Páginas

segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

Glorioso toque.



"Espero
na luz das palavras
na glória das memórias
Pelo toque suave
das tuas mãos...." 

Poema pensamento da Marta DEZ/2012). 
Imagem de Alberto Pancorpo.


E o Desafio:de Dezembro de 2019 :

Uma resposta ao pensamento, utilizando uma destas palavras: Glória ou Toque
Confira no blog da Marta outros participantes 



Glorioso toque.


Cumpre dar à vida seu retoque,
para a revitalização do coração.
Retirar os espinhos com o toque,
do escultor na sua fina precisão.

Usar o toque preciso do escritor,
a palavra calada na entrelinha,
que esconde sua expressa dor,
quando a melancolia se aninha.

Ser um pintor com traçado fino
o olhar fixo, mão leve no pincel,
a obra pronta ao toque do sino,
com emoção ergue o seu troféu. 

Em tudo há um toque refinado,
o escultor na pedra com cinzel,
talhe final o Senhor crucificado
que tanto comove o cristão fiel.  


Toninho
30/12/2019 

Com esta participação/inspiração encerro publicação neste blog.
Desejo a todos um novo ano novo, renovador de sonhos/desejos, que possam ter uma contabilidade positiva. Renovo meu prazer de estar em sua companhia em mais um ano, em mais uma viagem pelas estações.

Grato a todos.


quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

Badaladas in memoriam.


Após uma noite de festas pelo Nascimento do Menino Deus a Chica com sua BC_ Botando a cabeça para funcionar nos trás a imagem de uma igreja e seus sino, para inspiração livre. Ela acontece todos os dias 5, 15 e 25 de cada mês. Sem excessos da noite vamos participar com uma reedição de 2011 modificada. Confira e participe pelo menos nos comentários.


Badaladas in memoriam.


Dobram os sinos da igreja, no alto da colina,
Ungem meus versos na benção da inspiração,
tão bela lembrança a badalada que me anina
no exercício da fé a gente a espera do sermão.

Os versos que vem desta lembrança distante,
que se nutrem minha alegria de menino feliz,
não traduzem minha saudade neste instante,
ao ouvir as badaladas de sinos duma matriz.

Nas minhas rimas com os ais, estou disperso,
que me envolve numa oração com celebração,
em nome das minhas esperanças no universo,
belo encontro divino na festa da aclamação.

São estes os momentos sacrossantos do viver,
que também me aproximam da mãe natureza.
São sinos, que me levam em magia ao reviver,
a fé no Menino Deus na noite da delicadeza.
Toninho
25/12/2019.


Que a esperança faça moradia
em cada coração.
Grato a todos pela 
companhia em 2019.
Estejamos em sintonia para uma bela viagem
pelas quatro estações em 2020.

Grato.



sábado, 21 de dezembro de 2019

Minha noite de Natal.



Interação de Natal é uma linda festa promovida por nossa amiga Rosélia em seu blog idade-espiritual agora na edição X e que venho participar no apagar das luzes, mas não poderia deixar de participar desta festa de amigos no fim de mais um ano despejando palavras e sentimentos do mundo por aqui. Visite e veja como são e ou foram as noites de Natal de nossos amigos. Vamos lá: www.idade-espiritual.com.br/ Parabéns Rosélia pela espiritualidade e pela fé que te move.

 


Minha noite de Natal.


Ainda mora em mim uma lembrança,
de um Natal que nem em sonhos vivo.
Vem com uma saudade da vizinhança,
duma festiva noite da qual sou cativo.

Passos resolutos nas pedras de minério,
o povo da vila para a única capelinha.
Longa missa do Galo do padre Glicério,
na veste negra que parecia andorinha.

Nas casas mesas fartas, povo faminto
sorvia o vinho, na cantoria de alegria.
A vizinhança em via sacra no recinto,
e seguiam pela rua como em romaria.

Em cada casa um presépio num canto,
numa manjedoura onde Jesus dormia.
eu o menino não Deus, era só encanto,
à espera do presente. Era bela magia.

Da noite feliz hoje restam lembranças,
nas folhas amarrotadas de um diário.
Perdida tradição em meio às festanças.
E a noite se vai guardada no relicário.   



Toninho.
21/12/2019 
 
********************************
********************
*********

Desejo e agradeço a todas as manifestações de Feliz Natal, renovo meu desejo de estar com vocês no Novo Ano na mesma sintonia maravilhosa, que nos faça sonhar com um Brasil melhor e um mundo mais justo.

Obrigado amigos!



quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Senhoras da vila.



Hoje participo do Desafio nº 193 quem vem de Portugal do blog 77palavras de nossa amiga Margarida. 
Proposta: Construir um texto com 77 palavras sendo que pelo menos 8 palavras seja da area vocabular de TRABALHO.
Minhas palavras para a construção:
plano, tarefa, ofício, empresa,  laborioso, Cansaço, incansável, estafa, esforço, labuta, esmerar.




Senhoras da vila.

Senhoras da vila no oficio da lavanderia. 
Nos varais tremulavam fardas com logotipos da empresa, que exigiam esforço dobrado e camisas alvas com distintivos. 
Era grande labuta nas manhãs ensolaradas. 
Não havia cansaço naqueles corpos, que esmeravam no fogão com pratos laboriosos servidos na cozinha desconexa da casa. 
A noite tinham como tarefa cerzirem as roupas. 
Eram incansáveis nobres guerreiras senhoras da vila.
Até que um dia estafada cada uma fechou os olhos no plano de Deus.

Toninho 
18/12/2019
Post novo lá: Momentos e inspirações

Grato pela visita. 
Que possamos reviver o Natal, que possamos reencontrar a solidariedade e assim alimentar nossa esperança de um mundo mais justo e mais humano, como sonhou o Menino Deus.

Boas Festas amigos!
Obrigado pela companhia

segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Janela do horizonte.



Botando a cabeça para funcionar uma BC no olhar de uma imagem que a Chica nos trás todos os dias 5,15 e 25 para inspirações livres. Conheça e participe com seu olhar, ainda que em comentários aqui: chicabrincadepoesia.blog



Janela do horizonte.


Viver é fugir de armadilhas no dia a dia,
se cair é o caos, falta chão a cabeça roda,
mas haverá sempre uma mão como guia,
o olhar para o horizonte, que nos acorda.

Um perder-se em meio às adversidades,
que faz o ser viver no limiar da cegueira,
que ofusca sua beleza de suas verdades.
O olhar aguçado tremula como bandeira.

Deixa-te, perder-se no colorido horizonte,
que vem acordar o dia, fazer sua poesia,
iluminada pelos raios por trás do monte,
onde mora a fada madrinha da fantasia.

Quando o dia morrer no colorido poente,
ouvirá em êxtase pássaros em cantoria,
momento que a noite vem discretamente,
com seu negro véu ao som da Ave Maria.


Toninho
15/12/2019 



Uma feliz semana.
Grato sempre.
***************************************
Fim de ano dias agitados
mas ainda passo pelo seu blog.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Burrice vulcanizada.

Uma imagem em 140 caracteres de nossa amiga Marina nos apresenta para inspiração a chocante imagem abaixo. Conheça e participe deste desafio de toda sexta-feira aqui: devaneiosedesvarios basta uma leitura da imagem, mas eu venho três inspirações para apreciarem.



Versão I


Lixo submerso no lindo azul do mar.
Animais enrolados numa armadilha,
excesso de pneus jogados sem pensar.
São quinze anos sujando nossa ilha.


Versão II

Grito pelo programa de reciclagem,
que salve dos pneumáticos este mar.
Um lixo que é terrível engrenagem,
aos animais que vivem neste lugar.


Versão III

Que bom seria ao mar lançar flores,
mas o que vemos é uma selvageria,
do homem a destilar seus horrores,
mata a natureza, falta a harmonia.  


Toninho
13/12/2019 


A todos bom fim de semana. 

Grato pela visita.

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Estes dias tão belos dias.


Foto de LiScosta




Estes dias, tão belos dias.




Amo os dias que a euforia me abraça
com canto do passarinho pelo jardim,
na sintonia com a natureza. É graça,
Momentos de desejos serenos sem fim.

Faço desta manhã a minha bandeira,
faz entrar num encantamento torpor.
são dias intensos junto a companheira
maravilhosa usina geradora de amor. 

É preciso deixar a alma em liberdade,
o coração livre envolvido às sensações,
instante que promovem possibilidade,
a felicidade que carrego com emoções.

Na euforia cheiro de amar embriaga,
No toque suave no teu corpo que amo.
Lanço nos braços da poesia que afaga,
meus versos perdidos no meu reclamo.



Toninho
07/12/2019 

********************
************
Nossas amigas nesta semana em evento
 no Rio, quem pode ir, prestigiem-nas. 
Norma, e Calu. em Antologia Sumo. 
Nossos parabéns.



sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Olá mundo!


Desafio com amor_Dezembro oferece a imagem abaixo e que na inspiração seja inserida a expressão Olá mundo!, como um grito de guerra. Um projeto da amiga de Portugal Marta Vinhais no seu lindo blog escrevercomamor.




Olá mundo!



Olá mundo! Aqui movida de esperança,
que faz todo ser recriar a solidariedade.
Que dentro dos corações faça mudança,
para que revolucione a nossa sociedade.

Mas se vejo no mundo as intolerâncias,
não posso cantar aquela linda canção,
que fala de esperança, amor, elegância.
Olá mundo! Não maltrate meu coração.

Não vou com cravos nem armamento,
minha munição vem com flores à mão.
para adornar, perfumar pensamento,
unicidade pela natureza em extinção.

Olá mundo! Ainda é tempo de reação,
não tarde acordar, pois vai acontecer,
uma marcha benfazeja como salvação.
Quero ver a mãe natureza no renascer.


Toninho
02/12/2019 



Grato pela visita.
Novidade no bloguito 
momentos e inspirações


domingo, 1 de dezembro de 2019

Gaivotas em Pedra.




Que texto vos surge olhando para esta imagem?
Desafio em 77palavras.blogspot desafio 192 
proposto por nossa amiga Margarida de Portugal.


Hora dos barcos. Gaivotas cada qual numa pedra. Os barcos atrasados, silêncio pela gaivota ausente. Luzes distantes dos raios solares sobre barcos abarrotados de peixes. Gaivotas famintas, mas silenciosas, atentas ao som da Ave Maria. Momento que ouvem grasnado familiar. No ar vem gaivota mestre pousar na sua pedra, com uma asa ferida. À sua volta fazem sinfonia de grasnados, como um mantra. Gaivota mestre voa sobre barcos em linda acrobacia pesqueira. É a Hora da refeição.

Toninho

01/12/2019

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Transbordar


BC_Uma imagem em 140 caracteres de nossa amiga Marina nos oferece hoje uma imagem de um copo com água antes do transbordar. Vamos ver os olhares dos amigos sobre a imagem e como criaram aqui: devaneiosedesvarios e abaixo minhas versões na linda imagem.



Versão I

Que bom seria a água abundante,
para saciar sede do sequioso chão.
Grãos morrem sob sol causticante,
Há fome e desespero numa solidão.


Versão II

Num copo transbordante cristalina
bendita água que o meu corpo sacia,
vem em tubos de bambu lá da mina.
Ouço seu correr como linda melodia.

Versão III

Quando vejo jorrar a água límpida,
sinto a gratidão pela mãe natureza.
Mas o homem em sua ação estupida
mata os mananciais numa bruteza.




Homenageando saudosa 
Bibi Ferreira




Versão IV

O próximo instante é um copo cheio,
basta aquela gota, logo transborda.
Viva o instante sem nenhum receio,
sacie todo prazer no beijo da borda. 



Toninho 
29/11/2019 




Um bom lindo fim de semana com paz.
Feliz Dezembro das festas
e de repassar a vida
e rever os acertos.
Que sua contabilidade
seja positiva.

Grato.

quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Um apito estridente.





Numa manhã de agosto Jota acordou cedo, preparava o café, quando ouviu barulho vindo do sótão. Pensou nos gatos da vizinhança, fez o chamado tradicional bichim... bichim. Como resposta ouviu risos do pai, descendo do sótão com uma caixa escurecida pela fumaça do fogão à lenha. Após a benção quis saber, o que ele tinha na caixa. Disse que estava à procura de papeis antigos. Tomaram café e foi para seu trabalho.

Durante a manhã pensou no pai saindo do sótão, e dizia baixinho, que velho é cheio de manias, mas entendia. Aquilo ficou martelando sua mente, fazia tempo que ele não ia ao sótão. Quando voltou do trabalho, a mãe relatou que o pai passou várias horas no quintal, remexendo a caixa e que vez ou outra, ouvia um apito, mas que não identificava e que ele afirmava, não ter ouvido nada.

No dia seguinte Jota recebeu ligação urgente. Reconheceu a voz da mãe.  Logo imaginou coisa ruim, pois ela não ligava. Ao falar notou que ela chorava, dizendo que o pai havia sumido após remexer a caixa e não aparecera para almoço. Jota saiu pelas ruas a procurar e perguntar às pessoas. Pensou em suicídio, já que o pai estava chateado com a demora de um processo de ajuste da aposentadoria junto à Previdência, já uns dez anos. Lembrou de passar pela estação, onde ele ia sempre rever as locomotivas e velhos amigos.

Ao aproximar da estação, ouviu um apito estridente e continuo. Quanto mais se aproximava, era mais alto. Quando chegou junto ao muro, levou um susto ao ver o pai com um apito brilhante, soprando e acenando para um trem em manobra. Um funcionário disse, que ele invadira a pista com o apito. Correu sobre a linha e abraçou o pai, retirando dos trilhos. Ele chorava e dizia a Jota, que queria mostrar, que podia comandar os trens.

No outro dia cedo com a mãe e o pai pegou o trem para a capital para consulta ao psiquiatra. Vários exames e testes comprovaram sanidade mental. Que fora apenas uma crise emocional pela perda de um irmão num passado distante. Então o pai tirou do bolso o apito amarrado a um broche de Honra ao Mérito e disse que aquele apito, o acompanhava deste a morte do irmão numa estação e que rever o objeto naquela manhã do sótão fez um filme passar na sua mente.

E com um sorriso largo viu o trem que chegava apitando na curva da estação, para leva-lo de volta ao seu interior de calma, longe das buzinas e fumaça da capital.

Agora aquele apito fica escondido com a mãe para evitar alguma recaída.


Toninho.
Reedição de outro blog
Em 21/09/2011.

Grato pela visita.

quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Momento de fúria.

Desafio nº 191 vem de Portugal do blog 77palavras.blogspot da querida amiga Margarida conheça e participe, é bem interessante as histórias e mini contos que aparecem de outros amigos, como  Chica, Verena, Roselia do Brasil e outros tantos pelo mundo. Excelente exercício de síntese. Alguns contos são lidos numa emissora de radio de Portugal. Vamos lá e colocar a cabeça para funcionar.







Momento de fúria.



João para tudo tem um ditado, grande romântico da paz. Mestre charadista pelos botecos da vila. Dizia que “dava um boi para não brigar, mas daria uma boiada para não sair”. Assim naquela noite cinco rapazes embriagados começaram uma briga no boteco. Quieto no seu canto assistia, quando levou um tapa no ouvido. Possesso e surdo sacou um facão e colocou a turma em fuga desesperada, enfrentou a gang gritando, que “perdido por cem, perdido por mil”


Toninho
63- Salvador-Bahia-Brasil
20/11/2019




Grato pela visita.