Páginas

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Silente colibri.



Ouvir-se-ia o canto do Rouxinol,
não fosse o alarde dos pardais.
Meus olhos inundados pelo Sol,
viram um colibri cantar seus ais.

A bela tarde já se ia lentamente
com Céu azul de flocos brancos,
a bela ornamentação do poente.
Vi voltar aos ninhos os bandos.

Ouvi um sabiá cantar melodioso,
na regência do lépido Bem-te-vi.
que um colibri no galho decoroso,
silente assistia a tudo no frenesi.

Quando o Sol se escondia da lua,
airosa e cheia com a estrela guia,
ouvi ultimo canto na arvore nua,
era o Rouxinol ante a Ave Maria.


Toninho
05/07/2018

Inspiração para o projeto Botando a cabeça para funcionar que a Chica e o neto Neno nos convida a participar todos os dias 5, 15, e 25. Sugiro que  participe e incentive os participantes. Vamos lá:chicabrincadepoesia



Um bom fim de semana
e bom jogo do Brasil.
Grato


domingo, 1 de julho de 2018

Garbosa rosa.




















Perfumada rosa que se acarinha,
lindas pétalas exibe-se charmosa.
Da chuva guarda a gota teimosa,
a umedecer os lábios da mocinha.

Inebria-se em transe à tardinha,
com perfume e tamanha beleza,
numa pura sedução e delicadeza,
garbosa legitima flor é a rainha.

A espera com mãos perfumadas,
rosa menina tem rubor na face
desejo escorre pelas mãos suadas.

Jaz a rosa despetalada pelo chão,
ofusca-se a oferta para o enlace,
adormece aos acordes do violão.

Toninho.
01/07/2018

Inspiração para o projeto BC poetizar e encantar da professora Lourdes de todos os domingos. Conheça participe aqui: filosofandonavidapro 



Uma boa semana 
Feliz Julho.