Páginas

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Quando ela vem nos visitar.











Imagem Google. 




Quando ela cisma de visitar.           
             
Qual é o teu caminho?

Por que não falamos da morte que é certa?
Viver no acumulo de anos de saudades,
Sem saber a hora que ela virá nos espreitar,
Quando ainda pensa ser cedo para acabar.

O que pode esta morte?

Senão calar a voz, na inércia do corpo.
A lágrima de já seca ainda ali
no ultimo instante quer passear pela face.
por que tem seus olhos grandes sobre nós?

Como será seu rosto senhora?

Muitas vezes fico a pensar nesta sua crueza
lanças,  a foice brilhando no escuro da noite
Carregando ventos, aspirando nossos sonhos.
Em sua trilha de funesta visita noite adentro.

Por que querer lhe antecipar ?

não te procuro e nem te entendo senhora
mas ainda lança seus olhos sobre mim
Sorria e siga teu caminho de tristeza e dor
Pois o coração não entende sua ronda. 

*******************************************************************
Fica chato falar desta coisa em plena primavera, mas aconteceu quando assistia a um programa onde pessoas se arriscavam em esportes radicais, como a desafiá-la e às vezes nos parece, que ela tem hora e local certo.
Será que se assim se processa mesmo?

******************************************************************
Toninho
29/09/2011

Quando a morte vem chegando, parece que as pessoas ficam em paz. Param de lutar contra ela e se entregam com uma docilidade quase incompreensível." (Zevi Guivelder)

31 comentários:

  1. Todos sabemos que ela é certa porém todos a evitamos...
    Não tenho medo dela, só peço que me busque se eu tiver perdido minha dignidade e independência... abraços,chica

    ResponderExcluir
  2. Toninho, boa noite!
    Devo admitir que o título desta sua postagem realmente me enganou!Pensava encontrar aqui um texto sobre outra visitante...
    Ah, fiquei arrepiada! Que inspiração hei amigo !
    No entanto devo concordar que (em minha experiencia)tenho percebido ser verdadeira esta teoria que "Quando a morte vem chegando, parece que as pessoas ficam em paz. Param de lutar contra ela e se entregam com uma docilidade quase incompreensível." (Zevi Guivelder)

    Amigo, aqui de oportuno quero te agradecer seus gentis comentário deixados lá no meu blog de imagens. Adorei que você entendeu o sentido por o marquei as images por números e comentou individualmente.
    Muita água por lá, mas enquanto aos peixes, estão ficando bem escasso meu amigo, bem escasso!
    Um lindo começo de semana para você.
    Lembranças.
    Ange.

    ResponderExcluir
  3. todos sabemos que é a única serteza que temos, mais o milagre maior é nunca pensarmos quando ela vai chegar, enquanto não chega este dia, vamos vivendo , aproveitando os dias lindos , tudo que Deus nos ofertou,com certeza se soubermos viver bem, ela virá de forma bem, e tranquila, o importante é não sentirmos medo, mesmo não vai adiantar muito, de qualquer jeito ela virá´então que seja bem-vinda, quando chegar a hora. Um abraço Celina

    ResponderExcluir
  4. Meu querido, todos queremos ir para o céu mas ninguém quer morrer.
    Mas essa e a outra são as únicas verdades da vida, são o nascer e o morrer ninguém lhe pode fugir, mas ninguém é tão rico que não queira mais algum dinheiro.
    E ninguém é tão velho que não queira viver mais um pouco, eu tenho uma frase que ouvi quando ainda muito jovem, pagar e morrer quanto mais tarde melhor.
    Beijinhos luminosos como os vaga-lumes em seu coração...

    ResponderExcluir
  5. Essa senhora nunca é desejada, ela nos rouba um bem precioso. Mesmo sabendo que sua visita é certa, aguardamos que se vá, que busque outros horizontes e que não nos tire a existência.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. uuuuuuuuuuuuuuu!!!!!!! Que fúnebre! Taí, essa é uma visita que quero que demore muitooooooooo para vir a ter comigo, Fui!!! Maria luiza Saes de rezende

    ResponderExcluir
  7. Olha que assunto que ainda pouco sabemos dele.... mas penso que é mais natural do que podemos imaginar... o apego é que nos dá incertezas quanto ao nosso destino...ela chegará amigo e na hora que deverá ter que ser... uma coisa acredito... nosso esírito é que nunca vai morrer.... e nos encontraremos....
    Obrigada pelo carinho! Ensinar é mesmo uma arte que nos dá a oportunidade de transformar vidas...
    Beijos Toninho!!!

    ResponderExcluir
  8. Olá Toninho,

    Li sua poesia, com respeito e constrangimento.
    Nunca entendi nem soube aceitar a morte.
    É o fim de tudo, acho eu.
    Para quando uma nova oportunidade e quem será merecedora da mesma?
    Boa semana.

    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Toninho
    ainda bem que mandou ela embora.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Estamos todos no mesmo destino.
    Mas pensar na morte, acho que não é legal.
    Quando vier , será no momento certo.
    Já viemos com o dia de ir embora.
    Então vamos viver a vida, da melhor maneira possível.
    Amando, abraçando, na paz, no amor e na amizade.

    Beijinho querido Toninho.

    ResponderExcluir
  11. Prefiro falar de vida pois a morte um dia chegará ...beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  12. Mantemos a morte longe, mas não temos com escapar, este é destino certo. Adoro a vida e que bom que a estamos experenciando, não é mesmo?
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Toninho,
    Sempre achei que deveríamos ser preparados para lidar com a morte desde a infância. Todos sabemos que ela chegará sem aviso prévio, mas insistimos em pular este assunto. Falar sobre a morte é um tremendo tabu.
    Lendo seu segundo verso me emocionei, recordando
    a morte de meu pai. Antes de seu último suspiro
    duas lágrimas saltaram de seus olhos. Fiquei intrigada com aquilo. Como sou espírita, fiquei
    imaginando se seria emoção diante dos familiares e amigos que já partiram que ali estavam para buscá-lo. Sei lá, mas que doeu, doeu.
    Diante de seu último comentário e questionamento
    ouso dizer que estes jovens que se dedicam a esportes radicais são suicidas indiretos. A morte pode chegar antes do tempo quando é desafiada...assim penso.
    O pensamento final me parece bem verdadeiro, de Zevi Guivelder.
    Pronto.Falei demais.
    Abraço fraterno, mineiríssimo.

    ResponderExcluir
  14. Boa noite amigo querido!
    Gostei dos elogios lá no meu cantinho,kkkkkkkk,será que mereço ouvir palavras tão lindas,e se sou um pouco do que me diz ser....vai que eu fique pensando que sou tudo aquilo...
    Entre as sombras que busquemos e o céu que queremos atingir não queremos desencarnar,mas com vontade de chegar vamos nos escondendo e nos amparando sem vontade de partida ...
    Bjs meu amigo!

    ResponderExcluir
  15. Caro amigo Toninho!
    Vejo pessoas que parecem não ter nenhum vínculo com a vida, vivem sem carinho e amor por si mesmos e brincam diante da morte.
    Eu tenho muito amor pela vida e quero viver todo o meu quinhão, mas quando chegar a minha vez, gostaria que fosse suave e digna, uma morte bem morrida como já dizia minha avó. hehe]
    umbeijo grande, carioca

    ResponderExcluir
  16. Toninho, achei interessante essa observação.
    Penso as vezes que temos sim uma hora e acredito que brincar com a vida não é nada engraçado.
    Desafios como esses, penso eu, servem somente para mostrar aos demais da própria capacidade.
    Tenho um grande amor pela minha vida.
    Obrigada por está sempre comigo viu?
    Tenhas uma semana de paz.
    Xeros

    ResponderExcluir
  17. Meu querido que alma mais linda você tem, linda d+++++++++++, cantinho encantador você criou aqui hein, adorei tudo, e quanto ao seu lindo post, acredito que a morte aqui nos traz um nascimento do outro lado com recepção e tudo, para uma nova vida em espirito...
    Bem não acredito na morte, e sim na trasformação...
    Abraços fraternos grande amigo...

    ResponderExcluir
  18. Meu querido amigo.
    Desde que nascemos, caminhamos com ela, a Anfitriã Eterna. Tenho medo mesmo, é da violência contra as crianças, contra o idoso, e a corrupção, que esta sim, nos rouba a todos!
    A morte é consequência natural da vida. Em sua agonia, vi meu tio pedindo descanso... Partiu com um sorriso de paz em seu rosto... Para que o sofrimento, a agonia e a dor física? Tudo nasce, tudo morre! Nós, as plantas, os animais e toda matéria.
    Mas creio num renascer! Creio numa nova vida. Creio.
    Um abraço afetuoso, minha admiração.

    ResponderExcluir
  19. Embora indesejável,essa senhora espreita.O que melhor para adoçá-la do que uma poesia que a entretenha fazendo-a pausar suas andanças?
    Eu creio que deva-se respeitar essa senhora e não desafiá-la, pois a fragilidade da existência tbém se encontra nela.
    Foi uma boa pausa p/ meditação, Toninho.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  20. Toninho,boa tarde!
    Tenho visto seu nome e seus comentários,sempre pertinentes,em vários blogs amigos meus.Só hoje fiquei sabendo que é mineiro,como eu.Seu nome é o mesmo de meu filho mais velho e isto já me agrada muito.Vim te visitar e gostei do que vi.
    Fala você de morte,assunto para muitos e por muitos considerado tabu,mas que penso que deveria ser encarado de forma natural,como um nascimento para outra vida.
    Seu xará me chama e devo atender,mas voltarei mais vezes.
    Bjssssss
    Leninha

    ResponderExcluir
  21. Lindos versos amigo, e acho que sim, ela tem hora e lugar certos, apesar de muitos a procurá-la com antecipação.
    Nos esportes radicais me pergunto se eles a procuram ou apenas é uma forma de desafiá-la, não sei...talvez a vontade de viver grandes emoções.
    Eu não praticaria esportes radicais, não por medo da morte mas por medo de sentir medo rsss
    Considero a morte um processo natural,não tenho medo de morrer, pois a vida continua e de uma maneira bem mais intensa que aqui, então se me disessem que eu seria visitada por ela, só pediria mais um tempinho pra fazer algumas coisinhas, sendo que outras não daria tempo mesmo rsss
    Gostei demais de teus versos, me emocionei com eles.
    Beijos no coração!

    ResponderExcluir
  22. Oi, Toninho! Que bom vc ter vindo me visitar, estava com saudades de vc. Tenha uma ótima tarde e noite. Beijo grande

    ResponderExcluir
  23. Venho com muito carinho retribuir a sua visita. Desculpa a minha ausencia. Mas ando mesmo sem tempo.

    Obrigada pela visita.
    Sei que ando tão ocupada, cheia de trabalho e estudos que não tenho mais tempo de vir. Mas dei uma fugidinha rápida, pois estou digitando mais uma parte do meu trabalho, tenho prazo e são dois para esta semana. Não vejo a hora dessas 300 horas de curso acabarem.
    deixo meu carinho..meu abraço..meu beijo no seu coração e um até breve. Muito obrigada pela sua companhia. Fique com Deus e até mais.
    Carinhosamente,
    Sandra.

    ResponderExcluir
  24. °º✿
    º° ✿✿♥
    Amigo...
    nem sei o que dizer...
    Beijos.
    Minas.

    ResponderExcluir
  25. Toninho, meu lindo e querido amigo
    Acabei de ler seus excelentes comentários agora lá no Amadeirado e aí que me dei conta que vc tinha sumido de lá e eu tb daqui e me bateu uma saudade enorme. Valeu muuuuuito a sua visita!
    Nossa, pela primeira vez leio algo sobre a morte com uma leveza que me impressionou bastante, pois morro de medo dela... Talvez já tivesse tido essa mesma sensação na leituta do livro "A menina que roubava livros", que aborda a morte de uma forma muito natural. Mas, seu post foi perfeito e de uma certa forma, em sincronia com o que postei hoje! É isso aí, amigos com grande afinidade acabam tendo um monte de coincidências. Beijo grande, Toninho, te quero muito bem!

    ResponderExcluir
  26. Olá, meu querido! acho que é por isso que eu gosto tanto de poetas e sua poesias. Só voces para abordarem assuntos tão polêmicos e delicados de uma forma tão leve. A morte ainda é mesmo um grande tabu pra muita gente. Pra mim não. Encaro com muita naturalidade, pois não creio na morte para sempre, e sim na eternidade e imortalidade do espírito. ´E mesmo uma pena que não tratemos este tema como os orientais, que nestas datas, comemoram e saem nas ruas em marchas lindas porque celebram a vida que agora nasce em uma outra dimensão. Bonito, não? uma forma poética de ver a morte...

    Um beijo amigo!
    Liz

    ResponderExcluir
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  28. Não desafio a morte, mas agora já não tenho mais medo dela...

    Eu realmente não entendo essas pessoas que encaram a morte de frente em esportes radicais, como se o desafio entre viver e morrer fosse o melhor pra se fazer com a preciosa vida que Deus nos deu...

    Belo e reflexivo poema meu amigo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Olá.Toninho!!!

    Bem verdade meu amigo...não queremos nem pensar neste assunto, mas que é uma coisa certa...
    *Penso que estes jovens que se arriscam nestes esportes radicais não sabem dar o devido valor a vida.Mas cada um...
    Beijos pra ti!!!!
    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  30. Muito corajoso e interessante, Toninho.
    Abraço, amigo.
    ~~~~~~~~~~~

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.