Páginas

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Silente colibri.



Ouvir-se-ia o canto do Rouxinol,
não fosse o alarde dos pardais.
Meus olhos inundados pelo Sol,
viram um colibri cantar seus ais.

A bela tarde já se ia lentamente
com Céu azul de flocos brancos,
a bela ornamentação do poente.
Vi voltar aos ninhos os bandos.

Ouvi um sabiá cantar melodioso,
na regência do lépido Bem-te-vi.
que um colibri no galho decoroso,
silente assistia a tudo no frenesi.

Quando o Sol se escondia da lua,
airosa e cheia com a estrela guia,
ouvi ultimo canto na arvore nua,
era o Rouxinol ante a Ave Maria.


Toninho
05/07/2018

Inspiração para o projeto Botando a cabeça para funcionar que a Chica e o neto Neno nos convida a participar todos os dias 5, 15, e 25. Sugiro que  participe e incentive os participantes. Vamos lá:chicabrincadepoesia



Um bom fim de semana
e bom jogo do Brasil.
Grato


20 comentários:

  1. Boa noite, querido amigo Toninho!
    O canto suave em contrapartida com o estrondoso canto dos pardais.
    Onde morava, bem ao lado do meu apto., tinha uma praça e, por volta das 17h, uma revoada que se ouvia dando ânimo, eles se recolhiam e a gente também.
    Sua contemplação do céu com os flocos ficou bela! Ornamentação divinal.
    Não sei fazer bem a diferenciação dos pássaros... mas aqui você nos pontua sobre peculiaridade de alguns.
    Ah! A hora da Ave Maria é sagrada para mim e me diz muito no silenciar da tarde. Diviniza o dia!
    Obrigada por tão lindo poema!
    O vídeo é suave e relaxante. Lindo!
    Tenha uma noite feliz e abençoda como canto de pássaros!
    Bjm fraternal e carinhoso de paz e bem

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo excelente poema, gostei imenso das suas palavras.
    Caro Toninho, bom fim de semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Como sempre você encanta com os seus poemas :))

    Bjos
    Votos de uma óptima Sexta - Feira.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela sensibilidade e inspiração tão lindas! Sempre emocionas. Ouvindo a música escolhida assim fiquei! Obrigadão! Levei o link! abração, bom fds e torcida hoje! chica

    ResponderExcluir
  5. Que bela inspiração, Toninho! Gostei pra caramba!!
    Os pássaros nos ensinam tanto...
    Boa sexta-feira... O nosso abraço... Torçamos por um Brasil melhor... 👒💚💛

    ResponderExcluir
  6. Estimado Amigo.
    Um mavioso poema sonoro, abundante desses seres esquivos cuja beleza e canto nos despertam curiosidade e muita ternura.
    Foi escrito por alguém que muito os admira e deve, pé ante pé, os ter observado na natureza.
    Soube agora que o rouxinol canta de noite...
    A canção do Milton ajusta.se perfeitamente ao poema.
    Parabéns por esta participação tão jovial e adequada.
    Abraço.
    Um fim de semana muito feliz.
    Beijos
    ~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ps ~ Também participei...
      ~~ https://refugiodospoetass.blogspot.com/
      Bj

      Excluir
  7. Toninho ... um belo momento de leitura poética onde o chilrear nos encanta! bj

    ResponderExcluir
  8. Supimpa, grandioso, amigo! Deus derrame sempre na sua mente profusões de inspirações!Grande abraço!

    ResponderExcluir
  9. Lindo poema inspirado pela natureza que nos presenteia com tanta beleza. Não conhecia a música. Gostei muito. Bom final de semana. bjs

    ResponderExcluir
  10. Boa noite Toninho,
    Bela a sua inspiração sobre a imagem linda da Chica.
    Um poema cheio de encanto versando sobre os cantos das aves que tanto nos encantam.
    Um beijnho e bom fim de semana
    Ailime

    ResponderExcluir
  11. Lindo o seu poema!
    Como são lindos os bandos de passarinhos,
    chilreando, e encantando meu amigo!
    Beijinho fraterno, e um feliz fim de semana!

    ResponderExcluir
  12. Linda poesia! Majestosa participação amigo. Abraços

    ResponderExcluir
  13. Sempre que vejo um passarinho, seja ele qual for, eu tenho a impressão de ver uma poesia viva. Sou apaixonada pelos passarinhos. Mesmo morando em uma cidade, eu tenho sorte de morar em lugar onde eles gostam de ficar.

    Um ótimo final de semana.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  14. Poema leve, belo como o canto do rouxinol...

    Toninho, uma otima semana de muita paz...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  15. Amigo poeta Toninho, nesse seu belíssimo poema você consegue um canto com a suavidade do colibri, que se inicia com a estrofe que segue:

    Ouvir-se-ia o canto do Rouxinol,
    não fosse o alarde dos pardais.
    Meus olhos inundados pelo Sol,
    viram um colibri cantar seus ais.


    Parabéns ao poeta amigo, digno representante da poesia de Minas Gerais.
    Um bom domingo.
    Um grande abraço
    Pedro

    ResponderExcluir
  16. Um poema tão belo e encantador como o canto do rouxinol.
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  17. Amigo Toninho mais uma linda participação, botou mesmo a cabeça para funcionar com mais um majestoso poema. Abraços

    ResponderExcluir
  18. Sempre uma maravilha, ler as suas inspiradas palavras, Toninho!
    Um poema que me tocou particularmente... até porque tive um rouxinol, durante 20 anos... que ainda hoje me deixa saudades!
    Beijinho
    Ana

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.