Páginas

segunda-feira, 30 de março de 2015

A nau do medo.




A Nau do medo.




Sangram pelo navio negreiro,
com vermelho tingindo o mar,
gente pobre desprovida do lar,
para morte cruel no cativeiro.

Há febre e morte, reina medo,
na solidão cruel que apavora,
para um exilado que só chora,
sob a mordaça neste degredo.

O Sol, o mar são espectadores,
são carpideiras desta solidão,
e velam a morte e suas dores.

Num fétido porão de clamores,
onde reina somente desilusão,
vem o eco rouco dos tambores.

Toninho.
18/03/2015
***************************************************
Semana Santa é uma tradição religiosa católica que celebra a Paixão, a Morte e a ressurreição de Jesus Cristo. Ela se inicia no Domingo de Ramos, que relembra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém e termina com a ressurreição de Jesus, que ocorre no domingo de Páscoa.

Uma boa semana de reflexões a todos.

25 comentários:

  1. Oi, Toninho!
    Vamos usar desse tempo para refletir sobre o amor e a verdade em nossa vida com consciência e constante libertação, compreendendo a transitoriedade da vida.
    Que os tambores também rufem por aí... Que renovem as esperanças!!
    Poesia forte!! Não existe mal que seja maior que Deus!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  2. Toninho,

    Parabéns por criar essa poesia tão linda e intensa ao mesmo tempo!
    Me fez lembrar o Navio Negreiro - Castro Alves.

    "O Sol, o mar são espectadores,
    são carpideiras desta solidão,
    e velam a morte e suas dores."

    Que maravilha, amigo! Fiquei arrepiada agora...
    Olha, vou guardar essa poesia comigo, pois, quero publicá-la
    no meu espaço, posteriormente.
    Nem tenho mais palavras, viu?

    Linda semana!

    Abraço negro

    ResponderExcluir
  3. Oi Toninho, apesar de ter a pele clara, minha descendência é negra. Já escrevi muita coisa desse tipo que até me tiraram do ar. Briguei o dia inteiro até que ela apareceu. Tenho postagem do Zumbi dos Palmares.
    Não tive filho e adotei um com 10 dias. Ele é negro dos olhos verdes,alto, super educado, Tem duas faculdades e bom emprego.
    Eu trabalhei por ele, pois quando fiquei viúva ele tinha 2 anos
    É meu presente que Deu me deu.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Toninho!
    Que poesia linda retratando os sofrimentos impostos a multidões de filhos de Deus.
    Mas vamos clamar esperançosos, que nesta Páscoa, tantos corações feridos pelas tristes lembranças, como o coração de Jesus, sejam também curados e libertados.
    Uma feliz semana Toninho!
    Abraços,
    Mariangela

    ResponderExcluir
  5. Uma poesia triste mas cheia de reflexão ,nesta semana que se inicia seja vivida com reflexao ,amor e paz no nosso coraçao ,que cada um de nos saiba viver cada momento que Jesus passou ,um grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Poesia que retrata cenas reais e profundas. Ficou linda! Tristes tempos! Que a tua semana santa seja linda, pra ti e teus! abração,chica

    ResponderExcluir
  7. Sabe Toninho,
    dramas e feisses
    como a escravidão
    ou o sofrimento de seres
    nos serve para compor
    poemas lindos como o seu.
    Viva a poesia sempre!.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  8. Poesia triste porém real em nossa história e cultura, tantas mortes, tantos escravos, gente sofrida trazida nus e á deriva da sorte para hoje estarmos aqui né poeta? bjs

    ResponderExcluir
  9. Olá Toninho
    Apesar de triste, e de retratar um período vergonhoso de nossa história, é um belo poema.
    Abraço

    ResponderExcluir
  10. Oi Toninho
    Palavras belas ainda que manchadas de sangue e sofrimento.
    Uma Semana Santa muito abençoada para você, caro amigo.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  11. Bela poesia, mas triste! Bom para reflertirmos!
    Toninho, dói até de pensar no sofrimento das pessoas!
    Um abraço
    Amara

    ResponderExcluir
  12. ⋰˚هჱܓ É tempo de refletir... essa poesia veio na época certa!
    Bom início de semana!
    Beijinhos.
    ❤ه° ·.

    ResponderExcluir
  13. Bom dia Toninho.
    Uma poesia intensa, ideal para refletirmos. Uma semana muito linda, para você e toda a sua família. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Toninho!
    Um soneto belo, forte. Uma história feia, mas que precisa ser sempre contada para que jamais nos esqueçamos dela.
    Feliz Páscoa!

    ResponderExcluir
  15. Belo o soneto Toinho, parecendo poesia de intervenção, sempre precisa para alertar consciências.
    Abraços

    ResponderExcluir
  16. Toninho, meu querido poeta, Navio Negreiro eu decorei alguns versos, no século passado, década de 70.... rsrsrs Isso faz tempo mas me lembro muito bem! Bons tempos aqueles em que a educação era prioridade e funcionava direitinho.
    Uma excelente Páscoa pra vc e sua família!
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Um alerta competente no teu lindo/triste poema.
    Abração.

    ResponderExcluir
  18. Um alerta competente no teu lindo/triste poema.
    Abração.

    ResponderExcluir
  19. Toninho,que soneto comovente! Ficou maravilhoso, ainda mais com a voz do Milton nessa canção! Abraços e uma feliz Pascoa a vc e sua familia,

    ResponderExcluir
  20. Toninho, seu versos são profundos, densos, traze a tona o medo e o caos daquela situação.Nos faz refletir também, como que são esses navios negreiros nos nossos tempos, porque, sem duvida, eles existem!!!!!! ( Deixei uma TAG pra voce no meu blog. Se não quiser participar, sem problemas, ok?). Abraços!!!!

    ResponderExcluir
  21. Boa tarde Toninho, que poema forte retratando uma triste realidade dos nossos tempos! Tantos náufragos à deriva pelo mundo!
    Excelente o seu poema para reflexão!
    Desejo-lhe também continuação de uma santa Semana e FELIZ PÁSCOA!
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
  22. Já tão longe, a chamada "abolição da escravatura" mas ainda temos por perto mazelas de antigamente e de hoje...
    Seu soneto nos traz de volta a nossa história, em momento oportuno, renovando a Vida, Paixão e Morte de Jesus Cristo para que façamos longas reflexões, para contribuirmos para ações que levem a um mundo melhor...
    Feliz Páscoa, amigo!

    ResponderExcluir
  23. Mineirinho, essa nau é símbolo de tristeza e sofrimento. Você abordou com beleza uma dor que permanece entranhada em muitos corações. O tempo passou... mudaram apenas as prisões.
    Desejo-lhe uma Páscoa de luz, adocicada pelo sentido da comemoração. Bjs.

    ResponderExcluir
  24. Muito belo poema que traz o antigo e o atual unidos pela tristeza e sofrimento.
    bjs

    ResponderExcluir
  25. Um soneto tão dorido e emocionante!
    Grande abraço, querido Amigo.
    Beijos de paz.
    ~~~~

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.