Páginas

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Um rio vai devagar



Poetizando e encantando completa sua 100ª edição numa bela festa da querida amiga Lourdes e o convido a participar deste momento maravilhoso de uma dedicação em 100 semanas superando os próprios problemas para vir nos inspirar com suas imagens meticulosamente escolhida para o sucesso ora coroado. Meus parabéns Lourdes e a todos, que aqui vieram com suas inspirações no poetizar e encantar. Vamos festejar aqui: filosofandonavidaproflourdes minha imagem escolhida para esta edição e a inspiração.



Um rio vai devagar.

O rio nasce inocente como uma criança.
Sequenciam quedas no seu curso natural
na direção certa do mar. É uma aliança
da natureza, a leva-lo até o mar colossal.

Sou rio fraco a ganhar no tempo energia,
sobrevivo às quedas à poeira do caminho,
atravesso rochedos, vales sem a fantasia.
Sigo pela vida como o menino passarinho.

O rio leva um pouco de mim na corrente.
na curva mergulho com volta ao passado.
revejo meu rio mudar de rota indiferente.
Sou o rio, nas veias meu sangue apresado.

Ele leva, lava minha mágoa do progresso,
com sua fúria louca poluiu toda nascente.
Há desespero do sabiá no cantar possesso.
Choro ao meu rio que deságua na mente.


Toninho
10/09/2019 

Grato Lourdes pela linda lembrança

Minha gratidão pelas 100ª edição.

domingo, 6 de outubro de 2019

Aflorar da intolerância.



Botando a cabeça para funcionar é a BC da Chica de todos os dias 5,15 e 25 para uma imagem e nossos olhares. Conheça e participe mesmo nos comentários sobre a imagem abaixo. Confira aqui chicabrincadepoesia. Abaixo minha reflexão na imagem.













Aflorar da intolerância.


Não fosse este imenso vazio do ser humano,
não fosse o excludente olhar aos diferentes,
o mundo poderia ser mais leve não insano.
A natureza exemplifica aos intransigentes.

Se assim procedesse com um olhar amistoso,
ver à sua volta todos como filhos do criador,
com a potencialidade de um ser portentoso,
como numa colmeia com o objetivo doador.

Continuamente nos isolamos do semelhante,
somos avestruz, no vazio cabeça escondida,
um medo reina vem desta gente arrogante.
Perdem-se vidas na violenta mão bandida.

Haverá o momento que haverá a evolução,
desde que o homem busque um sincronismo.
Ou veremos o conflito como no Armagedão,
sem louvar o hino da paz, viver o ceticismo.





Toninho
05/10/2019 



Feliz semana
para você.
Grato.

Hoje meus parabéns é 
para nossa amiga Anete

Ciranda de frases