Páginas

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Inspirações Paralelas










imagem Google




No seu corpo meu acalanto
Esqueço as rimas, minhas angustias
Ah, a vontade de você a todo instante
Basta que a emoção assedie
E vem a vontade de escrever

Navego triste
Açoite de uma solidão
No vento frio que toca o meu corpo
Leva no vento lembranças que vivi
Pelos corredores vazios onde falta calor
E há desamor

Viajo nos sonhos horas que se arrastam
Lentamente sinto mãos que tocam
E suavizam meu corpo,
Sonho boca de ardentes beijos
E calo de tanto amor.

Seguimos as linhas que se traçam
Na direção infinita paralelo de encantadas
Palavras que carregam as doces emoções
Para encantado abrigo de almas apaixonadas.

Ah, estes momentos que me assaltam.
Que me deixam assim sensível
Vem destes dias que sinto
Você se afastar de mim.
E vem a vontade de escrever.





Toninhobira.
22/11/2010.  

12 comentários:

  1. Oi TONINHO QUE A SUA SEMANA SEJA DE MUITA PAZ E INSPIRAÇÃO PARA NOS ENCANTAR COM OS SEUS VERSOS DE AMOR.VERSOS QUE TODAS NOS AMAMOS, UM DIA ESPERO MERECER UNS VERSOS SEUS. NÃO PRECISA FALAR DE AMOR E SIM DE FLORES, QUE É A MINHA PAIXÃO. UM TERNO ABRAÇO CELINA

    ResponderExcluir
  2. Assim é o amor... Ele é o bálsamo que alivia nossas dores, é a paz em momentos de angústia, é a brisa que nos acaricia nos mais tortuosos momentos, ah! o amor, sem ele como sobreviveríamos em meio aos icebergs que nos cercam por essa vida afora... Poeta, meu querido, como está lindo o teu poema! Leio, releio, e sinto a profundidade do teu sentir... Abraço de boa semana e carinhos meus a ti... Bjsss

    ResponderExcluir
  3. Amigo Toninhobira
    Escrever é realmente um lenitivo!
    Desde as três horas estou acordada: escrevi uns versos que batizei"Silêncio da Madrugada", que postarei nos próximos dias...
    É assim, meu querido!
    Quanto aos seus escritos, são uma dádiva para nós, seus seguidores!
    Este "Inspirações Paralelas" é uma verdadeira obra-prima!
    Parabéns!
    Enorme abraço

    ResponderExcluir
  4. Eu acabei de comentar lá no blog da Carla Giffoni que eu literalmente me casei com a palavra (até que a morte nos separe, eu garanto, rsrs). Escrever é o meu amor na alegria e na tristeza, na saúde e na doença.

    Adorei o poema de escape das horas de saudade, amigo! Abração. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  5. Querido poeta...escrever é um santo remédio... alivia a alma, aquieta o coração... quanta riqueza há em seu interior amigo...reflete em seus poemas...lindos seus versos...
    Beijinhos
    Valéria

    ResponderExcluir
  6. Poetando o amor nas e pelas palavras.
    Lindo seu poema.
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá Toninho!

    Muito belo o seu poema. Sabe, deu até vontade de entrar em suas palavras, e ser partícipe de todos os seus sentimentos.

    Felicidades! Escreva sempre!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Navego triste na onda desencantada
    sinto pavor de gaivota abandonada
    Asas ao vento sem saber a onde vou
    este lamento foi tudo que me sobrou.

    Beijinhos de neve de Portugal, espero que ai no seu pais a neve se possa derreter.

    Franciete

    ResponderExcluir
  9. Olá, amigo!
    Deixando a parte a beleza desse poema...

    "Vem destes dias que sinto
    Você se afastar de mim."

    Amigo, corre atrás do prejuízo...
    não deixe seu amor ir embora...

    Bom fim de semana!
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  10. oi poeta amigo hoje coloquei em dias as leituras de meus blogs favoritos.Adorei a tua homenagem recebida parabéns o valor de uma amizade e incomparavel .Tenha um feliz Natal.Ahh sabado estarei indo a sua terra.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.