Páginas

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

O menino de pó.





Mineiro feito de ferro das ricas minas das Gerais, onde menino viveu e cresceu sobre pedras e elas sempre inspiram a cantar a minha cidade com todas suas grandezas e pobrezas. As pedras que por lá brilham, estão presentes nas casas, nas pessoas e nas ruas, nas igrejas. A cidade cercada de serras, sitiada pelas explosões, que todos os dias nos fascinavam e modificavam nossa cidade. Era lindo ver o pó que subia de forma reluzente em cada manhã desta cidade que brilha.

Todos os dias pela manhã, próximo das 10 horas, o menino subia a serrinha em frente a sua casa, de lá sentia o ronco das explosões, sentia a terra tremer como dias de trovão. Era lindo ver aquele pó brilhante, espalhando pela cidade que assistia a mais severa degradação, mas menino nada entende destas coisas. Só mais tarde percebera com olhos tristes, que aquele pico que tanto admirava, a cada explosão desaparecia naqueles enormes vagões, que todo dia, seguiam em direção ao mar de Vitoria, que o menino sempre sonhava um dia conhecer antes de morrer.

Ainda hoje, quando o sol se faz presente em toda sua hegemonia lá em Itabira, as ruas ficam brilhantes, as pessoas brilham como se estivessem com purpurinas. Agora distante no tempo e do lugar, ainda ouço as explosões, que fizeram festa na minha infância, mas uma lagrima teimosa, resto de uma lembrança, vem inundar meus sonhos umedecendo esta pedra, que ficou dentro do meu coração, como se fosse uma jazida do minério manganês.

Do alto da mesma serra menino contava vagões com as pontas dos dedos, mas às vezes se perdia na contagem, mas sabia que eram mais de cem e nessa sintonia rotineira em cada dia ouvia ao longe o apito do trem que se desaparecia na ultima curva depois da estação, deixando para trás um rastro de fumaça esbranquiçada, que se perdia no imenso céu azul. Quando então o menino, de pés descalços, descia correndo pela serra para contar as novidades.

E lá vai o trem com seus vagões, apitando e serpenteando pelas serras, levando sempre uma parte de minhas lembranças, que em pó se fizeram na distancia. 
Mas ainda brilha em mim.


Toninho.
20/02/2012.

31 comentários:

  1. Que coisa linda te ler! Emocionas com essas lembranças do tempo de menino que te acompanham sempre...Lindo!Tenho boas recordações de trens ,cheiro de estação... abração,chica

    ResponderExcluir
  2. Suas recordações misturam a alegria do menino a tristeza adulta da compreensão. Que figuem o brilho da meninice.
    Parabéns pela forma bela da escrita.
    Os seus comentários se foram e fica a espera....
    bjs,

    ResponderExcluir
  3. Olá, Toninho
    Que povo bom é o mineiro!!!
    Vou em Fabriciano no próximo mês... tenho muitos amigos por lá...
    Gosto de ler as coisas de MG... o trem eu fiz o percurso de BH à Vitória e é lindo!!!
    Abraços fraternos de paz e harmonia

    ResponderExcluir
  4. Na cidade que brilha um menino que continua na vida sua trilha que leva de uma cidade lembranças de felicidades>
    Linda crônica Toninho!!! Pude vê-lo e até correr contigo pelas pedras. Nossa identidade vale ouro em qualquer idade.

    Beijos de pó e cinza que do fogo um dia seremos!!!

    ResponderExcluir
  5. Lindo e delicioso texto. Lembranças de infância boa. Trens encantam meninos mesmo. Vai se o trem e fica as lembranças. Um abraço, Edilene

    ResponderExcluir
  6. Que conto maravilhoso!
    Encantei-me ao ler...Quanta doçura, carinho e amor colocastes nesses versos. Voltei na infância desse menino e o acompanhei no seu viver. Amei!
    Abraços! Boa noite e um amanhã abençoado pra ti.

    ResponderExcluir
  7. Ah essa Minas Gerais ,lugar de eterna paz,bjos lindo!

    ResponderExcluir
  8. Relembrar e reviver traz a tona as emoções e energias daqueles momentos... feliz de quem teve momentos bons para se regozijar!
    Lindo, Toninho!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Poeticamente lindas as suas palavras meu querido amigo...um bonito relembrar, mesmo que ainda uma lágrima insista em rolar...beijinhos
    Valéria

    ResponderExcluir
  10. Toninho que lindas memorias e boas lembranças da sua infância..muito emocionante...dá vontade de rir e chorar...
    abraço e bom descanso!!! e paz depois do carnaval..
    abraço
    titi

    ResponderExcluir
  11. Toninho.

    Sua bela história de infância leva-me a lembrar com saudade da minha terra de menino onde também passava a Maria Fumaça riscando o céu, transportando passageiros.

    Mas ela não existe mais. Do lugar só ficou mesmo a lembrança, a saudade e o nome que é Córrego São Pedro, área rural distante, na cidade de Ubá/MG.

    Abs.

    ResponderExcluir
  12. O "trem" passando (rss) é imagem gravada na lembrança de minha infância, que você me fez recordar. Demorava tanto que ficávamos contando os vagões. O mais belo, em sua crônica, é a afirmação de que o brilho das memórias da infância ainda estão em você.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Bom dia,Toninho!!

    As nossas memórias são presentes raros!Que guardamos no lugar mais especial,em nossos corações,né?!Lindo sua lembrança meu amigo, sempre senti fascínio por trens,mas só os via em filmes.Imagino o olhar admirado e deslumbrado de um menino.
    Feliz de quem deixa as memórias bem vivas dentro de si!!
    beijos!!!Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  14. Um belo final de semana pra ti meu amigo...abraços.

    ResponderExcluir
  15. Mas que lindo blog, Toninho! Passei aqui pela primeira vez, e como bom mineiro de Poços de Caldas que sou de nascimento, amei!!

    Grande abraço, e um ótimo final de semana!

    Adriano Berger
    http://nanoberger.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi, Toninho!

    E ainda dizem que o passado não existe: sim, existe, e basta acionar as lembranças, para tê-lo bem ao alcance do nosso pensamento... Que bonito, Toninho! E esse menininho curioso e sapeca, que continua vivo dentro de você, vai brilhar sempre, e lhe reportar aos tempos de outrora, onde a emoção e a aventura se abraçavam. Belo texto!

    Grande abraço
    paz e Bem!

    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  17. Olá Toninho,
    Que lindas são suas lembranças de seu tempo de menino! Bela postagem! As saudades são constantes e presentes quando relembramos nossos momentos de criança, quando nada era ruim e a vida parece que valia mais a pena!
    Um grande beijo, amigo querido.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  18. Que lindo, Toninho!

    Sinto emoção ao perceber seu orgulho por sua terra natal e pela nossa Minas Gerais.

    Também contava vagões quando era pequenina, pois morava no interior e os trens iam e vinham rotineiramente.

    Seu texto é um encanto e delicioso de ler.

    Abraço, com carinho mineiro.

    ResponderExcluir
  19. Oi Toninho
    A mim também ainda brilha a lembrança desses vagões sobre os trilhos... eram momentos mágicos de uma pequena cidade!
    um lindo texto de saudade, lembranças boas...
    Obrigada por compartilhar , e desejo um fim de semana bem especial.
    com abraços

    ResponderExcluir
  20. Oi Toninho, você tem um jeito especial de contar suas peripécias, muito bom te ler e partilhar de tuas lembranças.
    Beijos e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  21. Estas emoções de trens e belezas da natureza me fazem viajar ao meu passado. Passo a relembrar dos momentos de passeios nos vagões dos trens “maria fumaça”.
    Obrigado, amigo, pela sua visita ao nosso Recanto de poesias!
    Tudo de bom para você, nobre poeta!

    ResponderExcluir
  22. Toninho como ninguém você nos passa momentos únicos em tua vida, momentos de tua infância onde a ingenuidade não deixava perceber a maldade que faziam a tua terra tão amada, lindo conto parabéns beijos Luconi

    ResponderExcluir
  23. Parabéns pelo blog! Navegando pela Net, te encontrei, gostei e já estou seguindo! Ficarei muito feliz e honrada se puderes retribuir me seguindo de volta! Ótimo sábado! Tem post novo! Vem! Espero você! Grande bjo!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/
    http://www.dihitt.com.br/elaineaverbuch
    http://twitter.com/@elaineaverbuch

    ResponderExcluir
  24. Lindo.
    Um belíssimo dia para você!
    Bom fim de semana!
    Beijinhos.

    ¸.•°`♥✿⊱╮
    ღ°ºItabira♫º

    ResponderExcluir
  25. Belo texto, amigo. Parabéns!
    Bjos e bom fim de semana ;)

    ResponderExcluir
  26. Que linda recordação Toninho.
    Indescritível emoção imaginar a alegria de ver o menino correndo no morro para contar as novidades.
    Na minha infância também ficava esperando a hora do trem passar. Minutos de alegria que completava
    o final do dia.
    Um bom final de semana para você.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  27. Toninho, você é um poeta! Que texto mais lindo, bem escrito! Evoca lembranças, de bons momentos que ainda estão vivíssimos na saudade e no coração! Parabéns! Seja sempre bem-vindo! Grande abraço! Ótimo domingo! Tem post novo! Vem ver! Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  28. Amigo querida, estou atrasado mas consegui embarcar nesse trem da saudade né, que lindo suas lembranças de menino, o tempo parece voltar, para aquele lugar, que hoje só habita o coração, lindamente escrito essa passagem de sua infância, o meu filho Francisco de 5 anos, desde 3 anos ama trens, em especial mara fumaça, claro que ele já andou né, me fez levá-lo até Paranapiacaba, ele amouuuuuu, é tão gostoso fazer gosto de filhos...parabéns amigo querido por compartilhar sua história...xeiros amigo...

    ResponderExcluir
  29. Toninho

    Muito me encanta seu canto a Minas Gerais.

    Tem lugares onde apetece ficar e não voltar!
    Como se pertencesse a um outro mundo.

    Voltei a Portugal e há tempos que nada sei do meu amigo. Aqui ficam as minhas saudades.

    Maria Luísa

    ResponderExcluir
  30. Olá,Toninho!!!

    Deixo um beijo e meu carinho!
    Espero que esteja tudo tranquilo por aí!
    Tudo de bom!

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.