Páginas

quarta-feira, 8 de maio de 2019

Onde andam meus passos.


Ao ver esta foto no Instagram, chamou-me atenção as pegadas na areia em segundo plano do olho, que se encanta com o horizonte. Logo pedi a cessão da foto à amiga Lis Costa para ilustrar um poema inspirado.
Grato Lis.


















Ando pela praia como peregrino,
deixo minhas pegadas pela areia,
para que reencontre este menino,
que tu amavas sob a luz candeia.

Onde me levam os passos agora,
no vagar pela noite fria escura?
Só pirilampos luzem na aurora,
testemunham minha amargura.  

A praia já se irradia pelos raios,
onde me encontro cego de amor.
No barco bailam loucos anseios,
ardentes emotivos no esplendor.

Em meio a todo este abatimento,
vejo-te deslizar sobre as pegadas.
É o ato da sedução como rebento,
na própria magia. É a alvorada.

Toninho
26/04/2019