Páginas

sexta-feira, 13 de maio de 2011

13 de Maio







imagem Google




Missa dos  Quilombos – Invocação a Mariama:  obra criada por Dom Pedro Casaldáliga e pelo poeta Pedro Tierra em parceria com o compositor e cantor Milton Nascimento, é um espetáculo que mescla cantos, danças e representações e segue a estrutura de uma missa, e foi apresentada pela primeira vez em 1981, na Praça do Carmo, em Recife (PE).

“Mariama, Mãe dos homens de todas as raças, de todas as cores, de todos os cantos da Terra.
Pede ao teu filho que esta festa não termine aqui, a marcha final vai ser linda de viver.
Mas é importante, Mariama, que a Igreja de teu Filho não fique em palavra, não fique em aplauso.
Não basta pedir perdão pelos erros de ontem. É preciso acertar o passo de hoje sem ligar ao que disserem.
Claro que dirão Mariama, que é política, que é subversão. É Evangelho de Cristo, Mariama.
Claro que seremos intolerados.

Mariama, Mãe querida, problema de negro acaba se ligando com todos os grandes problemas humanos.
Com todos os absurdos contra a humanidade, com todas as injustiças e opressões.

Mariama, que se acabe, mas se acabe mesmo a maldita fabricação de armas. O mundo precisa fabricar é Paz. Basta de injustiça!
Basta de uns sem saber o que fazer com tanta terra e milhões sem um palmo de terra onde morar.
Basta de alguns tendo que vomitar para comer mais e 50 milhões morrendo de fome num só ano.
Basta de uns com empresas se derramando pelo mundo todo e milhões sem um canto onde ganhar o pão de cada dia.

Mariama, Senhora Nossa, Mãe querida, nem precisa ir tão longe, como no teu hino. Nem precisa que os ricos saiam de mãos vazias e os pobres de mãos cheias. Nem pobre nem rico.
Nada de escravo de hoje ser senhor de escravo de amanhã. Basta de escravos. Um mundo sem senhor e sem escravos. Um mundo de irmãos.
De irmãos não só de nome e de mentira.
De irmãos de verdade, Mariama.”
Fonte Google.




Neste dia em que se comemora sem muito brilho a Lei Áurea, que iniciava um processo da abolição da escravatura no Brasil esta pagina infeliz de nossa historia, marcada por maldade e desamor ao ser humano, com anuência de uma igreja submissa. Iniciava-se um processo ainda mais perverso a um povo arrancado de suas origens. Inicia-se o abandono, a discriminação e o preconceito, que perdura até os dias atuais.

13 de maio de 1888, depois de tanto tempo e ainda persistem situações semelhantes.

Por quê?

Toninho
13/05/2011

7 comentários:

  1. É Toninho, ambas são datas memoráveis, ambas são libertadoras, ensinando o homem ver no seu semelhante um igual e tratá-lo como tal, sem preconceito de raça, de credo ou social. A aparição da Virgem trouxe para todos uma mensagem de fé e de esperança, a medida que formos evoluindo esta fé e a esperança vai se tornando luz nos nossos corações e nos tornando fortes. Um abraço fraterno Celina.

    ResponderExcluir
  2. Da uma lidinha no texto do Milton Santos que vc encontra a resposta.

    http://www.antroposmoderno.com/antro-articulo.php?id_articulo=527

    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Toninho, me emocionei com este seu texto. Lindo!
    Garanto que não conhecia, vou ver se a encontro no google.

    Um abraço e tem um belo fim de semana.

    ResponderExcluir
  4. Porque? Ah meu amigo querido,porque ninguém pensa em ninguém só existe a lei da vantagem, eu acredito que os negros com posição financeira melhor não sofram certas discriminações que os outros sofrem,além do que tenho assistido a maldita discriminação dirigida aos menos favorecidos da sorte sejam brancos ou negros, ah poeta como tenho visto, e infelizmente para o arrogante tudo é motivo de discrimnação, raça,cor,pobreza,sexo, religião, e nada muda,nada,por que quem está no poder está lá por que subiu na cabeça de alguém e vira uma roda viva. Então menino poeta vamos fazer o o melhor que podemos à nossa volta, semear a igualdade em nosso mundo mesmo que ele seja pequeno um dia as sementes irão voar com o vento e conseguiremos germinar o verdadeiro amor em toda parte. O teu grito de revolta é o meu, mas não resolve, vamos agir, afinal somos ou não somos guerreiros? beijos Luconi

    ResponderExcluir
  5. Querido Amigo,,
    Eu jamais imaginei que voltaria a postagem
    que havia feito homenagem a pessoas tão querida por mim.
    Eu não teria feito de forma alguma nova postagem
    esteja certo voltarei a homenagear a todos fiquei muito desapontada .
    Um feliz final de semana beijos meus,,Evanir..
    www.aviagem1.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Porque o ser humano não sabe se livrar do egoísmo, e porque se esquece que independente de cor ou raça, todos são filhos do mesmo Pai... Todos viemos do pó, e ao pó retornaremos...
    Que haja PAZ no mundo!

    Poeta, seu texto ficou sublime e muito emocionante! Aplausos!!!

    Carinhos...
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Muito bacana seu texto..e fala justamente sobr eo egoismo e a ignorância de muitas.
    Gostei muito do seu blog,eu também sou mineira e me chamou a atenção..rss..
    parabéns muito bacana seus textos e imagens.
    abraço
    titi

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.