluir
  15. Desculpe minha ausência aqui amigo, é que meu filho e minha nora estão passando as férias aqui, estou curtindo-os por isso não tenho visitado mais meus amigos, estou apenas postando...

    Mais um belo poema.

    Uma semana de muitas bençãos.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  16. Ah, a noite é uma linda amiga, sempre! Ficou lindo. Um abração e saudade.

    ResponderExcluir
  17. Linda poesia! Descreveste a noite muito bem! Amo como escreves!Beijos

    ResponderExcluir
  18. Passando mais uma vez a noite para homenagiar tua poesia...pois mereces...poetar belo...
    Bjssssssssss

    ResponderExcluir
  19. Olá querido Toninho,
    Estou passando para dizer que convidei você para participar do Meme CONHEÇA O(A) BLOGUEIRO(A).
    Maiores detalhes você encontrará no meu blog RECANTO DA POESIA.
    Um grande abraço, amigo.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  20. Olá,Toninho!!

    Nossa,amigo!Que forte, triste,Tão sentido...
    Quando olhamos, também somos olhados...não deixa de ser um pensamento surpreendente,né?!!Mesmo sendo bem real...
    Beijos!Boa semana!

    ResponderExcluir
  21. Oi amigo estou aquí agradecendo o seu lindo comentário, me deixa muito feliz o comentário dos amigos. quando tiver um tempinho veja o um email que passei para vc , uma semana de muita paz . abeços Celina.

    ResponderExcluir
  22. Oi Toninho, obrigada por tuas palavras de conforto, sempre bom ter o carinho dos amigos.
    Teus poemas sempre falam á nossa alma, coisa boa te ler e divagar.
    Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  23. Na solidão e na quietude da noite nasce este belo poema...
    Toninho você é o Destaque da semana no Detudoumpouco

    ResponderExcluir
  24. É verdade meu querido...triste e belo poema...mas feito com a doçura da sua alma e por isso se ilumina.
    Beijinhos e ótima semana, amigo,
    Valéria

    ResponderExcluir
  25. Toninho,gostei imenso dos versos amigo.

    E concordo com o que dissestes.

    No ato de observar, na maioria das vezes acabamos sendo obsevados e analisados com os mesmos olhos.

    Beijos!

    Ótima semana!

    ResponderExcluir
  26. Meu querido amigo

    Um olhar doce e terno sobre a solidão...maravilhosamente belo este poema.

    Deixo o meu beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  27. Toninho, querido poeta, um olhar que faz crescer a noite naqueles olhos pensativos, distantes.... é simplesmente lindo, tão poético e envolvente a leitura de teus versos que iluminam minha noite silenciosa !Parabéns!! Beijos!

    ResponderExcluir
  28. A nostalgia que o passado pode trazer a alguém que observa o mundo, solitário, ficou bela em seus sensíveis versos.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  29. Mais uma delicada e sensível obra, meu amigo! - Parabéns! - Abração

    ResponderExcluir
  30. Oi Toninho

    Quanta sensibilidade no olhar.
    Me encantei com seus versos.E é bem assim. Todos nós as vezes ficamos divagando na noite.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.