Páginas

sexta-feira, 16 de outubro de 2020

Terra ferida.

 


Uma imagem em 140 caracteres a BC de toda sexta-feira projeto de nossa amiga Marina com oferecimento de uma imagem aqui devaneiosedesvarios conheça e participe e veja nossos amigos lá. Abaixo a imagem com minhas tres versões ou olhares.


Versão I


Queria plantar na terra em torrão.

olhou para o céu, clamou a piedade.

Viu nuvens negras com elas trovão,

terra molhada cheiro de fertilidade.


Versão II


Não existe o meio-termo no sertão.

Sol trinca a terra, tudo é tristeza.

A chuva retira sementes do chão.  

Só o mandacaru aflora sua beleza.  


Versão III

Parecia infindável esta seca severa.

Os grãos sufocados na terra ferida.

Um Angico resiste, cobre a tapera.

Onde o sertanejo sonha com comida.


Toninho

16/10/2020


Ilustração Mandacaru


Angico e tapera.



Grato pela visita.

Chica estamos com 
você e Kiko
Tudo vai ficar bem.




 

21 comentários:

  1. A imagem é linda! O sertão sofre com a seca, mas ainda assim há beleza. Perfeita a sua participação, amigo poeta. Um lindo final de semana! Bjo. Que Deus abençoe Kiko e Chica.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia de sabado, querido amigo Toninho!
    Uma música que fazia tempo não escutava. Muito boa de ouvir.
    Nosso sertão tão abandonado e que, pela Intercessão de nossa Senhora da Piedade, esverdeado fica e produz os fritos que o povo sofrido previsa.
    Que sejamos como o mandacaru! Resistência seja nosso ponto fraco.
    Só quem sabe a situação da fome pode sentir assim como descreve com tanta propriedade.
    Uma postagem que aborda o lado cinza da vida, nas cheia de esperança de dias melhores.
    Tenha um ótimo final de semana abençoado!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Frutos... precisa...
      Chica e seu Kiko sejam abençoados!
      😘🙏

      Excluir
  3. Tão lindas as quadras e adoro os mandacarus... Saudades do Nordeste ...Obrigadão pela força e carinho...Seguimos esperando o melhor,aff... abração,chica

    ResponderExcluir
  4. A seca é terrível!
    Gostei das fotos e dos versos. Parabéns!
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Olá Toninho

    Três belas versões sobre "Terra Ferida".
    A terra-mãe sempre bondosa pronta a
    recompor-se e nos dar guarida...

    Abraço
    Olinda

    ResponderExcluir
  6. Olá, Toninho, maravilhosas as versões, mas é um retrato fiel da triste situação do sertão.
    Um bom fim de semana, cuide-se amigo!
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Lindas quadras, querido amigo
    Você sempre muito bem inspirado.
    Adorei!
    Tenha um ótimo fim de semana.
    Um carinhoso abraço
    Verena.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde Toninho,
    Poemas lindos e muito inspirados.
    Gostei de conhecer esses termos que realça em imagens!
    Um beijinho e bom fim de semana.
    Muita paz.
    Ailime

    ResponderExcluir
  9. Toninho, gostei dos 3 olhares. Esse solo extremamente seco só lembra o nosso sofrido nordeste, que renasce com a chuva.

    ResponderExcluir
  10. Linda participação, Toninho, gostei de todas versões!
    Amo essa música desde criança, me entristecia as histórias da seca...Esse tema é tão antigo, algumas melhoras aconteceram, mas nosso clima está respondendo aos nossos mau tratos com a natureza, forçando mudanças que tenho minhas dúvidas serem benéficas a longo prazo.
    Abração!

    ResponderExcluir
  11. A imagem e o poema são espetaculares! Parabéns
    -
    O desejo dos dias com cor...
    -
    Beijos e um excelente fim de semana.

    ResponderExcluir
  12. Amigo Toninho, este teu belo poema, Terra Ferida, denúncia contra os que não zelam pela nossa terra, fez-me lembrar de um excelente poema sobre esse mesmo tema do poeta de extraordinário talento Joaquim Cardoso, um dos engenheiros responsáveis pela construção de Brasília, que canta a seca e a fome do nordeste. Com isso, o teu poema denúncia, teve para mim esse duplo sentido.
    Grande abraço, amigo!

    ResponderExcluir
  13. Lindo o olhar e belo o poema!!!
    Bom domingo

    ResponderExcluir
  14. Lindas quadras, que descrevem o nosso sertão de aridez. Grata mais uma vez por sua presença no lançamento do livro, fiquei muito feliz. Bom domingo

    ResponderExcluir
  15. Só hoje postei minha participação. bjs

    ResponderExcluir
  16. Você foi tão certeiro em seus versos! Tudo em perfeita junção, palavras, música, imagens. Há muito sofrimento em algumas regiões e o clima, com todas as alterações pelas quais vem passando, não tem alimentado a esperança de muitos. Parabéns, meu amigo! Grande abraço.

    ResponderExcluir
  17. A seca é um flagelo. Infelizmente ele se repete com frequência. Sensível esta sua participação, meu Amigo.
    Cuide-se bem.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  18. Êta poeta de minas ! Bom dia, toninho! Como sempre as imagens não são problemas para que as desvendem em uma bela poesia. Retrataste muito bem o flagelo
    da seca que ainda assola a região do nosso nordeste. Estive um pouco ausente, mas estou voltando aos poucos para poder apreciar o sumo da linda e boa poesia. Grande abraço mineiro.

    ResponderExcluir
  19. Inspirados, sentidos e maravilhosos versos.
    Brilhante participação.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  20. Belo olhar poético sobre as rudezas do sertão. E tudo sempre tem um lado belo ne? E a maior beleza é colocar em versos, como vc faz!!!Abraços

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.