Páginas

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Profissão esperança.



Poetizando e encantando nosso projeto de espalhar poesia pela blogosfera, idealizado e gerido pela amiga Lourdes em seu blog de mesmo nome. Vamos incentivar com leituras e participações, já estamos na edição 92 e logo chegaremos à 100. Meus parabéns à Lourdes e participantes e agora vamos ver quem está neste trem para mais uma viagem por poesias aqui: filosofandonavidaproflourdes e para vocês minha participação abaixo com minha escolha, 

















Profissão esperança.


Meu coração vive aos pulos constantes,
às declarações que beiram retrocessos,
com mudanças que de tão dissonantes,
para um povo ansioso pelos progressos.


As mãos que se uniram numa assepsia,
agora se desencontram por toda nação,
o ódio latente que dizima em artilharia.
Que Deus venha acalmar meu coração?


Eu canto meu pranto neste medo viral,
ouço as vozes dos corredores sombrios,
que me falam das dores de modo geral,
nestes sons me calo com meus arrepios.


E se somos todos filhos desta esperança,
que o sonho não se desfaça a trajetória.
Ainda que diante uma turva governança,
não percamos o rumo de nossa história.

Toninho
16/08/2019  
No outro blog tem mais toninhobira.blogspot


Grato pela visita.
Bom e feliz 
fim de semana.
Visitarei todos com prazer.

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Como a sede dos peixes.




Botando a cabeça para funcionar é a BC de todos dias 5,15 e 25 de cada mês, um projeto da Chica para uma imagem com inspiração livre, vamos lá conhecer e participar e ler nossos amigos aqui chicabrincadepoesia.




A noite foi longa para ambos no reciclável,
pelas ruas ouvia-se o som das ferraduras.
No rosto do catador o cansaço era inegável,
mas não se via ali neste ser as amarguras.

O dia se apresentava com o sol escaldante,
vejo o homem e o animal na praia deserta,
pareciam viver agora o processo relaxante,
o catador se banhava com um olhar alerta.

O cavalo lento pela praia parecia sedento,
cheirava a água de sua sede não saciada,
como para sede dos peixes no mar nojento,
o cavalo sofre a sede diante água salgada.

Olhares piedosos dos primeiros banhistas,
para aquele cavalo na carroça tão limitado,
a provocar gritos de um grupo de ativistas,
que o catador o pegou e partiu apressado.


Toninho
15/08/2019  

Meus parabéns para as aniversariantes da semana:
Calu, Claudete, Ailime 


Um bom fim de semana para 
todos e grato pela visita.

sábado, 10 de agosto de 2019

Menino determinação.






Pensando em família é o blog de nossa amiga terapeuta Norma está de festa em completar 12 anos e somos convidados a participar com uma proposta.
Voltar à puberdade e de lá trazer uma imagem, uma palavra que nos marcou.
Minha imagem é um menino livre, esperto dentro de suas calças curtas e a palavra que define este menino é Determinação. Com estes dados inspiro minha participação abaixo.

Confira os participantes aqui: pensandoemfamilia


Menino determinação.

Mentalizo o menino de calças curtas, mas sempre com bolsos, era exigência do menino, onde guardava suas bolinhas de gudes e às vezes algumas moedas, que usava para comprar pé de moleque de dona Alexandrina, que tinha a arte de faze-los assim como pasteis e pudim de pão velho e os picolés de Tonico Correia. Era o Menino de feliz idade.


Vejo o menino livre e feliz pelas ruas de pedras da vila operaria da Vale do Rio Doce, onde se sentia o dono, o rei da rua. O dia era grande e rolava sob seus pés descalços, seja de dia ou de noite com seus vizinhos amigos, onde brincar era o máximo, não existia televisão nas casas, exceto na casa de um senhor, que as vezes deixavam os meninos assistirem do alpendre da casa. Os meninos gostavam mesmo era da rua e de algumas aventuras no pequeno rio, que passava pela fazenda do poeta Carlos Drummond, onde um pomar rico em frutas era tentação dos meninos.

Posso ver claramente o menino feliz a caminho do grupo escolar, depois na escola de preparação para os exames do SENAI da Vale, onde receberia metade do salário mínimo para aprender uma profissão. Meninos que cedo perdiam a adolescência, mas que era alegria para os país, pois seria um passo para a Vale. Nascia ali o menino determinação, dedicação total nas lições. Ainda tinha aulas particulares com um expedicionário, famoso matemático. Gostava de ouvir suas façanhas em Monte Castelo. Hoje sei que era neurótico pois mudava de humor no meio de suas histórias.

Menino da vila era assim, influenciado a ser como os pais e irmãos trabalhando na empresa, usando aquela farda brim caqui. Assim o menino determinação ingressou na Vale após conclusão do SENAI. Primeiro sonho realizado, ainda em sua determinação, atingiu a maioridade. Sentiu necessidade de dar asas à sua vocação profissional, ser engenheiro da Vale. Para tal deixou a Vale e seu interior. Voou para a capital o menino determinação levando na mochila o menino feliz e leve enfrentar os vestibulares de uma universidade. Mas aí já é outra história da juventude determinada. Mas o menino de calças curtas e do SENAI ficou tatuado para sempre em sua vida. Assim foi forjado em aço forte o menino caracterizado pela determinação.



Toninho
07/08/2019


SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial na cidade de Itabira fora mantido pela Vale uma parceria para formar mão de obra direta para suas necessidades e assim promover o profissionalismo dos filhos de seus operários.
Cia Vale do Rio Doce, empresa criada pelo governo de Getúlio Vargas com capital americano, para exploração de minério de ferro no Pico do Cauê e transportado até o porto de Tubarão na cidade de Vitoria- Espirito Santo.



Parabéns aos pais presentes 
os ausente que permanecem
na memoria e historia de 
cada um.

******************
Força Diná.
Força Zizi
estamos com vocês.



sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Um trem para o mar.


 

Poetizando e encantando nosso projeto de espalhar poesia pela blogosfera, idealizado e gerido pela amiga Lourdes em seu blog de mesmo nome. Vamos incentivar com leituras e participações, já estamos na edição 92 e logo chegaremos à 100. Meus parabéns à Lourdes e participantes e agora vamos ver quem está neste trem para mais uma viagem por poesias aqui: filosofandonavida e para vocês minha participação abaixo com minha escolha, que não poderia ser outra ao ver os trilhos de uma estrada de ferro. Vamos lá. Coisa da mineirice.


Um trem para o mar.


Ah, como punge esta tal saudade,
que range nas trilhas do coração.
Há o apitar direto na infinidade,
na busca insana de uma estação.

A estrada que me leva a sonhar,
margeia os meus rios sonolentos,
que jamais poderão o mar amar.
Dói ter, que ver peixes sedentos.

Mas a estrada segue seu destino,
chegar ao mar é o compromisso.
O trem vai no seu moto contino,
sinto a maresia no trem remisso.   

Na última curva toca a buzina,
as imagens são lentas na janela.
Ver o mar sob o Sol me alucina,
belo pôr do sol na tarde tão bela.


Toninho
09/08/2019


A todos os pais o meu respeito e carinho bem como as mães, que "guerreiramente" exercem a dupla função. Um feliz dia dos Pais.



Para os pais de sua vida.
 















sábado, 3 de agosto de 2019

Olhos de safira.




Poetizando e encantando o nosso belo projeto idealizado pela professora Lourdes para espalhar poesia pela blogosfera em sua 91ª edição com belas imagens inspiradoras. Minha escolha e inspiração apresento a seguir e o convido para conhecer e participar lendo belas inspirações dos amigos. Não é um concurso e seja livre na sua construção aqui: filosofandonavida




Havia no teu olhar o encantamento,
que na inocência infantil me inspira.
Diante a natureza se vê num alento,
a bela menina com os olhos de safira.

Para sempre levarei tua delicadeza,
ela saltitante com sorriso brilhante,
ao ver o esquilo fugindo na ligeireza
chegar até a copa da arvore gigante.

Olhava para mim e para o pinheiro,
como um pedido de ajuda carinhoso,
sentia no teu olhar algo sobranceiro.
da garotinha olhar calmo e dengoso.

Envolvi-me numa certa paternidade,
que me guiou nas mãos da solicitude.
Tomei as tuas mãos na amabilidade,
falando da natureza e tua beatitude.

Calmamente sentou-se, atenta ouvia,
nos teus olhos calmos havia uma luz.
Olhei em sua volta e tudo ali reluzia.
Senti uma emoção que não se traduz.


Toninho
02/08/2019



Aos amigos bom domingo
e feliz semana.
Bom Agosto.
***********
Em corrente de orações,
pelas amigas 
Zizi e Diná.
Força amigas!!!!

terça-feira, 30 de julho de 2019

As duas mulheres do Sul.


Este poema inspirou-se na crônica de Taís Luso do blog taisluso no link seguinte com titulo: Para que chorar o que passou.



















As duas mulheres do Sul.


A noite não coube de tanta desilusão,
servida em altas doses em frias taças,
que transbordam lagrimas, decepção.
A noite se desfaz em meio as fumaças.

São duas mulheres com vidas perdidas.
nos desencontros só colhem o desamor,
de bar em bar seguem como suicidas.
Maldito o álcool nos copos onde há dor.

Seguem zumbis. Quando é madrugada,
nos becos destilam a vida angustiante.
São elas as duas mulheres destroçadas,
por amores vis dos homens arrogantes.

Assim amanhecem estas amarrotadas,
mulheres lançadas ao mundo do vício,
remoem com remorso a noite passada.
Comovido as vejo na porta do hospício.

Toninho
09/07/2019



domingo, 28 de julho de 2019

Estranha saudade.



Poetizando e encantando o nosso belo projeto idealizado pela professora Lourdes está a espalhar poesia pela blogosfera em sua 90ª edição com belas imagens inspiradoras. Minha escolha e inspiração apresento a seguir e o convido para conhecer e participar lendo belas inspirações dos amigo. Não é um concurso e seja livre na sua construção aqui filosofandonavidaproflourdes





















Estranha saudade.

Dourou-se a tarde na pequena ilha,
caminho pela areia de passos lentos,
absorvo raios síntese na maravilha,
bela fusão das cores no firmamento.

ando como quem se perdeu no sonho,
diante a encruzilhada cruel decisão,
entre o céu e a terra segue medonho,
como quem não entende a escuridão.

Folgo-me com a tarde na linda fusão,
arte do Criador na pintura maviosa,
que meus olhos vibram com emoção.
Ao longe ouço Ave Maria melodiosa.

Dói no peito uma estranha saudade,
com acelerada lembrança incontida,
fecho os meus olhos. É fim da tarde.
Abro meu coração renova-se a vida.


Toninho
27/07/2019    



Um bom domingo e feliz semana.


Corrente positiva à Diná e Zizi
em processos de recuperação
estamos com vocês.    

Grato pela visita.

sexta-feira, 26 de julho de 2019

Natureza mutilada.


Uma imagem em 140 caracteres este belo projeto de síntese trouxe hoje a imagem que faz olhar para a natureza com outros olhos, pois ela nos fala em cada ato. Assim vamos ler e prestigiar os participantes da BC#umaimagemem140caracteres de nossa amiga Marina em seu interessante blog devaneiosedesvarios vamos lá hoje venho com três versões de olhares


Natureza mutilada.















Versão I
Quando vi aquele galho já serrado,
senti como é dolorosa a mutilação.
Ver o meu balanço ali abandonado,
Senti pela natureza a dor da traição.

Versão II
Cada machadada sentia no coração,
era a dor da arvore ao ser agredida,
aquele galho secou por anos no chão.
Agora uma folha refaz toda a vida.

Versão III
Na floresta tétrico som motosserra
galhos inertes espalhados no chão.
A natureza soltou grito de guerra,
na brotação esperança pelo rincão.
    

Toninho
26/07/2019 



Grato pela visita.
Estes dias foram de muitas tarefas e todo atrasado nas BCs, mas vou ler todos os amigos e ainda vou participar do Poetizando da amiga Lourdes.





quinta-feira, 18 de julho de 2019

Ela é bailarina.


Poetizando e encantando o nosso belo projeto idealizado pela professora Lourdes está de volta para espalhar poesia pela blogosfera em sua 89ª edição com belas imagens inspiradoras. Minha escolha e inspiração apresento a seguir e o convido para conhecer e participar lendo belas inspirações dos amigo. Não é um concurso e seja livre na sua construção aqui: filosofandonavidaproflourdes



Ela é bailarina.

Apaixonou-se pelo o meu samba enredo,
tua vida sem ritmo entrou no compasso,
com pandeiro de fita a dança sem medo,
na frente da bateria encantou teu passo.

O olhar brilhante vibrava pela avenida,
sintonia às batidas em bela coreografia,
renascia pela euforia no fervor da vida,
tornou-se tão bela inspirou uma poesia.

Sambava com graça, fez o desfile lindo,
equilibrista nos saltos a saia verde rosa,
girava maravilhosamente riso luzindo,
como tuas pulseiras era linda graciosa.

Vi linda festa, acontecer pela dispersão.
o show pirotécnico chuva de serpentina.
a cigana carnavalesca na linda emoção.
Mas hoje se exibe nos salões, é bailarina.

Toninho
18/07/2019   


Um feliz fim de semana
com paz e alegria.
Grato pela visita.

sábado, 13 de julho de 2019

Pela lente do medo.


Poetizando e encantando o nosso belo projeto idealizado pela professora Lourdes está de volta para espalhar poesia pela blogosfera em sua 88ª edição com belas imagens inspiradoras. Minha escolha e inspiração apresento a seguir e o convido para conhecer e participar lendo belas inspirações dos amigo. Não é um concurso e seja livre na sua construção aqui: filosofandonavidaproflourdes

************************
**************
*******

            Pela lente do medo



Porto bem próximo show e lembranças,
que me assediaram a viagem no voltar.
A saudade como companheira aliança,
inexorável dum amor que faz regozijar.

Longe ficou a triste despedida no porto,
lhos avermelhados numa pura tristeza.
Momentos angustiantes vil desconforto
agora o cais olhar brilhante na certeza.

O navio desliza, com suave ancoragem,
buzina rouca anuncia, nó na garganta.
Meu coração acelera, rouba a coragem,
o suplício sufoca o peito e minha santa.

O sol queima meu rosto atrás da lente,
onde oculto meu medo de novo degredo.
Em terra firme a vejo linda reluzente,
corro no abraço que encobre meu medo.

Toninho
13/07/2019  


Grato sempre
pela visita.
Feliz fim de 
semana.

sexta-feira, 5 de julho de 2019

Menino sonhador.


Botando a cabeça para funcionarem sua 19ª edição de 2019 vem nos convidar para uma interação livre através de uma imagem. Este projeto da Chica acontece todos os dia 5, 15 e 25. Conheça e participe e veja como outros amigos se inspiraram por lá com a figura abaixo. Confira aqui: chicabrincadepoesia


Menino pobre feliz insaciável nas leituras,
queria crescer, ajudar sua grande família.
Sob a lamparina via sua mãe nas costuras,
num canto calado lia e fazia a sua vigília.

Quando enfim a luz se ia vinha escuridão,
do quarto ainda via aquele vulto circular,
magérrima curva com o terço em oração,
pedia em sussurros, para a vida melhorar.

O menino devorador de palavras captava,
olhando o livro prometia, que vai mudar.
era como sabia esperançar e assim orava,
com o seu livro adormecia até o dia raiar.

A mãe sempre ainda espiava pelo quarto,
pedia a Santa Luzia aos olhinhos proteção,
do menino sonhador vindo de doído parto,
para que consiga, ser um perfeito cidadão.  


Toninho
05/07/2019

Momentos&inspirações tem brincadeira lá.




Bom fim de semana
 para você.
 Grato pela visita
 e leitura.